20 de Junho de 2019,

Política

A | A

Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 10h:40 | Atualizado:

OPERAÇÃO FRAUS

Estado demite 24 e cassa aposentadoria de 12 servidores por esquemas no Detran

Servidores são acusados de "venderem" CNH até para pessoas não alfabetizadas


Da Redação

operacaofraus_620x465.jpg

 

O governador Mauro Mendes (DEM) publicou hoje (10) no Diário Oficial do Estado (DOE) 11 portarias referentes a resultados de Processos Administrativos Disciplinarem (PADs), instaurados em face de servidores do Detran (Departamento Estadual de Trânsito), todos concursados. As investigações resultaram na demissão de 24 servidores da autarquia e cassação da aposentadoria de outros 12.

Todas as penalidades foram aplicadas a servidores que foram alvos da Operação Fraus, deflagrada pela Polícia Civil no ano de 2013, que desarticulou um esquema de venda de CNHs (Carteira Nacional de Habilitação) em 39 cidades de Mato Grosso, Goiás e Tocantins.

Na ocasião, a PJC cumpriu 19 mandados de prisão temporária e 116 conduções coercitivas contra pessoas envolvidas na venda de CNHs. Além disso, os policiais também cumpriram 48 mandados de busca e apreensão.

As investigações, iniciadas em Cáceres (219 km de Cuiabá), apontam que a licença para dirigir estava sendo vendida a cidadãos que, em alguns casos, sequer compareciam ao Detran para realização das provas teórica e prática. Em outros casos, pessoas semianalfabetas, que mal conseguiam ler, também conseguiram ser aprovadas no Exame.

Outro ponto destacado nas investigações é que pessoas de Goiás começaram a vir para Mato Grosso para realizarem as provas, uma vez que não estavam conseguindo a aprovação em seu estado de origem. As investigações também apontaram para a fraude de atestados médicos e exames psicológicos. A Polícia iniciou as investigações em 2010, mas a operação foi deflagrada somente em 2013.

As sanções serão aplicadas de forma imediata, mas ainda cabe recurso a todos os servidores condenados.

No dia 30 de abril, o Governo publicou também a demissão de uma servidora envolvida no esquema, Elisete Rech Beling de Miranda. Além de ser demitida do serviço público, ela também foi proibida de contratar com a Administração Pública.

SERVIDORES COM APOSENTADORIA CASSADA

DIVINA LÚCIA PARENTE GOMES

FRANCISCA DE QUEIROZ

FRANCISCA LOPES DE ALMEIDA MORAES

IVO SOARES DA SILVA

IZETE DOMINGAS DE JESUS OLIVEIRA

JOÃO CARLOS ROSA MAIDANA

JOÃO LOURENÇO LADISLAU

LEIZA MARIA FERREIRA DE SÁ SILVA

LIBIA FERREIRA DUARTE

LUCÍLIA SOUZA GARCIA

MARIA ROSA DE JESUS

PAULO MARCELINO DE AZEVEDO

SERVIDORES DEMITIDOS

ADMIL SILVA MORAES

ARLETE TAVARES DE LIMA SOUZA

ATAÍDE DIAS DE MOURA

BENEDITO ODENIR SILVA

ELISEU ANTÔNIO DOS SANTOS

FERNANDO DA COSTA

HUGO CÉSAR RAMOS PATERNEZ

ILUISA GLÓRIA MORAES

JANINI FALCÃO FREITAS

JOSÉ AUGUSTO SILVA NUNES DA MATA

JOSÉ CÂNDIDO SOARES

JUCILENE MARIA DE OLIVEIRA GAIVA

JULIANO MARÇAL ROSA

MAILTON LOURENÇO PEREIRA

MARCOS CÉSAR MARQUES HERANI

MARIA DE FÁTIMA ZONOIZO SILVA

MARIA JEORGINA CONCEIÇÃO DA SILVA

MÁRIO LÚCIO DE FREITAS

NATÁLIA ROSA DE MACEDO

PAULO ROBERTO MARQUES DA COSTA

ROBERTO RAMOS DOS SANTOS

SILVIO JOSÉ BUENO DE ALMEIDA

TEREZINHA DE FÁTIMA OLIVEIRA

WILLIAN DOS SANTOS SOARES

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Maria Mulambo e Sete vestidos | Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 19h03
    6
    0

    Vejam na SEDUC como fazer pra essa demissão AINDA NÃO SER demissão ! Servidor foi demitido e ainda continuou no cargo! SABEM COMO? Lá a Coordenação da SEDUC diz assim: processo 166095/2019 SEDUC !A coordenadoria DE provimento disse o seguinte: " esclarecemos que o que está publicado no Diário Oficial do dia 19/03/2019 na página 15 (cópia anexa) é o Extrato de Decisão em Processo Administrativo Disciplinar e não ato de demissão, que é ato posterior a ser publicado pelo governador do estado e até que essa publicação não ocorra, o professor deve continuar a exercer suas atividades inerentes ao cargo na unidade escolar que encontra-se atribuído ". Sem palavras . NAO É BRASTEMP é CONSUL ELO !!!!SOCORRO !!!!

  • Daniela | Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 16h15
    10
    1

    Tem que investigar é a máfia do arco íris, por que desse mato lá do Detran, vai sair muito coelho, feriados prolongados no RJ às custas do Detran. Abre o olho presidente. Essa turma apoiou o Taques na eleição.

  • brendo | Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 14h38
    7
    0

    Boa Tarde, a matéria acima publicada a cerca das fraudes em CNH com demissão de servidores do Detran MT não foi deflagrada na cidade de Caceres e sim na cidade de Barra do Garças MT. estão confundindo com uma recente deflagrada na cidade de Caceres.

  • Opressor Magnata | Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 14h02
    9
    0

    É sempre bom fazer esse limpa. Detran é uma autarquia que desempenha um grande número de serviços diários, composto por servidores extremamente dedicados muito mais do que empresas privadas e privatizadas. Olha que nem sou servidor do Detran. Parabéns a Polícia Civil de MT.

  • marcia | Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 12h26
    13
    5

    imagina o que não tem na AL e em outros orgãos??? lembro de quando se falava que o concurso era so pra constar pois os que seriam aprovados já estavam com as cartas marcadas.

  • Joabe | Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 11h46
    17
    0

    Tem que investigar esses Médicos antigo aqui de Cuiabá, que já tem mais de 40 anos fazendo rolos e falcatruas dentro desse Detran, fazer uma operação neles também

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS