11 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 09h:38 | Atualizado:

GRAMPOLÂNDIA PANTANEIRA

OAB-MT cobra de ministro prazos para que PF e MPF realizem investigações

Entidade aponta que esquema não pode ficar impune e vítimas precisam saber porque foram grampeadas


Da Redação

grampos.jpg

 

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso, protocolou quinta-feira, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), um pedido ao ministro Mauro Campbell Marques, relator do caso das interceptações telefônicas ilegais, no esquema que ficou conhecido como “Grampolância Pantaneira”. No documento, a OAB-MT pede que o magistrado inste a Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF) a concluir a investigação no menor tempo possível.

No ofício, a OAB pede que o ministro cobre agilidade nas investigações por parte da Polícia Federal e do MPF. Inclusive, cobra que o ministro determine prazos para que as investigações  avancem. "Nosso pedido tem duas vertentes, evitar esse sentimento de impunidade e possibilitar que aqueles indivíduos que foram grampeados indevidamente possam cobrar a reparação dos seus direitos", afirmou o presidente da OAB-MT, Leonardo Pio da Silva Campos.

A entidade que representa os advogados termina o ofício também lembrando do possível desmembramento dos inquéritos. “Registrando a confiança da OAB-MT na condução dos trabalhos por Vossa Excelência, é a presente para requerer seja o MPF e o DPF instados a concluir os trabalhos investigativos no menor tempo possível, promovendo, se for o caso, o desmembramento dos inquéritos e procedimentos investigativos, criando-se várias frentes de trabalho”, diz o texto.

Um dos pontos que podem ser elucidados e mudar toda a tramitação da ação, é se houve ou não a participação do governador Pedro Taques (PSDB) no caso. Em caso positivo, o processo continuaria no STJ, mas caso não exista participação dele, a tramitação integral volta para o Tribunal de Justiça de Mato Grosso, sob a relatoria do desembargador Orlando Perri. "Queremos saber quem foram os grampeados, por que foram grampeados, por ordem de quem e como se estrutura essa organização criminosa", completou o presidente da OAB em Mato Grosso.

RESPOSTA

Por meio de sua assessoria, o ministro Campbell foi taxativo. “Para que não haja dúvidas quanto a postura do relator, basta simples consulta ao andamento processual eletrônico do referido inquérito para restar claro a conduta célere do ministro na presidência dessa investigação, o que pode ser feito pelo portal do STJ”, afirma Campbell, por meio de sua assessoria.

De acordo com o ministro, ‘não há motivo algum para alteração dessa rotina em relação ao Inquérito 1210 que, como os demais sob análise, devem ser encerrados com a brevidade necessária a evidenciar a verdade dos fatos apurados’.

Segundo a OAB, ‘há 260 dias a população mato-grossense vive num clima de incerteza sobre a violação de direitos individuais por meio da quebra ilegal de sigilo telefônico desde que descoberto o esquema de grampos orquestrado no Estado’. Conhecido como ‘barriga de aluguel’, o esquema envolvia uma máquina de grampos ilegais instalada por um núcleo de policiais militares que bisbilhotaram mil políticos, opositores do governo, jornalistas, advogados e outros alvos. Calcula-se que o esquema fez mais de 70 mil interceptações telefônicas em Mato Grosso.



Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Zagueiro | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 09h42
    4
    1

    Esse interesse tem nome e sobrenome: Francisco Faiad

  • silva | Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 22h20
    6
    3

    A oab mt esta a defender quais interesses? Tá bom!!!!!!! No nguém é idiota!!!!!!

  • Bea | Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 21h15
    6
    3

    Tá aí o motivo pq tiraram do TJ MT, exatamente para cair no esquecimento e os amigos do reizinho serem libertados, por isso a pressa de sair das mãos do desembargador de MT, isso pq o Governador se diz do lado da Lei, imagina se não fosse, Jesus apaga a luz...

  • Zé urubu | Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 13h08
    18
    8

    Parabéns para a ordem dos advogados! !!! Tem que acelerar mesmo;senao;cai no esquecimento; é o "povo" aposentam quietinhos e vazam;e; ficam impunes! E tem outro detalhe importante......cadê a lista das pessoas que foram grampeadas por essa quadrilha????

  • Rui | Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 12h05
    14
    1

    Mas hein???? O processo que está com o ministro é a Esdras, ou seja, a obstrução de justiça e não os grampos. Este processo, dos grampos, está na Primeira instância, na Décima Primeira Vara Militar. Não incrível? O Processo que está com o Ministro, que investiga o Governador, não é o dos grampos. É só o processo que figura Paulo Taques que está com o Ministro, de obstrução de justiça.

  • wilson Silva | Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 11h54
    17
    4

    mandou para o supremo para cair no esquecimento e vai virar pizza.

  • Aquino | Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 11h54
    11
    1

    Todos deveríamos prestar atenção à seguinte frase atribuída a Napoleão Bonaparte: “Do sublime ao ridículo, não há nada mais do que um passo.” Significa dizer que em um dado momento vivemos sob um pedestal e em evidência social, logo depois passamos a viver em condição desmoralizante de decadência. Pensemos Antes de tomarmos decisões e agirmos precipitadamente arriscando valores tangíveis e intangíveis conquistados ao longo de muitos anos de trabalho,

  • AUTÊNTICO | Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 11h45
    16
    20

    O que nos deixa intrigados... porquê que razão a OAB-MT não foram tão atuante nos DESCASOS de CORRUPÇÃO e ROUBALHEIRA da gestão do ex. Gov. Silval Barbosa???? Complicado hein!?... Triste REALIDADE!!!

  • AUTÊNTICO | Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 11h45
    13
    22

    O que nos deixa intrigados... porquê que razão a OAB-MT não foram tão atuante nos DESCASOS de CORRUPÇÃO e ROUBALHEIRA da gestão do ex. Gov. Silval Barbosa???? Complicado hein!?... Triste REALIDADE!!!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS