Política Quinta-Feira, 02 de Maio de 2019, 19h:05 | Atualizado:

Quinta-Feira, 02 de Maio de 2019, 19h:05 | Atualizado:

COMPLEXO TIJUCAL

Estado prorroga pela 17ª vez contrato de obra da Copa delatada por ex-governador

Silval disse que emprestou R$ 1,3 milhão de propina da JBS a empresário

TARLEY CARVALHO
Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

acidentes-tijucal.jpg

 

O Governo do Estado publicou hoje (2) no Diário Oficial do Estado (DOE) o 17º termo aditivo do contrato referente à construção do Complexo Tijucal, sub trecho 1 e 2. As obras, iniciadas em 2012, custaram R$ 33,2 milhões aos cofres públicos e foram entregues à população em março de 2017. 

O novo termo aditivo só prorroga o prazo de vigência contratual, em mais 180 dias, com previsão de término para 22 de outubro. O novo prazo foi firmado após a constatação da necessidade de reparos na parte de pavimentação e drenagem para entrega definitiva do complexo.

O contrato foi firmado entre a extinta Secretaria de Estado de Cidades (Secid), hoje incorporada à pasta de Infraestrutura e Logística (Sinfra), e o Consórcio EEF, composto pelas empresas Engeponte, Enpa e Funsolos.

OBRA DELATADA

A obra é um dos itens delatados pelo ex-governador Silval Barbosa em seu acordo de colaboração premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Em depoimento, ele afirmou que emprestou R$ 1,3 milhão – fruto de propina recebida da JBS – ao proprietário da empresa Enpa Engenharia e Parceria LTDA, João Borges de Oliveira Júnior.

O empréstimo, segundo Silval, serviu para que o empresário pudesse aplicar na continuidade das obras, uma vez que passava por dificuldades financeiras.





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet