10 de Abril de 2020,

Política

A | A

Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 13h:00 | Atualizado:

PRIORIZAR VIDA

Emanuel diz respeitar decisão do Mauro, mas mantém isolamento em Cuiabá

Prefeito explica que medidas tomadas estão baseadas na OMS


Da Redação

TRABALHO-EMANUEL-FOLHAMAX.jpg

 

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) anunciou que irá manter as medidas de isolamento social e restrição de circulação de pessoas nos limites de Cuiabá, contrariando portaria publicada nesta quinta-feira (26) pelo governador Mauro Mendes (DEM). Apesar de educado, ele se opôs diretamente às falas do gestor do Estado, com quem nutre antipatia mútua. “Vírus não circula. Quem circula são as pessoas. Por isso, cuidar da sua saúde, cuidar das pessoas é tão fundamental. Cuiabá não pode sucumbir. Nesse momento, não há atividade econômica que prevaleça à vida. A economia será recuperada, em um esforço conjunto, mas os munícipes merecem ações firmes e assertivas em defesa do cidadão. Primeiro cuidamos da população, depois recuperamos a economia”, respondeu, cerca de uma hora depois da coletiva de Mendes anunciando o afrouxamento das medidas restritivas de trânsito de pessoas e do comércio.

Em nota oficial, o chefe do Executivo municipal afirmou que o ato segue orientação da OMS (Organização Mundial da Saúde), diretrizes de especialistas e do Ministério da Saúde. Na prática, ele se recusa a caminhar no rumo da determinação federal feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na terça-feira (24), em rede nacional de rádio e televisão. “Pautado na responsabilidade de salvar vidas e de proteger à população, o prefeito Emanuel Pinheiro respeita as decisões do Governo de Mato Grosso, mas reafirma o entendimento pela necessidade de manutenção do isolamento social como principal estratégia de combate à disseminação do novo corona vírus”, consta em trecho do documento.

O texto explicita que as ações já implementadas na capital desde a semana passada vão continuar. Isso significa manutenção do monitoramento diário pelo menos até o dia 5 de abril, com possibilidade de prorrogação, a depender do cenário e de possíveis novas recomendações das autoridades de saúde.

“Somente após essa data e avaliados seus resultados iniciais é que serão estabelecidas novas medidas pela Prefeitura Municipal, principalmente em virtude da espiral de crescimento da infecção, que deverá ocorrer no mês de abril, conforme projeções do Ministério da Saúde”, continua o pronunciamento, defendendo que todas as decisões efetivadas até aqui objetivam o cuidado e a proteção da saúde e da vida das pessoas, especialmente os de menor renda e os idosos, portadores de doenças crônicas, integrantes do grupo de maior risco de vida.

O prefeito reafirmou que há sim muitas incertezas, mas a percepção de que o poder público precisa agir é unânime. “Lidamos com uma questão global e os modelos de gestão, obrigatoriamente, devem ser reavaliados. Não podemos ter como prioridade a economia. A prioridade é a vida. Sigo consciente de que meu embate é contra o novo corona vírus e continuarei nesse enfrentamento em defesa de cada cidadão cuiabano”, avisou.

O prefeito encerrou a nota conclamando toda a sociedade a colaborar, além de pedir o apoio do próprio Governo do Estado, do judiciário, Assembleia Legislativa e Câmara Municipal, Ministério Público, Defensoria Pública, AMM (Associação Mato-grossense dos Municípios) e demais instituições. “É fundamental a união de todos, em especial dos poderes e instituições, para essa cruzada contra a Covid-19 e em defesa da cidadania e da dignidade da pessoa humana”, encerrou.

 

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • João Jose | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 17h52
    0
    0

    Tem mentecapta esterica por aqui. Quem respeita a VIDA merece RESPEITO! O nome disse é RESPONSABILIDADE SOCIAL! Quem decreta é quem concede os alvarás. Neste caso tem um vício de iniciativa estadual pq quem legisla é o município. Art. 30. Compete aos Municípios:    I - legislar sobre assuntos de interesse local;    Súmula vinculante É competente o Município para fixar o horário de funcionamento de estabelecimento comercial.

  • Luiz | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 16h47
    0
    0

    Compete ao município dispor sobre situações locais decreto do estado usurpou competência conferida pela constituição ao município

  • moreira | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 16h22
    0
    1

    Já não basta enfiar dinheiro no Paletó, agora quer ferrar o povo sem trabalho, vaza paletó.

  • Ggm | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 16h06
    1
    1

    Parabéns prefeito, agora so fechar a cidade para esses do interior não nos infectar.

  • Teodoro da Silva Junior | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 15h05
    5
    4

    Prefeito! A sua avaliação com vistas à campanha eleitoral para a re-eleição está incorreta! Quando vier a crise do desabastecimento, desemprego monstro e a consequente miséria você não vai querer se responsabilizar e será execrado e massacrado nas urnas por qualquer um. Quem tem que ser protegido são os idosos e os que tem problemas de saúde devido a doenças pré existentes, apenas estes precisam ficar em confinamento (chamado de vertical). Manter todo mundo parado pode até agradar à imprensa anti Bolsonaro, que são as grandes redes, bem como os políticos ladrões ou aproveitadores com interesses contrariados pelo presidente. A crise consequente do confinamento horizontas será infinitamente maior do que o ato demagógico que determinou a paralisação geral. Existem muitas opiniões de especialistas nesse sentido.

  • Cuiabano raiz | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 14h45
    4
    5

    Vão na corda do Paletó, vão. Kkkkkkk

  • Omar Telo | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 14h12
    6
    6

    Faço uma pergunta aos empresários liberais que querem o fim da quarentena: - Vocês acham que somente os clientes dos outros podem ficar doentes?

  • Ludi | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 14h11
    8
    4

    As reservas financeiras já acabaram. As micros empresas empregam 60% da mão de obra desse país e como pagar os funcionários que estão em casa se não há dinheiro? Como dar leite para o filho se não temos como comprar? Prefeito não se esqueça que a fome mata mais do que a doença.

  • Jose | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 13h47
    8
    8

    Parabéns Prefeito! Prevenção é sempre o melhor remédio. Falta pouco para concluirmos este isolamento necessário.

  • Ana Maria | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 13h38
    4
    5

    Decreto estadual sobrepõe o municipal mentecapto.

  • Paulinho Brother | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 13h29
    8
    1

    Tenho impressão que o estrago econômico será tão grande que sairá mais cara a cura do que a doença. Mas essa é uma análise complexa, difícil, com aspectos éticos e delicados. Você está comparando vidas à vista com vidas a prazo, pois o desemprego custa muitas vidas também. Não sou médico e nem economista, mais a receita desse remédio chama "União". Paulinho Brother

  • MM | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 13h27
    11
    1

    Qual decreto vamos seguir? Que bagunça! Não dá pra entender o Decreto de calamidade vigorando, com a abertura dos comércios. Precisa ser revogado.

  • Analista Político | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 13h11
    16
    8

    Prefeito preocupado com a saúde do Cuiabano, só pode ser piada, lamentável.

  • Paolo | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 13h07
    11
    6

    Vc é um salafrário demagogo sem o mínimo de ética .

  • Refém do Agro | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 13h05
    10
    13

    Qual a quantidade de respiradores disponíveis na Baixada Cuiabana? MM reforce o IML da capital , você não terá condições de contar o empilhamento de corpos! Vamos comer soja ágora... respirar soja, soja salva vidas?

  • Indignada | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 13h04
    11
    6

    O bolso dele já está cheio né....

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS