18 de Agosto de 2019,

Política

A | A

Domingo, 16 de Fevereiro de 2014, 09h:11 | Atualizado:

OPERAÇÃO ARARATH

Justiça Federal manda devolver Ferrari de empresário apreendida em São Paulo

Magistrado argumenta que "Júnior Mendonça" comprovou origem do carro


Da Editoria

Ilustração

Ferrari

 

O juiz da 5ª Vara da Justiça Federal em Mato Grosso, Jeferson Schneider, determinou no último dia 10 que uma Ferrari do modelo 458 de propriedade do empresário Gércio Marcelino Mendonça Júnior seja imediatamente devolvida. O carro avaliado em R$ 1,5 milhão havia sido apreendido por agentes da Polícia Federal no 17 de janeiro num apartamento de luxo no bairro dos Jardins, em São Paulo (SP), em cumprimento a um mandado de busca e apreensão expedido pelo próprio magistrado.

O Ministério Público Federal também se posicionou a devolução do automóvel. "Júnior Mendonça" é um dos investigados na Operação Ararath, que teve início em novembro do ano passado com objetivo inicialmente de desarticular um esquema de lavagem de cerca de R$ 500 milhões através de empresas de factoring e postos de gasolina.

No entanto, as investigações evoluíram e, após 28 cumprimentos de mandados de busca e apreensão em três fases da operaçaõ, outras pessoas são investigadas pela Polícia Federal em processos que tramitam com segredo de Justiça na Justiça Federal, Tribunal Regional Federal e Superior Tribunal de Justiça. Dentre os investigados, estão o juiz federal Julier Sebastião da Silva, empresário Rodolfo ce Campos - ex-dono da construtora Encomind -, o lobista Osvaldo Cabral e ainda o bacharel em Direito Thiago Dorileo.

Nesta semana, o juiz Julier Sebastião da Silva conseguiu que o desembargador federal Luciano Tolentino do Amaral, do Tribunal Regional Federal, mandasse a Polícia Federal devolver documentos apreendidos na casa do magistrado em Cuiabá que não possuem conexão com as investigações. A decisão representa, na prática, a primeira vitória de Julier que pretende comprovar sua inocência e, em seguida, deixar a magistratura para se filiar ao Partido dos Trabalhadores para ser candidato a um cargo eletivo majoritário - Governo do Estado ou Senado da República - em outubro.

A tendência é que as investigações conduzidas pela Polícia Federal sejam concluídas até o mês de abril deste ano, conforme previsão do superintendente da instituição em Mato Grosso, Élzio Vicente da Silva, que não descarta novas ações de busca e apreensão além de prisões. Em seu despacho, o juiz Jeferson Schneider argumentou que a defesa do empresário comprovou a origem do dinheiro para compra do automóvel que está alienada a um banco e ainda comprovou que não há interesse dele se desfazer da Ferrari neste momento.

Os advogados do empresário "Júnior Mendonça" não quiseram de posicionar sobre a decisão.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS