Política Domingo, 31 de Março de 2019, 09h:30 | Atualizado:

Domingo, 31 de Março de 2019, 09h:30 | Atualizado:

VERBA INDENIZATÓRIA

Novatos de MT gastam R$ 26,6 mil no 1º mês no Senado

Valores eram destinados para exercício da atividade parlamentar

TARLEY CARVALHO
Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

jayme-selma.jpg

 

Empossados no dia 1º de fevereiro de 2019, os novos senadores por Mato Grosso, Jayme Campos (DEM) e Selma Arruda, a “Juíza Selma” (PSL), utilizaram R$ 26,6 mil dos cofres públicos em seu primeiro mês de trabalho. O valor tem previsão legal e serve para que os parlamentares exerçam suas funções no Congresso Nacional. As informações foram extraídas do Portal Transparência do Senado Federal, na tarde desta sexta-feira (29).

Jayme Campos, que já ocupou o cargo de senador outras vezes, gastou o montante de R$ 14.014,98. Destes, R$ 12.138,73 são referentes a gastos indenizados pela verba indenizatória, sendo R$ 3,9 mil com o aluguel de um escritório político e R$ 8.238,73 em passagens aéreas, terrestres e aquáticas.

O senador também gastou outros R$ 1.876,25 com custos operacionais do gabinete. Em compra e consumo de materiais, o democrata utilizou R$ 1.742,06. Com correios, ele utilizou R$ 134,19 dos cofres públicos.

Estreante na política, Juíza Selma gastou o total de R$ 12.564,95, sendo R$ 10.443,43 referentes à Cota Parlamentar e R$ 2.121,52 de custeio com o gabinete. Detalhando os gastos, Selma utilizou R$ 3.971,78 com o aluguel de um escritório político, R$ 1.064,76 com materiais de consumo.

Além disso, a social-liberal também gastou R$ 1.904,27 com locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis; outros R$ 100,00 foram gastos com contratação de serviços de apoio parlamentar; passagens aéreas e terrestres custaram o total de R$ 3.402,62. 

O consumo de materiais da senadora custou aos cofres o valor de R$ 2.004,56, enquanto que os gastos com correio ficaram no valor de R$ 116,96.

O SENADO

Assim como todas as outras 26 unidades federativas do país, Mato Grosso possui três senadores na Casa. Além de Jayme Campos e da Juíza Selma, o Estado também tem na Casa o senador Wellington Fagundes (PR).

Este último, porém, já exerce o mandato desde 2014. Isso porque, todo senador detêm o mandato de 8 anos. Em outubro de 2018, os estados brasileiros elegeram, cada um, 2 senadores para os representar. Em 2022, as unidades elegerão apenas 1, cada.

Diferente da Câmara Federal, que representa o povo, o Senado é representante dos Estados (unidades federativas) e da Nação, como um todo. É ele o responsável a autorizar e desautorizar, por exemplo, a designação de embaixadores, magistrados e outros cargos previstos na Constituição. Já a Câmara é aberta ao amplo debate.





Postar um novo comentário





Comentários (6)

  • VIRGULINA

    Terça-Feira, 02 de Abril de 2019, 16h04
  • As VI do senado e C Federal não são formalmente igual as VI da ALMT e do Executivo Estadual, cujas leis não se adeauram ao Ato 43/2009, com pagamento mediante previa comprovação das despesas, lá vedado adiantamento, transferência e transformação em pecúnia, conforme artigo 14 (muito diferente daqui), é uma enganação artificiosa, mentira para aumentar subsídio indireto, é diabólica, por isso não tem quem muda isso, demônio ( ser espiritual, tem poder está acima do homem, apenas abaixo de Deus). Coisa diabólica...cruzes.
    0
    0



  • Maria Eugenia

    Domingo, 31 de Março de 2019, 16h01
  • Pare de sem-graçeira de Divulgar quanto cada Senador ou Deputado Federal gastou mensalmente da sua Verba Indenizatória, pois se o Internauta quiser saber é só acessar o Portal da Camara dos Deputados, que está tudo publicado semanalmente dentro da Lei e da Ordem,consta até mesmo o n° da nota fiscal e seu fornecedor. Oque voces precisam é DIVULGAR como os nossos corruptos Deputados Estadual gastam 65 mil reais de Verba Indenizatória e não prestam conta a ninguem e nem os Sites divulgam nada.
    0
    0



  • Jos?

    Domingo, 31 de Março de 2019, 11h05
  • Isso é uma vergonha para nos eleitores que cotamos o senador Jaime gastou com passagens pluviais deve ter vindo de Brasília para Cuiabá pelas redes de esgoto vejam eleitores além dos salários esses gastos por isso.na próxima eleição mesmo para prefeito vimos dizer não a essa corja polícia de todo Brasil
    1
    0



  • Cidad?o Matogrossense

    Domingo, 31 de Março de 2019, 10h44
  • AUTÊNTICOS USURPADORES DO ERÁRIO!!! TRISTE REALIDADE!!!
    1
    0



  • S?nia

    Domingo, 31 de Março de 2019, 10h27
  • Jaime e Wellington Fagundes representantes da velha política, não tiveram coragem de assinar a CPI da toga, será porquê? Será que eles devem? Que estão nas mãos do ministros ativistas do STF?
    1
    0



  • aureo

    Domingo, 31 de Março de 2019, 10h11
  • Gastaram bem menos que os deputados estaduais que se auto proclamavam como o NOVO. Corre um boato que um destes novatos (dep.) pediu e deve ter recebido QUINHENTOS MIL para votar nesta atual mesa diretora da Assembléia Legislativa . O Novo deve ser no valor da propina .
    1
    0









Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet