16 de Junho de 2019,

Política

A | A

Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 20h:55 | Atualizado:

OLHO NO RETROVISOR

Ex-líder admite erro de Taques ao perseguir Silval e sugere recursos do Fethab para Saúde

Wilson Santos destaca que Mauro Mendes já avisou que só falará de tucano por mais alguns dias


Da Redação

wilson-taques.jpg

 

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) cogita apresentar a proposta de ampliar o Fethab (Fundo Estadual de Transporte e Habitação) para a Saúde. A ideia foi revelada em entrevista à imprensa nesta manhã de quinta-feira (10) na Assembleia Legislativa, enquanto o parlamentar se posicionava sobre assuntos econômicos e posicionamentos do novo Governo, comandado por Mauro Mendes (DEM).

A ideia do deputado é que a Casa de Leis conceda ao governador a autorização para usar os recursos da forma como melhor julgar. Esta flexibilização, na defesa de Wilson, duraria por apenas um ano.

Em janeiro de 2019, então, o Fethab voltaria a ser utilizado para investimento em estradas e casas populares, podendo expandir para atender demandas da saúde. “Vou propor que neste primeiro ano o Governo ainda possa usar os recursos do Fethab para as finalidades de Transporte e Habitação e outras, e vamos dar um ano para o governador se adequar. A partir de janeiro de 2020, é o meu projeto, ele e seus sucessores ficam impedidos de usar os recursos do Fethab para outras finalidades, a não ser para as quais ele foi criado: Habitação, Transporte e, talvez, saúde seja a única exceção que nós ampliaremos”, explicou.

Ainda no campo das ideias, a proposta de Wilson deverá ser incluída como emenda no projeto encaminhado por Mauro ao Parlamento. Caso não seja possível, explicou, a proposta será apresentada como Projeto de Lei.

O Fethab é uma alíquota cobrada das commodities, criado para impulsionar o investimento na manutenção e construção de rodovias, casas populares. Desde que problemas de gestão dos recursos públicos comprometeram o Estado, ainda na gestão Pedro Taques (PSDB), fruto de um longo processo de irresponsabilidade governamental, o fundo se tornou debate para que pudesse ser aplicado em outras áreas mais emergenciais, como a saúde.

Nos últimos anos, o fundo tem apresentado crescimento significativo aos cofres públicos. Em 2015, Mato Grosso arrecadou o montante de R$ 791 milhões.

No ano seguinte, este valor saltou para R$ 900 milhões. Em 2017, por sua vez, o Estado arrecadou a soma de R$ 1,36 bilhão.

Devido aos supostos problemas de caixa, o ex-governador, ainda em posse do comando de Mato Grosso, apresentou e conseguiu aprovar a proposta que criou o Fethab II, responsável por impulsionar a arrecadação em R$ 450 milhões anuais.

RETROVISOR

Depois de passar quatro anos culpando o ex-governador Silval Barbosa (sem partido) por todos os problemas enfrentados por Mato Grosso, o deputado estadual Wilson Santos (PSDB) agora afirma reconhecer que este foi um erro da gestão Pedro Taques (PSDB).

Wilson foi questionado sobre falas do atual vice-governador, Otaviano Pivetta (PDT), que chegou a cogitar que a suposta crise econômica foi plantada por Taques. “Eu não li a declaração do vice-governador Otaviano. Não li, não tive acesso e nem conhecimento, mas gostei de uma fala do governador Mauro Mendes Ferreira, que diz que vai continuar falando da gestão do Taques só por mais alguns dias. E um dos erros nossos foi ficar muito tempo falando a gestão Silval, olhando no retrovisor”, afirmou.

Segundo Wilson, o momento agora serviu de aprendizado para se adequar ao clamor da sociedade. Momento oportuno para o “aprendizado”, já que, desta vez, o alvo de críticas, caso Mendes queira perpetuar as acusações, é o Governo do qual Wilson defendeu e fez parte, atuando, inclusive, como secretário de Estado.

Postar um novo comentário

Comentários (19)

  • Indignado | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 14h36
    1
    0

    IMPRESSIONANTE A TRAIRAGEM DE WILSON SANTOS. JÁ ESTÁ TENTANDO SE ALINHAR AO NOVO GOVERNO, APONTANDO OS ERROS DO SEU CUPINXA DE ATÉ POUCO MENOS DE 1 MÊS ATRÁS, O EX GOVERNADOR PEDRO TAQUES. QUANTA CARA DE PAU DO GALINHO. CORRE DELE MAURO MENDES KKKKK.

  • Geni | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 11h05
    1
    0

    É... Periga olhar no retrovisor e acabar achando umas criaturas dessa

  • Joao Paulo | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 09h02
    4
    1

    HAHAHAHAHAHAA... Agora admite o erro né? LARGA O OSSO WILSON SANTOS!!! Puxador de saco do Car@!$%&*#!! Volta a dar aula q é q vc ganha mais!!!

  • karen | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 08h45
    2
    1

    E fácil apontar o erro somente ao governo, e os deputados que são eleitos pra fiscalizar o governo, o ministério publico que não fez nada pra evitar essa situação.... que sofre e os servidores que ficam sem receber, uns perdem o empregos os pobres e mais fracos que sofre... absurdo !!

  • jose antonio silva | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 08h10
    2
    1

    POIS É ISSO: COMO JÁ DISSE: PULANDO DE GALLO EM GALLO (é galho)! DE BLAIRO PARA SILVAL, PARA TAQUES, PARA MAURO.......enquanto usufruir de benesses e de coisas não republicanas? Mas é a última dele! Ou aposenta ou volta a dar aulas, aliás, outra coisa que não sabe fazer! Só sabe contar histórias, por decoreba!

  • Suely | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 06h22
    6
    1

    E nao vamos nos esquecer como nós servidores públicos fomos tratados por esse Senhor em audiência na Assembleia por ocasião da luta pelo RGA, com o maior deboche, desrespeito grande nossa, jamais vai defender os interesses coletivos senão o próprio, passou da hora de vazar.

  • AcordaMeuPovo | Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 00h07
    0
    2

    Querem usurpar o agronegócio que já está saturado. Lembrando que os próximos anos são de seca brava. Estado tem que contar com receita corrente e não extraordinária. Se gasta muito, tem que cortar na carne, não inventa com outra receita que nem sempre funciona.

  • DITO | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 23h17
    14
    0

    ESSE PARECE OS BADALADOS COLUNISTAS DE CUIABA, SEMPRE PUXANDO SACO DE QUEM TA NO PODER...

  • Antonio Carlos | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h57
    15
    0

    Negativo a policia, o MP e a justiça não podem deixar o Pedrinho malvadeza cair no esquecimento. Se houve crime ele tem que pagar e se necessário ir morar no carumbé. Ele não é melhor que ninguém.

  • Junior | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h42
    1
    12

    Esse cara é bom o problema foi a má companhia.

  • Patrícia | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h27
    15
    0

    Ministério Público Federal e Estadual tem que exigir a devolução dos 56 milhões desviados em licitações da Seduc de Mato Grosso, 40 milhões do superfaturamento da licitação de pontes, 30 milhões desviados em esquemas do DETRAN, os milhões desviados da FAESPE, etc. É tanta ajudinha para amigos poderosos livres de impostos e corrupção que não tem estado que dê conta. Quem pensa diferente é alienado, não acompanha as notícias.

  • Saulo | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h25
    11
    1

    Taques e Gallo fizeram uma gestão com excesso de gastos, corrupção sistêmica e pedaladas fiscais. Independente de envolvimento direto deveriam se retirar imediatamente da cena política.

  • Virlei | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h24
    7
    0

    Taques usou a tática do PT de dividir para conquistar. Enquanto encaminhava ou mantinha leis que garantiam isenções fiscais imorais e permitia que uma corrupção sistêmica se instalar de no governo, usou os recursos da SECOM para imputar toda culpa pela receita do estado aos servidores públicos. A cada operação da Polícia Federal e do MP seu discurso foi sendo desmentido.

  • Luciano | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 22h23
    9
    1

    Com André Baby, preso na Operação Polygonum, subiu para sete o número de ex-integrantes do primeiro-escalão do governador Pedro Taques (PSDB) que passaram pela cadeia. Sendo eles: Permínio Pinto (Seduc), Paulo Taques (Casa Civil), Rogers Jarbas (Sesp), Airton Siqueira (Sejudh), Evandro Lesco (Casa Militar) e Luiz Soares – que ficou preso por 3h, em decisão considerada ilegal -, além do ex-comandante da PM coronel Zaqueu. Sem contar as leis concedendo isenção de impostos para o agronegócio e empresas por encomenda de poderosos. Mas a culpa sempre foi colocada nos servidores pela falta de receita no estado.

  • Marcos | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h34
    23
    0

    Concordo com o Carlos.. agora o Wilson Santos vai puxar saco do Mauro.. kk.. até ontem o Taques era o herói do WS.

  • Matogrossense | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h14
    18
    1

    É o Pinóquio acha que MM e o povo é idiota com esta lorota!!!! Vai lororeta la no cafundó do Judas!!!! Se pensa que vamos pagar seu salário para fazer a blindagem dos desmandos....desvios do governo Táxi é bom o Sr. Renunciar ao seu mandato.......porque se o atual governo embarcar neste sua lorota vai pagar sozinho por tudo é sair também pelas portas do fundo como ele. Outra coisa deputado não é toma la da cá .....vivemos outra era ......não aceitamos mais deputado office boy e garoto de recado.

  • Tardio | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h10
    14
    0

    Dois vagabundos ; se merecem

  • Jose | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h09
    20
    3

    FDP TA COM MEDO SEU MERDA! OLHA O ROMBO DE R$20 BILHÕES EM FRAUDES DA GESTAI TAQUES E SUA Não se pode esquecer de apurar e recuperar todos os desvios e fraudes do desgoverno pedro taques da transformação do estado em caos e roubalheira, os quais juntos já SOMAM $20 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos $20 bilhões: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin e vários secretários com R$50 mil/mês por fora; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $230 milhões do fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juiza candidata para ferrar o silval e a familia dele. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados e estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos

  • Carlos | Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019, 21h01
    31
    1

    Wilson santos!! O político mais cara de pau que ja vi na política! E admirável como o povo continua votando num cara destes! Tão nobre...

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS