13 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 09h:44 | Atualizado:

DOCUMENTO ASSINADO

MPE confia que receberá "empréstimo" do duodécimo em 2018

Procurador-Geral de Justiça afirmou que acordo foi feito com Rogério Gallo


Da Redação

taques-maurocurvo.jpg

 

Em entrevista a Rádio Capital, na manhã de sexta-feira (2), o procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, afirmou que documentou a proposta do governo de “empréstimo” de 20% do duodécimo, nos primeiros quatro meses de 2018. O montante total que deixará de ser pago momentaneamente pelo Governo do Estado é de R$ 8,9 milhões.

De acordo com a proposta do Executivo, o MPE receberá mensalmente R$ 8,9 milhões para custeio. O valor previsto na Lei Orçamentária era de R$ 11,2 milhões. Segundo o MPE, as verbas destinadas para pagamento de pessoal não serão contingenciadas. Curvo afirmou que tem um documento junto a Secretaria de Fazenda (Sefaz) que garante o acordo.

“Tenho isso por escrito com a Secretaria de Fazenda. Não cabe na minha cabeça a hipótese de não ser cumprido, porque aquilo que é acordado, é feito para ser cumprido. Então, se prometeram e disseram que vão cumprir, acredito que estamos tratando com pessoas que antes de falar sim ou não, já sabem o que dá e o que não dá para ser feito. O acordo foi feito com o novo secretário, Rogério Gallo”, afirmou.

Na entrevista, Mauro Curvo revelou que o Governo do Estado afirmou na reunião realizada na última semana, que com o pagamento do Bank of America, será possível, nos próximos meses, fazer o pagamento normal dos duodécimos dos Poderes.

O Ministério Público anunciou que aceitou a proposta do executivo, mas que fez três exigências ao Governo do Estado. A principal delas é de que os repasses acordados sejam cumpridos na integralidade e que valores contingenciados nos primeiros meses do ano sejam repostos ainda em 2018. Além disso, reivindica o pagamento do duodécimo atrasado referente ao ano de 2017.

Em nota, o MPE aponta que fará os ajustes necessários para equilibrar as contas do órgão. “O Procurador-Geral de Justiça assegura que já promoveu vários ajustes para suportar a crise financeira enfrentada e continuará priorizando os pagamentos das despesas essenciais, como água, energia, telefone e dos serviços continuados. Destaca, ainda, que a proposta do Executivo não coloca em risco o pagamento da folha salarial”.



Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • Moacir paelo camarao | Segunda-Feira, 05 de Fevereiro de 2018, 12h24
    0
    0

    Se o governador não cumpri o acordo, é fácil resolver , basta pedir o bloqueio da conta do estado e está resolvido.

  • ANTONIO | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 22h59
    0
    0

    O estado tá quebrado porque não tem volante, direcão ou piloto.

  • Ana Luiza | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 22h56
    6
    2

    MP está se sacrificando pelo governo mantido pelo proprio MPE.

  • Ex eleitor de Taques | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 21h38
    6
    1

    Vão levar calote, quem viver viverá.

  • Sergio Souza Santos | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 18h34
    6
    0

    Ficou em cima do muro ne dotô so recebe duodecimo quem encosta o Pedrinho na parede. Mas quer ficar fazendo sala pro governador. Se posicione, é isso que os colegas esperam.

  • Sergio Souza Santos | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 18h33
    6
    1

    Ficou em cima do muro ne dotô so recebe duodecimo quem encosta o Pedrinho na parede. Mas quer ficar fazendo sala pro governador. Se posicione, é isso que os colegas esperam.

  • Mari | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 16h23
    3
    1

    E o concurso do MPE?

  • Carlos Nunes | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 15h25
    8
    1

    E se não receber? Vai queixar pra quem? Pro Papa? Esse Governo já tá na reta final...daqui a pouco dá Game Over e encerra o jogo. Aí, quem recebeu, recebeu, quem não recebeu não recebe mais. Em maio virá o aumento salarial dos servidores, e cadê o dinheiro? A nível federal os telejornais já falam da possibilidade de congelamento de salários. Vamos esperar pra ver. Agora que descobriram que não tem passe de mágica pra fazer dinheiro aparecer, nem dinheiro dá em árvores ou cai do céu.

  • Olheiro | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 12h36
    4
    0

    Essses poderes são usurpadores.....enquanto os simples servidores públicos e cidadãos que ganham bem abaixo desse pessoal eles querendo mais e mais e formando uma reserva de ouro nos poderes.....o judiciário tem uma reserva de 450 milhões que dava muito bem para pagar todas as despesas.....esses poderes se acham deuses.....um país onde se tem a guerra o tempo todo acaba com esses considerados deuses dos poderes.....

  • Fernando | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 11h21
    18
    6

    Ridículo a atitude do MP, todos os poderes estão se movimentando para tentar receber o seu Duodécimo, e aí vem os cumpichas do táxi mostrar quais são o seu lado e pra quem eles batem continência.

  • Teka Almeida | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 10h47
    21
    2

    Se esse DESgoverno não cumpriu o TAC assinado com os poderes, e que hoje faz parte do processo de impeachment protocolado na ALMT, vai cumprir só porque o MPE acredita por estar escrito e que foi feito com o Gallo????!!!! Isso é mais um motivo de piada para a população. Pois até HOJE NADA QUE FOI PROMETIDO FOI CUMPRIDO.

  • alexandre | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 10h27
    17
    3

    Duodécimos super estimados, corta 30%, o governo não vai pagar.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS