07 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Quinta-Feira, 01 de Fevereiro de 2018, 14h:22 | Atualizado:

"Não temos nada a temer", diz Wilson sobre racha na base de Taques


Gazeta Digital

Com uma movimentação que aponta para o surgimento de um bloco de deputados independentes, que se desligariam da bancada de apoio ao governo em pleno ano eleitoral, o deputado licenciado e secretário de Cidades Wilson Santos (PSDB) descarta prejuízo ao governador Pedro Taques (PSDB).

Segundo ele, não existe preocupação sequer com a oposição, a quem classifica como necessária, menor ainda é o temor frente à criação de bloco independente na Assembleia Legislativa, que contaria com nomes como dos deputados Mauro Savi (PSB), Oscar Bezerra (PSB), Guilherme Maluf (PSDB). São parlamentares que nos últimos tempos, vem assumindo posições mais críticas em relação às ações do Executivo, como,por exemplo, assinado a favor da abertura de CPI para apurar uso de recursos públicos.

“O exercício da oposição é algo saudável para o poder. Nós estimulamos a oposição, a oposição é necessária, ela faz o chamado freio de arrumação, ela nos chama a atenção, ela faz proposições que nem sempre a base faz. Então, é necessário o exercício da oposição, quanto mais um bloco independente, então, não tem problema”, disse ao Gazeta Digital.

Wilson defende que a atuação de Taques não está focada nessa discussão. “O governador Pedro é um homem sério, transparente, honesto. Não temos absolutamente nada a temer de bloco de oposição, de bloco de situação, independente, extraterreno. O governo continuará defendendo o interesse público acima de qualquer coisa”.

Mesmo com a postura de aliado fiel ao chefe do Estado, o secretário, que vai retornar à atividade parlamentar até o dia 6 de abril, prazo limite para desincompatibilização de quem pretende concorrer à eleição, Wilson Santos mantém a negativa quando questionado se reassumirá a liderança do governo no Legislativo. Segundo ele, o assunto até já foi tratado com o chefe do Executivo.

“Não, a liderança está em ótimas mãos, o deputado Dilmar [Dal Bosco] tem qualidade, representa, tem respeito, tem aprovado tudo aquilo que o Executivo encaminha ao Parlamento e o nosso retorno não é com a intenção de exercer a liderança do governo Pedro Taques”, garantiu.

 



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS