22 de Novembro de 2019,

Política

A | A

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro de 2014, 13h:45 | Atualizado:

O FINANCIADOR

Investigado pela PF, Fernando Mendonça foi o maior doador de campanha de Pedro Taques

Empresário teve casa e empresas invadida por agentes federais

taques.jpg

 Taques recebeu R$ 230 mil de Fernando Mendonça para campanha de 2010

O Atacado Mendonça, que pertence ao empresário Fernando Mendonça, alvo da quarta fase da Operação Ararath, deflagrada nesta quarta-feira (19) e que investiga um esquema de lavagem de dinheiro, inclusive para fins eleitorais, foi o principal doador de campanha do senador Pedro Taques (PDT) nas eleições de 2010.

Nesta quarta-feira, a PF realizou  24 buscas e apreensões em residências e empresas, entre elas a de Fernando Mendonça e a do empresário Valdir Piran, conhecido por atuar com factoring e agiotagem na Capital. As buscas foram autorizadas pelo juiz Jefferson Scheneider, da Segunda Vara Criminal da Justiça Federal de Cuiabá.

O Isso É Notícia apurou que a empresa Vale Formoso Distribuição Ltda é a razão social da empresa, que funciona na avenida Governador Júlio Campos, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. 

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a empresa de Fernando Mendonça fez seis depósitos na conta de campanha do pedetista, com valores que vão de R$ 10 mil a R$ 100 mil. No total, a empresa doou mais de R$ 230 mil ao senador. Taques, ao todo, declarou à Justiça que gastou R$ 1,1 milhão. 

Durante a transmissão do Programa Café com Política, na manhã desta quarta-feira (19), o Isso É Notícia entrou em contato, ao vivo, com a empresa, por telefone. Um funcionário, identificado como Elvis, confirmou que a empresa pertence a Fernando Mendonça e que ali é a sede do Atacado Mendonça. 

Mendonça é investigado por participação no esquema de lavagem de dinheiro que seria encabeçado pelo empresário Júnior Mendonça, dono da Amazônia Petróleo e da Globo Fomental Mercantil, pivô das investigações.

Segundo informou o site FolhaMax, também foram realizadas buscas na casa e nas empresas de Valdir Piran, empresário conhecido por atuar no ramo de factoring e agiotagem em Cuiabá. Ele foi um dos presos durante a Operação Arca de Noé, que também mandou para a cadeia o ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. 

Fernando Mendonça também é apontado como coordenador financeiro de campanha. Taques, que tem amizade pessoal com o empresário, também já teria dito, em conversas no meio político, que pretendia nomeá-lo como secretário de Fazenda, caso vencesse a disputa de outubro pelo comando do Palácio Paiaguás. 

Direção do partido 

Em outra consulta feita pelo Isso É Notícia, o empresário Fernando Mendonça também apareceu como secretário-geral do diretório municipal do PDT de Várzea Grande, onde mantém seus negócios empresariais. 

De acordo com certidão oficial emitida pelo TSE, Fernando ocupou o cargo no período de agosto de 2012 a setembro de 2013, sendo que seu mandato junto à comissão provisória venceria apenas em fevereiro de 2014, ou seja, neste mês. 

Mas, poucos meses antes da deflagração da Operação Ararath, Mendonça foi destituído do cargo. 

Outro lado 

O empresário Fernando Mendonça não foi encontrado em suas empresas para comentar as buscas e apreensões. 

O senador Pedro Taques também foi procurado. Mas, sua assessoria de imprensa informou que ele estaria em sessão no Senado Federal e, por isso, não poderia atender à reportagem.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Raphael | Quarta-Feira, 19 de Fevereiro de 2014, 16h43
    1
    0

    Me diz como um cara com tanta maracutáia que nem esse Taques, quer governar MT? vamos estudar mais nossos candidatos pessoal....

  • Pedro Costa | Quarta-Feira, 19 de Fevereiro de 2014, 16h42
    1
    0

    É Pedro Taques você já era, e a população não vai apoiar um cara evolvidos nesse tipo de coisa.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS