05 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 17h:51 | Atualizado:

TOGA SUJA

PGR investiga desembargadores do TJMT por suposta venda de sentenças

MPMT também investigará magistrados por práticas de improbidade administrativa


Da Redação

tjmt.jpg

 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) possui um procedimento criminal contra desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) por suposta venda de sentença. Outro procedimento, que aportou no órgão sobre fatos relacionados à esfera cível, foi declinado ao Ministério Público do Estado (MPMT), que também deverá investigar os magistrados de 2ª instância do Poder Judiciário Estadual.

A informação consta de uma publicação do Diário do Ministério Público Federal (MPF), determinando o declínio do procedimento sobre irregularidades na esfera cível, sobre eventuais atos de improbidade administrativa, ao MPMT. O documento não revela quais desembargadores do TJMT são investigados pelas supostas irregularidades.

A publicação do MPF aponta que o procedimento “atribui a prática de crimes a desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso em concurso com advogados, consistente na solicitação de vantagem indevida para a prolação de decisões judiciais”.

Em relação ao MPMT, o órgão, e não a PGR, deve “adotar eventuais providências no tocante a possível prática de improbidade administrativa”, conforme outro trecho da publicação.

Em relação aos fatos investigados na esfera penal, a publicação do MPF lembrou que “no âmbito da atuação do Procurador-Geral da República é possível a celebração de acordo de colaboração premiada, com possibilidade de adesão, por parte de outros órgãos do Ministério Público Federal, de outros Ministérios Públicos ou de outros órgãos e instituições públicas mediante o compromisso de respeitarem os termos do acordo ao qual estão aderindo”.

Nesse sentido, cabe ao Procurador-Geral da República, Antônio Augusto Aras, analisar o procedimento, bem como a possibilidade de um acordo de colaboração premiada. As investigações tramitam sob sigilo.

pgr-investiga��o.jpg

 



Postar um novo comentário

Comentários (19)

  • Orlando | Sábado, 11 de Julho de 2020, 17h12
    1
    0

    Reforma no Tribunal de Justiça, Já!

  • Indignado | Sábado, 11 de Julho de 2020, 16h39
    1
    0

    Quem será o maior cliente né?Hummm nesse MT tem de tudo né? Imagina onde todas as sentenças são favoráveis dai se investiga simples assim

  • indiosete flexas vai cobrar | Sábado, 11 de Julho de 2020, 14h20
    0
    0

    Precisam ver a tal produtividade em certa Turma Recursal... sem ver o processo confiando em a aceçorias que podem ter amiguinhas interessadas em eleição... DEUS PROVERÁ! VERGONHOSAS DECISÕES. Mas a JUSTIÇA HÁ DE SER FEITA.A panela é de BARROS! MILTONS DE CINZA. GAZELA MONA!

  • Orlando | Sábado, 11 de Julho de 2020, 11h23
    3
    0

    Lentidão na tramitação de processos, venda de sentenças, Prescrição de penas, elevado custo da máquina do Judiciário, tudo isso leva à ineficiência e ineficácia do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, ou melhor, do Tribunal de INJUSTIÇA!

  • Fernando Lopes | Sábado, 11 de Julho de 2020, 09h44
    5
    0

    Dinheiro dinheiro posses poder carrões mansões remédio tarja preta ansiolíticos tristeza câncer, vão levar tudo pro cemitério. Infelizes e mascarados.

  • Curioso | Sábado, 11 de Julho de 2020, 08h47
    2
    0

    Antônio Carlos não seria da quinta vara de família ? Ao que me parece é a mais problemática

  • Autentico | Sábado, 11 de Julho de 2020, 08h35
    3
    0

    D E M O R O U...demais, para a PGR chegar em Mato Grosso, para investigar e constatar a INDUSTRIA de venda de sentença que vigora em Mato Grosso ha muitos anos no Poder Judiciario, tanto na Primeira como no T.Justiça. Tem Juizes e Desembargadores, que já aposentou, ou até já morreu que eram conhecidos vendedores de sentença, e até hoje tem os que estão na ativa exercendo essa atividade extra-comercial.kkkkk, EM TEMPO, temos tambem um grande numeros de Magistrados honrados e honestos que compõem o nosso Judiciario.

  • Orlando | Sábado, 11 de Julho de 2020, 00h08
    5
    0

    Procrastinação de sentenças, prescrição de penas, suposta venda de sentenças, excessivos gastos com a máquina do judiciário, tudo isso no Tribunal da Injustiça!

  • Observador | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 23h07
    3
    0

    Eu acho lindo ver esses caras proferindo votos. Kkkkkk

  • Edson | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 22h51
    2
    0

    Muito filho de gente poderosa vai colocar tudo a falência. Para o bom entendedor basta.

  • Gabriel | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 22h35
    2
    0

    Ixi. MP de MT também Aras está como a lava jato. Teve até nome apelidado igual. Procura pouco que acha

  • Analista Político | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 22h28
    3
    0

    O problema é que os Desembargadores sérios pagam pelos corruptos, lamentável. Até que saia a operação da PF todos estão no mesmo limbo. A matéria diz Desembargadores, no plural, do TJ/MT.

  • Luiz | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 22h03
    13
    0

    e máfia do judiciário que se estende a décadas no mato grosso e agorinha vai sair a máfia dos condomínios com participação de órgãos federais também . Esse pais e uma vergonha .

  • Antonio Carlos | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 20h27
    18
    0

    Isso aí todo mundo sabe !!!!!! OLha o tanto de reclamação contra o juiz da segurando vara de família!!! Não atende pedido nem do ministério público!!!

  • LADROLÂNDIA | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 20h16
    19
    0

    Coisa antiga . Esses escrotos vendem sentenças desde os anos 80 . Quando pegos , são aposentados e de vez em quando punem alguém para dar um "migué".

  • João da Costa | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 20h08
    17
    0

    Parece que não existe corrupção na administração pública sem a participação ativa dos três poderes e olha que isso aí parece filme repetido pois o CNJ, esteve por estas bandas tirando de circulação vários senhores togados.

  • ELI ROCHA | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 20h02
    15
    0

    O que vai dar eu não sei, mas que o consumo de ANSIOLÍTICOS vai aumentar barbaridade. Por isso que eu digo: nada como botar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilo ... Não tem dinheiro nesse mundo que pague.

  • andre | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 18h20
    24
    0

    NÃO VAI DAR PORRA NENHUMA, ENQUANTO O POVÃO FICAR AÍ SENTADO, E VENDO ESSES MARAJAS (DEUSES) MANDANDO E DESMANDANDO, ISSO CONTINUARA SENDO COSTUME.

  • Antônio | Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 18h00
    18
    0

    Quem é sabe... Eu sei de pessoas que compraram sentença no TJ MT...

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS