21 de Setembro de 2019,

Política

A | A

Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 00h:37 | Atualizado:

DRAMA DO CAIXA

Mesmo com maior arrecadação, Estado continua pagando dívidas de Taques

Governador projeta que receita de 2019 superará de 2018


Da Reportagem

taques-mauro-transicao.jpg

 

Mesmo com a arrecadação estadual apresentando resultados melhores que o previsto, o Governo de Mato Grosso ainda tenta liquidar as contas deixadas pelo ex-governador Pedro Taques (PSDB), cujo mandato terminou no dia 31 de dezembro. As informações são do governador Mauro Mendes (DEM), em conversa com jornalistas nesta manhã de segunda-feira (17) durante o lançamento do Programa Nota MT.

Na ocasião, o chefe do Executivo foi questionado se já há uma previsão sobre a nova arrecadação que o Estado deverá registrar em 2019. Na sexta-feira (14), o FOLHAMAX publicou uma reportagem apontando que até maio – cujos dados ainda não estavam fechados – já foram arrecadados o montante de R$ 11,7 bilhões, o que representa 61% do total previsto pela LOA 2019 (Lei Orçamentária Anual), fixado em R$ 19,2 bilhões.

“O problema é que o Estado tinha uma dívida muito grande. Está lá no balanço R$ 3,575 bilhões de restos a pagar. Uma parte desta arrecadação adicional é usada para pagar despesas continuadas que não foram pagas no exercício anterior. Tinha fornecedores de serviços essenciais que estavam com quatro meses, cinco meses, seis meses de atraso. Então nós estamos utilizando parte destes recursos financeiros para pagar uma parte destes atrasados, que já foram pagos, inclusive”, afirmou.

Mauro afirmou também a expectativa é que a arrecadação total ultrapasse, de fato, o previsto para 2019, mas não confirmou se há ou não uma nova previsão de arrecadação para este ano.

Uma das medidas para impulsionar a arrecadação é o lançamento do Programa Nota MT, que sorteará premiações todos os meses a cidadãos que exigirem o fornecimento de nota fiscal em produtos comprados o serviços contratados.

O objetivo é dificultar a sonegação de impostos, que é facilitada quando não há exigência da nota fiscal.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Antonio | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 08h05
    8
    0

    Quanta demagogia Mauro Mendes e governador ou não foi eleito ou indicado pois bem o estado é um bem público e quem administra é o governador então o estado não é do Pedro Taques e nem de Mauro Mendes portanto a dívida antiga não é do Pedro Taques e sim do estado que é governado pelo governador então a conta é sua Mauro Mendes e Você já sabia quando se candidatou.

  • alexandre | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 07h45
    4
    0

    pagando super duodecimos....

  • cidadão | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 07h15
    3
    0

    Divida do Taques, que vem bem antes dele, quando Blairo comprou a Copa e Silval só torrou nosso dinheiro com obras incompletas. Antes desses governadores tb já existia divida. MT nunca teve um administrador no comando. Abert Carlos com certeza é servidor publico, pra ta reclamando

  • Moisés | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 06h38
    20
    0

    Dívidas de Taques, não ...!!! Dívidas do Estado ...!!!!

  • Albert carlos | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 05h54
    22
    1

    Interessante a matéria, MM segue pagando dívidas de Taques, e que o Taques fez?? Seguiu o governo todo.pagando dívida de Silval, muita encenação desse Sr. MM, ele deve saber do ditado casou com a viúva tem que herdar os filhos, acho melhor o Sr. Trabalhar, pq acredito que na próxima eleição não vai acontecer com o Sr. Como foi na Prefeitura o povo aclamando para o Sr. Recandidatar, dessa vez Vai ser diferente o povo quer ver o Sr. Longe e.muito longe.

  • Paulo | Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 00h59
    20
    1

    Kkkkkk quer dizer , dívidas do governo da copa né , todos sabemos do rombo causado por SB.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS