14 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 09h:06 | Atualizado:

MEDIDAS CONTRA CRISE

Governo prevê aporte de R$ 500 milhões por ano em "novo fundo"

Pedro Taques afirmou que vai dialogar com base na Assembleia antes de efetivar proposta


Da Redação

taques-coletiva.jpg

 

O governador Pedro Taques (PSDB) disse que o novo Fundo de Estabilização Fiscal, proposto por ele próprio na última terça-feira (6) durante discurso na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), deverá ter um aporte de R$ 500 milhões num período de 12 meses. A iniciativa é uma das soluções sugeridas pelo Poder Executivo Estadual para atravessar a crise financeira do Estado, que vem refletindo sobretudo nos pagamentos dos servidores e no custeio de serviços básicos – principalmente a saúde.

A declaração foi dada a jornalistas na manhã desta sexta-feira (9) no evento de entrega de bancas de feira livre padronizadas na cidade de Várzea Grande, na região metropolitana. O governador, porém, afirmou que reunirá sua base aliada na AL-MT antes de apresentar a proposta aos demais deputados estaduais. “Já temos conversado. O deputado Botelho [presidente da AL-MT] tem nos ajudado nisso. Ele já foi na secretaria de Fazenda para se inteirar dos detalhes. Nós vamos fechar isso neste final de semana. Mas temos que conversar com a nossa base antes de apresentar para a Assembleia Legislativa. Esperamos [conseguir] R$ 500 milhões durante 12 meses”, disse Taques.

A proposta para a criação do Fundo de Estabilização Fiscal é uma das iniciativas previstas na Lei de Teto de Gastos - aprovada em novembro de 2017 pelos deputados estaduais, e que ‘autoriza’ medidas de ‘austeridade’ do Poder Executivo, como a restrição de investimentos públicos.

Durante o discurso de criação do Fundo, na última terça-feira, o governador, dirigindo-se aos representantes dos demais poderes estaduais que estavam presentes na Assembleia Legislativa – como o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), o Ministério Público Estadual (MP-MT), além da própria AL-MT -, disse que “todos” teriam de dar sua parcela de contribuição.

SALÁRIO

Uma das grandes dúvidas que tem surgido com a falta de recursos do Poder Executivo de Mato Grosso é o pagamento dos salários do funcionalismo. O governador, entretanto, aproveitou a conversa com os jornalistas para comemorar o pagamento dos salários dos servidores, que ocorreu na última sexta. Ele destacou os esforços da equipe econômica. “Os senhores não sabem o que é a alegria de cumprir compromisso”.

 

 



Postar um novo comentário

Comentários (14)

  • Said Joseph | Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 21h27
    0
    0

    Um novo fundo para acabar de afundar de vez o Estado de Mato Grosso.

  • Fudum | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 16h07
    0
    2

    Isso mesmo Taques..o judiciario e o legislativo de nada serve ao MT..menos dinheiro pra ele..meu governador...

  • alexandre | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 15h31
    0
    1

    Orçamento de 20 bilhões irreal e irresponsável, mas os Poderes não querem saber, quero meu dinheiro, pra construir....

  • Servidor | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 14h12
    0
    0

    Só o que pagam de aluguel e internet (1250,00 1Mb) mau administrada, dava pra pagar a reforma e construção dos prédios do gover que estão abandonado por não ter condições de uso, alem de comprar equipamento para o efetivo controle de internet em todos os pontos de mt e diminuir a banda e o valor do Mbps que se paga.

  • Antonio José | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 13h41
    5
    1

    Este governo é um saco sem fundo. Quanto mais dinheiro ganhar, mas déficit vai ter.

  • Servidor Judiciario | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 13h15
    5
    2

    QUERO VER ATÉ ONDE VAI A PACIÊNCIA DO LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO ... IMPEACHEMENT JÁ !! OU VÃO FICAR DE CÓCORAS PRO BATATINHA????????????? DEPUTADOS BUNDAS MOLES ....

  • Zamane | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 13h01
    4
    1

    DEUS NOS LIVRE !!!! - DEVE 500 MILHÕES aos PODERES !!!! - DE BLA,BLA,BLA ,ÁGUA E CAFEZINHO,BOTELHO. e RUI RAMOS estão de SACO CHEIO !!!! - 20 BILHÕES de ORÇAMENTO em 2014 e o CAMARADA NÃO DÁ CONTA !!!! - É ainda se dá ao DESPLANTE de FALAR que o SINDICATO DOS SERVIDORES do JUDICIÁRIO e FANTASMA !!! - QUE MORAL TEM UM CODADAO DESTES para FALAR UMA COISA DESTAS !!!! - MUITA IMCOMPETENCIA , ARROGÂNCIA e SOBERBA !!!! - CUSTUMA SER FATAL em ANO de ELEIÇÕES !!!!

  • Rodinei | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 12h35
    11
    0

    ENQUANTO O GOVERNO NÃO ENXUGAR A MAQUINA PUBLICA COM CONTRATOS COMISSIONADOS,CARGOS DE COMFIANÇA,CArgos Politicos,AUXILIOS,VERBAS INDeNIZATORIAS,DIMINUIÇÃO DO REPASSE DO DUODÉCIMO,INCENTIVOS FISCAIS,COBRA IMPOSTOS DOS BARÕES DO AGRONEGOCIO. SERÁ DIFICIL COLOCAr EM ORDEM O CX DO GOVERNO.

  • Bobó Xera Xera | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 11h57
    11
    3

    Precisou Rogério Galo ir pra lá pra arrumar a casa? Cadê os seus escolhidos da primeira hora? Não eram os Doutores, os iluminados? Teve que recorrer ao santo de casa! Santo de casa tbém faz milagre! kkkk

  • Zemane | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 11h35
    5
    1

    Deus nos LIVRE deste CAMARADA ! - DEVE MEIO BILHÃO aos PODERES e ainda pede ARREGO !!!! - DE BLA BLA BLA ÁGUA E CAFEZINHO , BOTELHO e RUI RAMOS Já ESTÃO DE S ACO CHEIO !!!! - É só PAU nos SERVIDORES a ponto de chamar o sindicato dos SERVIDORES DA JUSTIÇA de SINDICATO FANTASMA !!!! - QUE MORAL TEM UM CIDADÃO DESTES para FALAR UMA COISA DESTAS !!!! 21 BILHÕES de ORÇAMENTO em 2014 e o CAMARADA NÃO DÁ CONTA !!!!! É MUITA IMCOMPETENCIA !!!! - MUITA ARROGÂNCIA , MUITA SOBERBA !!!!

  • Eleitor | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 11h33
    13
    1

    2018, Tem que sair, pois a incompetência é muito grande.

  • Araqueto | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 10h18
    16
    2

    Governador todo mundo tem conta para pagar, cada um na sua proporcionalidade. Se o cidadão não pagar suas contas em dia, paga juros. Pelo contrário, se o governo não paga o que deve aos servidores na data definida em lei, não paga juros.

  • alexandre | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 10h13
    9
    3

    não tem como pagar os super duodecimos dos Poderes, salario e fornecedores ao mesmo tempo, em janeiro, nada foi paga a fornecedores, e os deputados querem emendas parlamentares...

  • Gui | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 09h52
    16
    3

    Gente..esse é caso perdido.. poe a fila p andar pelo amor de Deus!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS