05 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 08h:40 | Atualizado:

DRAMA DOS PODERES

MPE cobra R$ 40 milhões de atrasados; Taques fará reunião

Governador garante que MPE será tratado com "respeito"


Da Redação

maurocurvo-taques.jpg

 

O governador Pedro Taques (PSDB) confirmou que se reunirá nesta semana com o procurador-geral de Justiça, promotor Mauro Curvo, para debater o atraso nos duodécimos aos poderes constituídos. O Ministério Público alega que tem mais de R$ 40 milhões para receber do Governo do Estado.

Durante visita as obras do novo Centro de Reabilitação de Cuiabá, na área do Hospital Central, o chefe do Ministério Público ressaltou a necessidade do executivo saldar este débito. Ele ressaltou que o órgão ainda tem repasses de 2016, que só serão saldados em caso de excesso de arrecadação do poder executivo.

“Quero conversar com o governador para saber. Os repasses de 2016 entraram na PEC do Teto de Gastos e serão repassados como excesso de arrecadação. Mas temos também 2017, que não temos nada definido e quero conversar com o governador sobre isso”, assinalou.

O promotor pontuou que os últimos repasses ao órgão foram feitos para pagar salários dos servidores. “Com o que foi repassado no final do ano passado, calculo que temos entre R$ 40 milhões e R$ 45 milhões para receber”, frisou.

O governador Pedro Taques confirmou a reunião com o chefe do MPE para tratar a questão dos duodécimos. “Vamos tratar essa questão do duodécimo com o respeito que o MPE merece”, assinalou.

 



Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Márcio | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 18h57
    0
    0

    Sr Augusto sejamos realistas, não faltam recursos em Mato Grosso, falta gestão mesmo. Taques não consegue fazer o que o Silval fazia com 12 bilhões, atualmente Taques tem uma receita de 18 bilhões.

  • Dr Davi | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 18h55
    0
    0

    Excelentíssimo procurador-geral de Justiça Mauro Curvo se Vossa Excelência tivesse feito o seu trabalho no caso dos grampos remetendo os autos ao STJ, indicando o Pedro Taques como mandante (fato notório a qualquer leigo no estado), certamente ele não estaria mais no governo e o estado estaria com suas finanças organizadas. Prova disto é que o Silval Barbosa com um orçamento de 12 bilhões realizou 56 obras importantes no estado, pagou em dias a folha de pagamento, fornecedores e realizou os repasses dos municípios e dos Poderes (mesmo tendo desviado milhões), enquanto Pedro Taques com um orçamento de 18 BILHÕES INVIABILIZA MATO GROSSO.

  • Petronio | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 14h05
    1
    3

    Cada comentário idiota que vi aqui... é muita ignorância

  • Augusto | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 13h46
    4
    1

    Os poderes, legislativo e judiciário tem que ter a sua própria forma de arrecadação. O judiciário, por exemplo não ganha milhões com o recolhimentos de custas e taxas processuais?. O executivo além de ter que dar conta dos órgãos a ele vinculado precisa carregar o judiciário e o legislativo nas costas. Juízes e promotores ganham bem e vamos colocar bem nisso. Além do salário recebem inúmeras regalias. Em tempo, o executivo sofre com a falta de repasse aos hospitais aos seus servidores que há tempos vem sofrendo atrasos no pagamento de salários, a educação deixando a desejar. Então, reunião teria que ser feita para acabar com essas regalias do judiciário e legislativo, cargos comissionados aos montes, é muita imoralidade com o poder público, é isso a nível de Brasil. Além disso, o judiciário e o legislativo não podem passar pagamento pro dia 10, querem aumento, querem duodécimo e os servidores do executivo que há tempo sofrem, eles podem esperar? Os hospitais podem esperar? A educação pode esperar? .... Francamente

  • rosa | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 10h41
    4
    2

    É muita Imoralidade dos Poderes de Mt reunir com o Governo, para cobrar repasse atrasados. e a população cuiabana matogrossense Morrendo Nos Hospitais,Pronto Socorros por falta de UTIS,Medicamentos,Exames,Cirurgias.Repasse do Dinheiro Publico Neste Momento Tem que ser Prioridade Para a Saude Publica.

  • ronaldo | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 10h20
    5
    6

    OS BACANAS DOS PODERES! ANTES DE COBRAR REPASSES QUE ESTA ATRASSADO, DEVERIAM REUNIR COM O GOVERNO PARA DIMINUIR DESPESAS E GASTOS COM SUAS MORDOMIAS QUE SÃO TODAS PAGAS COM O DINHEIRO PUBLICO. DINHEIRO ESTE QUE ESTA FALTANDO NA SAUDE PUBLICA DE MT.DIMINUAM OS GASTOS DE DESPESAS COM SUAS MORDOMIAS FARRA COM O DINHEIRO PUBLICA, QUE COM CERTEZA VAI SOBRAR MAIS DINHEIRO PARA O GOVERNO REPASSAR PARA A SAUDE. REPASSE PARA SAUDE PUBLICA TEM QUE SER PRIORIDADE, E NÃO SER PRIORIDADE REPASSE MILHIONARIOS PARA OS PODERES BANCAR SUAS MORDOMIAS VIDAS DE LUXO COM DINHEIRO PUBLICO........

  • Antônio | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 10h19
    6
    7

    Já disse e continuo a dizer, o que está ocasionando a "crise" são os poderes...

  • ESTHEFANY | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 10h09
    3
    3

    ESSE OS PODERES DE MT E OS POLITICOS DEVERIAM TER VERGONHA NA CARA E SEREM MAIS SENCIVEIS COM A POPULAÇÃO CUIABANA MATOGROSSENSE EM QUE SE DIZ RESPEITO A SAUDE PUBLICA(QUE ESTA FALTANDO TUDO). E COBRAR E EXIGIR DO GOVERNO REPASSE PARA A SAUDE. NÃO FICAR BRIGANDO COBRANDO DO GOVERNO REPASSE PARA INTERESSES PRÓPRIOS DOS PODERES QUE É MUITO DINHEIRO , QUE NÃO TEM RETORNO NEMHUM EM PROL DA POPULAÇAO CUIABANA MATOGROSSENSE. TA CERTO SENHORES DOS PODERES, VCS E FAMILIAS NÃO USAM A SAUDE PUBLICA. ENTÃO DE DANE A POPULAÇÃO POBRES , QUE DEPENDE DA SAUDE PUBLICA PARA SOBREVIVER E VIVER.

  • said joseph | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 09h59
    6
    2

    Reuniões intermináveis que não resolvem nada.

  • alexandre | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 09h33
    5
    5

    Vai atrasar salário dos servidores, pra pagar os luxos dos Poderes, reforma do orçamento já, redução de 30% nos duodécimos..

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS