Política Domingo, 07 de Abril de 2019, 10h:20 | Atualizado:

Domingo, 07 de Abril de 2019, 10h:20 | Atualizado:

RODOANEL

Justiça Federal investiga deputado por obras inacabadas em Cuiabá

Obra viária foi promessa de Wilson Santos enquanto prefeito de Cuiabá e nunca foi concluída

DIEGO FREDERICI
Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

jornal-wilsonsantos.jpg

 

O juiz da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular do Tribunal de Justiça (TJ-MT), Bruno D’ Oliveira Marques, reconheceu a “continência” de uma ação que apura suposta improbidade administrativa do deputado estadual Wilson Santos (PSDB) sobre irregularidades nas obras do Rodoanel de Cuiabá. O projeto foi uma das promessas de campanha de Santos nas eleições municipais da Capital, em 2008, onde ele saiu vitorioso.

A “continência” é um mecanismo processual onde se reconhece a identidade de um processo com uma outra ação – que possui relação não só com as partes que a compõe, mas também a “causa de pedir”, porém, esta outra ação é mais “ampla”, e , por essa razão, também contempla o pedido das demais -, que tramita na 8ª Vara Federal da Seção Judiciária de Mato Grosso (Justiça Federal). Dessa forma, a ação que apura os possíveis atos de improbidade administrativa deixará o TJ-MT e agora ira tramitar na esfera federal.

“Verifico que há de ser reconhecida a incompetência deste Juízo para o julgamento do feito, uma vez que a hipótese em testilha se amolda a orientação contida na Súmula 489 STJ, que assim dispõe: ‘Reconhecida a continência, devem ser reunidas na Justiça Federal as ações civis públicas propostas nesta e na Justiça estadual’ [...] Portanto, sendo medida imprescindível ao caso em exame reconheço a continência entre este processo e os autos em tramite da 8ª Vara Federal da Seção Judiciária de Mato Grosso”, diz trecho do despacho.

Além de Wilson Santos, o processo também é composto pelo município de Cuiabá, pela Conspavi Construções e Participações, e seus proprietários, Bruno Pompeo Felix e Luis Francisco Felix.

A Conspavi era uma das empresas responsáveis pela construção do Rodoanel. O projeto original previa a implantação de 52 km de rodovias que ligariam o Trevo do Lagarto, em Várzea Grande, na região metropolitana, ao Distrito Industrial de Cuiabá, já na BR-163/364.

Wilson Santos, porém, deixou a prefeitura de Cuiabá em 2010 para disputar o Governo do Estado, o que fez com que o projeto fosse “deixado de lado” pelo seu sucessor, o ex-vice-prefeito Chico Galindo (PTB).

Em janeiro de 2015, a Conspavi, ao lado da 3 Irmãos Engenharia, e o próprio Wilson Santos, tiveram os bens bloqueadas após decisão do juízo da 8ª Vara Federal até o montante de R$ 22,9 milhões. O Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou irregularidades na execução do projeto.

 





Postar um novo comentário





Comentários (12)

  • Chico Butija

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 21h30
  • Acho que agora o anel do Pinóquio vai frouxar .... Kkkkkk
    0
    0



  • Raimundo

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 16h24
  • Finalmente, só a justiça federal tem coragem de enfrentar essa roubalheira que foi o Rodoanel de Cuiabá.
    10
    1



  • O Justiceiro

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 15h57
  • Conspavi,empresa que teve sua falência decretada, só pra constar.
    9
    0



  • Jos?

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 14h43
  • Wilson Rodoanel 😽😼😻😹😸😺 agora vai 👹😻👿
    11
    0



  • Edmilson Rosa

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 14h24
  • Com o ministério público Federal na área jaja sai a cadeia para o Wilson Santos.
    11
    0



  • Nivaldo Camargo

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 13h44
  • Tudo bem processar Wilson Santos, mas e o Trem bala de Cuiaba, e o dinheiro caindo do bolso do agora prefeito de Cuiaba? Caros amigos CUIABANOS, vamos deixar de ipocrisia, vamos olhar para frente e mostrar que Cuiaba tem muito a nos oferecer, isso inclui esse povo do tal Campos, pelo amor de Deus, essas moscas velhas so sugaram nós ao longo dos anos
    8
    3



  • Fernando

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 12h38
  • Neste pais aquele politico que nao roubar nao sera reeleito.
    2
    1



  • CHICO XIBATA

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 12h07
  • DEUS É FIEL!!!! CADEIA NESTE SUJEITO, CUIABÁ MT. AGRADECERÁ. E VIVA O TENENTE LARA " AS" DE OURO
    7
    0



  • Brazil

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 11h40
  • Wilson PINÓQUIO falastrão, uma pena q a população ainda acredita nesse contador de história. De cada 100 palavras ditas por ele,101 são contos de fada.
    9
    0



  • Jos?

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 10h51
  • Que vergonha para o judiciário 10 anos depois ainda tramita na justiça a roubalheira do Wilson Santos e seu comparsa Carlos Avalone chega ser ridículo a morosidade e é só blá blá blá punição que é bom nada dá nojo?
    6
    0



  • Carlos Cuiabano

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 10h40
  • Até que fim por que os órgãos de fiscalização estadual tribunal de contas tem gente da turma dele o judiciário nunca fizeram nada agora no federal vai o Pinóquio que se cuida os 625milhoes vão aparecer de um geito ou de outro.
    4
    0



  • Joao Batista

    Domingo, 07 de Abril de 2019, 10h40
  • Não entendi o jornal fala em projeto de Wilson Santos mas está Obra nunca teve um Projeto Final executivo Final de Éngenharia mas ideias de executar uma obra para alguém levar vantagem
    4
    0









Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet