Política Segunda-Feira, 08 de Abril de 2019, 12h:30 | Atualizado:

Segunda-Feira, 08 de Abril de 2019, 12h:30 | Atualizado:

BOMBAS DE MALOUF

PGR manda delação ao primeiro grau em MT

 

PABLO RODRIGO
Gazeta Digital

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

raquel-dodge-nelson-jr.jpg

 

Procuradora-geral da República, Raquel Dodge, solicitou ao ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que a integralidade da delação premiada do empresário Alan Malouf, seja remetida de imediato para a 7ª Vara Criminal de Cuiabá, sob a responsabilidade do juiz Jorge Luiz Tadeu.

Na delação, Malouf alega ter sido operador financeiro de caixa 2 da campanha do ex-governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), em 2014, detalhando os meios realizados para que Taques recebesse mais de R$ 10 milhões em caixa 2 durante as eleições daquele ano.

A delação revela ainda esquema de corrupção na Secretaria de Estado de Educação durante o governo tucano para pagar dívidas de campanha. O principal beneficiário e chefe do esquema seria o ex-deputado Nilson Leitão (PSDB). 

No pedido realizado no último dia 2 de abril, Dodge alega que o declínio dos autos se deve por conta da perda de competência da suprema Corte, após Taques ter perdido a prerrogativa de foro em função do cargo após deixar o Palácio Paiaguás, assim com o fim domandato de Leitão. Com a chegada da delação, os inquéritos da “Operação Rêmora”, do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), deverá ganhar novas informações e se alongar um pouco mais.

Em sua delação, Alan Malouf afirma que os esquemas de desvios de dinheiro público iniciados na gestão Silval Barbosa tiveram continuidade no governo Taques e serviram como “garantia” para empresários que fizeram doações via caixa 2 para a campanha do tucano em 2014. Os esquemas iniciados por Silval e “aproveitados” por Taques, segundo Alan Malouf, foram o contrato com a empresa Consignum, que gerenciava empréstimos consignados oferecidos a servidores públicos, o incentivo fiscal concedido a Cervejaria Petrópolis e o contrato entre o governo do Estado e o Auto Posto Marmeleiro Ltda para fornecimento de combustível.

De acordo com Malouf, o empresário Willians Mischur, dono da Consignum, doou R$ 900 mil para a campanha de Taques em troca da continuidade de seu contrato com o governo.  Teria sido Mischur, inclusive, quem revelou como funcionavam os esquemas no governo Silval e oferecido ajuda financeira para a campanha. 

A Cervejaria Petrópolis também teria feito uma doação a campanha de Taques, no valor de R$ 3 milhões, em troca de manter um incentivo fiscal de mais de R$ 200 milhões concedido na gestão Silval Barbosa e considerado desproporcional ao que era ofertado as demais empresas do setor. 

Para ter a delação homologada, Alan Malouf concordou em pagar R$ 5,5 milhões. Deste total, R$ 4 milhões são referentes a multas e R$ 1,5 milhão correspondem a indenização por danos morais coletivos pelos crimes cometidos por ele. O empresário também vai cumprir pena de 15 anos de reclusão, sendo 7 meses de prisão domiciliar, 1 ano e 5 meses no regime semi-aberto e outros 13 anos no regime aberto diferenciado, que não inclui o uso de tornozeleira eletrônica.





Postar um novo comentário





Comentários (7)

  • Willian

    Segunda-Feira, 08 de Abril de 2019, 18h35
  • Esse, infelizmente, será mais um daqueles processos, como vimos recentemente nos meios de comunicação, que será prescrito. Crime do colarinho branco nesse país, compensa e muito. Ferrado está o ladrão de galinhas.
    1
    0



  • Leitor

    Segunda-Feira, 08 de Abril de 2019, 18h02
  • Eu quero saber quando a justiça de Mato Grosso, vai mostrar para o pedante Pedro Taques que aqui não existe impunidade para ninguém.
    1
    1



  • ELEITOR

    Segunda-Feira, 08 de Abril de 2019, 17h59
  • Depois este Politicos ainda tem coragem de dizer que é o pagamento de salario dos servidores que está quebrando o Estado, a União e os municipios o que quebra a maquina publica é o roubo que estes políticos impõe ao dinheiro publico... O povo tem que acordar que esta conversa de que salarios esta quebrando o Estado é cortina de fumaça para desviar o foco da roubalheira dos políticos..
    0
    1



  • Jos?

    Segunda-Feira, 08 de Abril de 2019, 16h02
  • De novo está novela só conversa fiada processo de de políticos é infinito não acaba nunca porque é rabo preso pra cá rabo preso pra lá e vai ficando empune?
    11
    0



  • Cuiabano

    Segunda-Feira, 08 de Abril de 2019, 14h55
  • É o canalha que comandou o Estado....e principal beneficiário tanto da corrupção quanto de escutar conversa alheia grampeando MT inteiro ....esta leve...livre soltinho....Que justiça é essa de MT??? Vergonhoso.
    15
    0



  • Jos?

    Segunda-Feira, 08 de Abril de 2019, 14h41
  • QUANDO É QUE SERÁ INVESTIGADO O DESGOVERNO PEDRO TAQUES ? O DESGOVERNO PEDRO TAQUES QUEBROU O ESTADO POR CAUSA DOS MAIS DE R$25 BILHÕES DE IRREGULARIDADES EM 2015 A 2018. Até agora não foi apurada a responsabilidade de todos os membros do desgoverno taques quanto aos desvios e fraudes do desgoverno da transformação do estado em caos e roubalheira, cujas irregularidade somadas já ULTRAPASSARAM OS $25 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos mais de $25 bilhões em irregularidades pendentes de serem apuradas: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin recebendo R$80 mil por fora todo mês; delação de Alan Malouf e Perminio indicando que secretários (Permínio, Brustolin, Julio Modesto e etc) recebendo mensalinho de R$30 mil/mês; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $500 milhões do Fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo Gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juizá candidata para ferrar o Silval e a família dele; irregularidades de R$3 bilhões no Edital nº 02/2018 da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) sobre rodovias MT 246, MT 343, MT 358 e MT 480. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados, estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos que receberam salários acima de R$100 mil, contratação irregular de 2000 cabos eleitorais na SEDUC para fazer campanha para o ex-secretário Mahafon, peculato ao gastar R$10 milhões em telefone por secretaria do estado durante a campanha eleitoral para o governo 2018; R$180 milhões em indenizações irregulares pagas em 2018 as empresas supostamente prestadoras de serviços na Secretaria de Estado de Saúde Secretaria. Pedro Taques e Gallo cometeram crime de responsabilidade de R$3,7 bilhões ao deixar restos a pagar para o próximo governo sem a devida provisão de fundos exigida na Lei de Responsabilidade Fiscal.
    9
    3



  • Pacufrito

    Segunda-Feira, 08 de Abril de 2019, 13h31
  • Bandidos bandidos, este é o dinheiro que mata, quantas pessoas poderiam ser salvas, se este dinheiro tivesse sido aplicado na saúde???? e ainda tem gente que acha que estes bandidos merecem piedade, que não são criminosos perigosos. UMA VERGONHA.
    17
    1









Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet