09 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 19h:15 | Atualizado:

DO CÉU AO INFERNO

Por 6 a 1, TSE cassa ex-juíza Selma por corrupção; nova eleição será no 1º semestre de 2020

Saída de ex-juíza só acontecerá após publicação de acordão do TSE


Da Redação

choro-selmarruda2.jpg

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retoma na noite desta terça-feira (10) o julgamento do recurso da senadora Selma Arruda (PSL) contra sua cassação imposta pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT). Caso o recurso seja negado, será realizada nova eleição para suprir a vacância do cargo. 

Até o momento, apenas o relator do recurso, ministro Og Fernandes, se manifestou. Ele votou pela manutenção da decisão do tribunal de Mato Grosso e consequente cassação do mandato da senadora.

Agora, restam o posicionamento de seis ministros. São eles: Rosa Weber, Luís Roberto Barros, Edson Fachin, Luís Felipe Salomão, Tarcísio Vieira de Carvalho Neto e Sérgio Silveira Banhos.

 

VEJA TUDO COM DETALHES

22H24 - Por maioria, o TSE também vota pela realização da nova eleição em 40 dias após a publicação do acordão, que pode levar um bom tempo, mais provavelmente no primeiro semestre de 2020. Também determina que seja encaminhado ofício ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), informando a vacância do cargo só após o acordão, o que garantirá Selma por algum tempo ainda na cadeira no Congresso Nacional. Fim de sessão. Selma e seus suplentes estão cassados por 6 a 1 e estão inelegíveis por oito anos. Também por 6 a 1 o TSE negou dar posse ao terceiro colocado, Carlos Fávaro.

22H15 - O ministro Fachin inicia seu voto. Ele opina que o "caminho mais seguro" é realizar novas eleições. São cinco votos para nova eleição e um para posse de Fávaro sem novo pleito. O ministro Og Fernandes lembra que a decisão de hoje não terá efeito no Senado, já que entrará em recesso retornando em fevereiro quando deve acontecer o pleito fora de época.

22H12 - O ministro Luís Roberto Barroso emite sua posição. Ele cita a Constituição Federal e o Código Eleitoral ao defender novas eleições diante da cassação de toda chapa de Selma. "A tese é engenhosa, mas acho que não pode prevalecer", salienta, ao considerar que não é bom para um processo eleitoral se dar posse a um senador eleito com 16% dos votos. Agora, são quatro a um para novas eleições em Mato Grosso sem posse a Fávaro.

22H08 - Banhos vota para que Fávaro não assuma a cadeira por falta de previsão legal e destaca que o Regimento Interno do Senado prevê licença de titulares de até 120 dias. Agora, são três a um para que seja realizada novas eleições em Mato Grosso. O advogado José Eduardo Cardozo, que atua na defesa de Fávaro, cita julgados do próprio TSE que prevêem a posse do terceiro colocado.

22H00 - Agora, vota o ministro Sérgio Banhos. Ele questiona se Tarcísio votou por Fávaro asssumir a vaga de forma temporária ou definitiva. Tarcísio explica que vacância da cadeira de Selma pode trazer problemas e detalha que opinou por posse definitiva do terceiro colocado sem nova eleição. 

21H42 - O ministro Tarcísio Vieira inicia divergindo de Salomão e do relator Og Fernandes e defende que o teceiro seja convocado por economia. "Foi um processo eleitoral viciado e eleito nem sequer deveria ser diplomado", apontou, ao acrescentar que a vacância da cadeira afetará a paridade do Senado entre os estados. Ele compara que a nova eleição representa ainda um "segundo turno" para eleição de senador. Compara que Selma teve 23% dos votos, Jaime Campos 17% e Fávaro 16% na eleição de 2018. Agora, são dois ministros para que Fávaro não assuma a vaga de Selma e um para que ele ocupe imediatamente sem realização sem novas eleições.

21H40 - O ministro Salomão opina pela realização de novas eleições num prazo de 40 dias em caso de vacância. Ele acompanha o voto do relator Og Fernandes. Salomão descarta votar pela posse do ex-vice-governador e terceiro colocado na disputa, Carlos  Fávaro (PSD), citando ausência. 

21H30 - No entanto, ela vota pela cassação. O placar termina em 6 a 1. Agora, os ministros analisam como acontecerá a convocação da nova eleição em Mato Grosso.

21H30 - No entanto, ela vota pela cassação. O placar termina em 6 a 1. Agora, os ministros analisam como acontecerá a convocação da nova eleição em Mato Grosso.

21H23 - Segundo Weber, o TSE pode rever a votação ainda. Ela elogia o voto minerva do ministro Fachin.

21H20 - Ao finalizar, Fachin reconhece algumas falhas na campanha da senadora. Ele vota pela reforma do acordao do TRE de Mato Grosso inocentando a senadora e seus suplentes. A votação está 5 a 1. Agora, vota a ministra do TSE, Rosa Weber.

21H15 - O ministro compara os gastos de Selma com demais advesrários na campanha de 2018. "Os valores gastos na pré-campanha não foram comprovados", garante. 

21H06 - O ministro lembra que ônus da prova cabe a parte autora e "não a ilações e presunções". De acordo Fachin, está existindo uma "extinção anômala do processo eleitoral" caso a cassação de Selma Arruda seja confirmada no TSE.

20H55 - Para Fachin, as falhas detectadas não afetaram a soberania da eleição em Mato Grosso. "A parte autora não demonstrou elementos concretos. Não encontro subextrato para assumir os fatos nos autos", frisa. 

20H50 - O ministro do TSE alega que não houve comprovação de que o material de campanha de Selma foi produzido na pré-campanha. Explica que os suplentes nem estavam escolhidos.

20H35 - Fachin faz alguns questionamentos ao voto do ministro relator, Og Fernandes. Ele cita que a ex-juíza tinha capacidade financeira para pagamentos. "É inexistente prova cabal desta acusação", diz ao defender a senadora.

20H28 - Agora, o voto do ministro Edson Fachin. Selma e seus suplentes ficam também inelegíveis por oito anos.

20H24 - De origem do Supremo Tribunal Federal, Barros cita a trajetória de Selma e diz que ela pode ter sido cassada por ferir interesses. Ele elogia o voto do ministro Og Fernandes. "Me disseram que houve ingenuidade da senadora por não se utilizar das artimanhas. Mas essas coisas não mudam. A lógica de um juiz é o certo ou errado", afirma. "Sem nenhuma alegria, acho que os conjunto dos elementos do voto do relator o me faz a acompanhar", diz Barroso, ao supreender a plateia do TSE.

20H20 - "É evidente a mácula e o abuso do poder econômico", diz o ministro. Selma está cassada com quatro votos, sendo que faltam apenas dois votantes. Agora, vota o ministro Luis Roberto Barroso.

20h13 - O ministro cita que houveram gastos com 13 pessoas físicas e jurídicas de forma ilegal. Lê trechos do voto do TRE que cassou Selma Arruda em Mato Grosso.

20H03 - Agora, o vota o ministro Sérgio Banhos. Ele nega pedidos de Selma Arruda sobre perícia e cerceamento de defesa lembrando que o assunto já foi exaustivamente debatido no TRE de Mato Grosso. Banhos sinaliza que dará o voto decisivo para acabar com o mandato da senadora do Podemos.

19H55 - O ministro explica que os candidatos têm se utilizado de "táticas de maquinação" para tentar burlar as regras eleitorais e Justiça deve agir com veemência assim que provocada. Cita trechos do ministro Og Fernandes, que votou pela cassação. Sugere para que seja debatido no segundo momento a questão de nova eleição e posse ao terceiro colocado. Tarcísio vota também pela cassação e Selma a um voto de perder o mandato. 

19H50 - Tarcísio Vieira fez um voto bem técnico citando julgados do TSE combatendo crimes eleitorais. Diz que as campanhas devem ser baseadas na ética e igualdade.

19H40 - Segundo Tarcísio Vieira, o processo respeitou ao princípio contraditório de todas partes do processo. "Selma Arruda não nega ter contratado os serviços da Genius na pré-campanha em período vedado", diz ao ler o acordão do Tribunal Regional Eleitoral.

19H35 - Salomão acompanha o relator e vota pela cassação de Selma. Agora, o placar está 2 a zero para cassação de Selma. Agora, vota o ministro Tarcísio Vieira, que também elogia os advogados.

19H31 - Segundo Salomão, Selma contratou a empresa Genius em 09 de abril de 2018 e as empresas Vetor e KGM no mesmo mês com dinheiro de sua própria conta no mês. "Está claro o autofinanciamento da candidata incompatível com sua renda", afirma, ao lembrar que a Lei Eleitoral permite gastos somente a partir do dia 15 de agosto do ano eleitoral e os recursos advindos dos partidos políticos ou candidatos. Cita que o suplente Gilberto Possamai e sua esposa Adriana transferiu R$ 1,5 milhão em abril e julho sem que se tivesse iniciado o processo eleitoral. 

19H24 - O ministro fala sobre o mérito. "Não é difícil sublinhar os ilícitos com suas respectivas gravidades", lamenta. Cita que mais de 70% dos recursos da campanha da senadora foram em caixa dois gerando desiquilíbrio com demais adversários. Destaca trocas de mensagens, depoimentos e outras provas colhidas. Segundo Salomão, o abuso do poder econômico de Selma Arruda comprometeu a isonomia eleitoral e a legimitidade do pleito.

19H20 - Cita que Selma se filiou no dia 05 de abril de 2018 sem que sua aposentadoria tivesse sido homologada pelo pleno do Judiciário e entrou num partido por uma decisão do então presidente do Tribunal de Justiça, Rui Ramos, por ad referendum. "São fatos. Vou destacar meus exames das provas", diz sinalizando que votará pela cassação

19H17 - Salomão comenta que fez uma análise do processo profunda. "O tempo veio a calhar com o adiamento e fiz um exame material aos volumosos altos. Fiquei aqui pensando uma observação lateral sobre o tema como juiz de carreira. A juíza acertava alguns atos de sua candidatura ainda com a toga", diz ao sugerir uma quarentena a magistratura. "Não me parece que contribuir com a democracia se tirar a toga num dia e noutro sair candidato. Isto me fez pensar sobre isso na questão nacional", opinou, ao sugerir que os magistrados fiquem impedidos dois anos de serem candidatos após deixar os cargos "diante da projeção pública que os magistrados tomaram nos últimos anos".

19H15 - O TSE retoma o julgamento do processo. Agora, vota o ministro Luis Felipe Salomão. Ele destaca os advogados que atuaram no processo quer seja na acusação ou defesa. Elogia o "trabalho denso e de fôlego" do ministro Og Fernandes, relator do processo.

 

 



Postar um novo comentário

Comentários (44)

  • J.José | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 18h48
    0
    0

    J.José | 11/12/2019 09:09:56 Falei que Medeiros ficou 4 anos não saiu, 7 votaram contra meu comentário, vai entender. Reafirmo Taques foi eleito Senador na maracutaia, depois eleito governador nos grampos (maracutaia) e Medeiros terminou mandato em 31/01/2019. Algo errado? * ps

  • BOLSONARO2022 | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 09h19
    2
    1

    Oh Luis, ela não usou dinheiro de corrupção e nem roubado, ela emprestou fora do tempo e não acreditou na força da sua imagem e do presida Bolsonaro. Ela será eleita novamente se STF der a ela o mesmo direito q deu a corrupta Dilma, que essa sim é corrupta e mesmo cassada não perdeu seus direitos eleitorais. prova que o Judiciário tem que ser refeito, desdo do STF aos Tribunais regionais.

  • J.José | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 09h12
    5
    0

    Falei que Medeiros ficou 4 anos na sai ñ sai, 6 até agora votaram contra, vai entender. Reafirmo Taques foi eleito na maracutaia, depois eleito governador nos grampos (maracutaia) e Medeiros terminou mandato em 31/01/2019. Algo errado?

  • Omar Telo | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 08h47
    6
    8

    O "Modus Operandi" da Juiza Selma, agindo politicamente em beneficio próprio é exatamente o que fez o Juiz Sergio Moro, pois não?

  • Marcos | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 08h42
    7
    9

    Chamar Selma Arruda de corrupta? O candidato que ela apoiar terá 700,000 votos! Então o povo dirá quem é corrupta!! Cometeu erro sim, mas merecia misericórdia!!

  • luis | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 08h12
    12
    6

    To tendo orgasmos multíplos.... Corrupta !!!!!!! Manda essa Ordinária de volta para a terra dela... Devolve esse despacho de encruzilhada pro inferno de onde ela saiu...!!!

  • Teka Almeida | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 07h36
    18
    2

    Alguém por favor avise ao Medeiros, vulgo "mãe Dináh" para fazer um curso de aperfeiçoamento de futurologia, pois essa falhou feio. Quanto a justiça, por poucas vezes, merece os parabéns como a SÁBIA decisão de ontem.

  • General Pompeu | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 07h15
    11
    1

    Tinha é que ter pago o Brasa, isso sim!

  • J.José | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 07h05
    7
    8

    Vamos ver quanto tempo vai ficar no cargo, Medeiros com todo imbróglio, ficou 4 anos.

  • Elaine | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 07h05
    23
    7

    Segundo sua assessora, a senadora tinha pressa em julgar os processos que lhe deixariam mais famosa como por exemplo do Riva e ex governador Silval Barbosa, processos que trariam repercussão midiática. Processos de pessoas simples ficavam para trás porque não teria repercussão. Conclusão: Conseguiu botar todos na cadeia e teve repercussão sim, mas a maior repercussão foi a cassação do seu mandato. Foi julgada e condenada por caixa 2. É uma pena porque eu votei nela e tinha muita esperança que teria um mandato brilhante

  • jamesrodrigues | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 07h05
    27
    6

    Era muita arrogância, muita soberba, humilhando pessoas em nome de "Deus" oi??? em nome de uma dita honestidade oi???? assistíamos a tudo sabendo que este mundo é uma bola. Hoje você humilha seu próximo, amanhã você sofre os reveses de suas ações. Você humilhou muita gente, Selma, seu Presidente também, ainda aguardamos outras cenas se consumarem.

  • José da Rocha Filho | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 06h53
    16
    2

    SPM, ela não foi amadora. Ela cometeu um crime. Só que quando se quer investigar, não existe crime profissional

  • Orlando | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 06h45
    23
    1

    Quem diria, mais uma apologista da moralidade que sucumbe à justiça, desta vez, a justiça eleitoral, por um crime eleitoral bastante antigo, o chamado Caixa 2. O pior que trabalhou quase a vida inteira com as Leis, "operadora do direito", ex juíza e agora ex Senadora. Data vênia nobre ex Senadora, dura lex, sed lex. Infelizemente é uma pequena amostra dos juízes que tínhamos e que temos no TJ-MT.

  • alexandre | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 06h27
    8
    8

    será que o TSE vai caçar a prefeita de VG ? a situação é a mesma ? ou não morre pagão ?

  • Bernardes | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 05h49
    23
    3

    Aqui se faz, aqui se paga. Provou do proprio veneno. Ja entrou, maltratando servidor publico, exatamente aqueles que a serviu e continuou servindo-a, no senado. Agora vai pra casa cuidar dos netinhos 🤣🤣🤣

  • Fudencio | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 05h42
    18
    1

    Fudeu se vagaba corrupta

  • Beto | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 05h39
    12
    3

    Mimimi como diz Onofre Ribeiro não adianta apenas que éle é puxa saco dela anti-petista doente as x só fala m.... na rádio mas tai a conta chega um dia tarda mas não falha ( está uma palavra que a juíza tem que pensar muito antes de falar para as pessoas “ vou pagar para ver “ ) e aí viu o resultado...

  • Ivonildo | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 05h34
    16
    1

    Fora sua farsante tchau

  • Liçao | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 05h25
    24
    1

    Me indigna pessoas que votaram nela dizer que votou pq ela combatia corrupcao, mas ela fez o que ? Queridos alienados, ela corrompeu o sistema !! Ela ffez o que tds faziam sim , mas foi pior, pq ela como ex juiza conhecia as regras melhor q tds e fez pior, achando que era inatingivel correu solta como louca ,e deixou provas ; contas , depositos, contratos, e vcs vem dizer que isto e perseguicao, foi justica terrena e d Deus

  • Eleitor | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 05h06
    20
    2

    UMA VERGONHA ESSA SENHORA QUE POSSAVA DE CUMPRIDORA DA LEI E DA ORDEM EM MATO GROSSO SER ELEITA USANDO MEIOS ILÍCITOS. E, AGORA SER CASSADA, A JUSTIÇA AS VEZES ACONTECE PARA TODOS E NESTE CASO A JUSTIÇA FOI FEITA. ESPERO QUE NOS ELEITORES DE MATO GROSSO SAIBAMOS ESCOLHER ALGUÉM QUE NÃO PAIRE NENHUM PROCESSO OU DENUNCIA SOBRE O ESCOLHIDO; DIGO ISTO PORQUE ESTA CHEIO DE GENTE QUE ESTA ENVOLVIDO EM INÚMEROS ESCÂNDALOS TODO AFOITO E CRENTE QUE O POVO NÃO VAI LEVAR A VIDA PREGRESSA EM CONTA E ELEGE LO. E MAIS QUE O NOVO ESCOLHIDO SEJA REPRESENTANTE DO POVO E NÃO REPRESENTANTE DOS BARÕES DO AGRONEGÓCIO OU DOS RICOS DE OUTROS SEGMENTOS. VAMOS APROVEITAR A OPORTUNIDADE PARA ACERTAR O VOTO E NÃO VOTAR NESTAS FIGURAS CARIMBADAS.

  • octavio augusto regis de oliveira | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 04h58
    7
    18

    Agora e JULIO CAMPOS , vamos mostrar quem tem serviços prestados a MT

  • Ex Pai de Encosto | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 01h14
    18
    1

    Além de ter feito esse monte de coisa errada ainda vai fazer a gente ter que sair de casa pra votar em pleno mês de fevereiro. Que coisa desagradável. Nunca mais voto em gente assim... Deus me livre

  • Ivonildo | Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 00h30
    14
    2

    A casa dessa farsante caiu, rsrsrs tem que ser presa a falsa moralista e logo veremos outro falso o Moro atrás das grades kkkk

  • SPM | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 23h18
    30
    2

    É Senadora, se tivesse contratado um Contador de quilate, e a soberba não tivesse subido na cabeça, como Juíza, achava que sabia de tudo na área contábil. Dançou! Perdeu o cargo porque cometeu crime de caixa dois. Agora eu não seu dizer quem foi amador a senhora ou seu Contador. Aprenda, quando os BEATLES chegaram pra fazer o primeiro Show nos Estados Unidos, eles contrataram um Contador de peso, não cometeram nenhum crime de caixa dois e sonegação fiscal.

  • Zeca | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 22h54
    16
    11

    E o melhor disso é que o terceiro colocado não assumirá a vaga..... O sobrinho do moto Serra de ouro ( Blairo Magi).... Mas o moto Serra já começou a fazer o propineiros MT por aiii.....

  • Jéssica Trans | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 22h49
    31
    3

    Aí que tudoooo... Eu já tava arrependida de votar nela!!! Agora vou poder votar certinha.

  • Domingos da Conceição | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 22h30
    15
    42

    Coitada está servindo de bode expiatorio,por perseguicao,quem devia ser cassado era o Renan que até condedado foi,Gleyse e muitos outros que cometeram caixa dois e muitos outros caixas.

  • Oliveira | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 22h23
    13
    41

    Votei na senadora e votaria novamente, que eu saiba ela não roubou um centavo da população, agora tem muitos políticos ai que são idolatrados por indiotas, que rouba ate a dignidade dos imbecis que o elege

  • Marcos Justos | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 22h20
    28
    5

    Parabéns ao TSE! Essa individua pegou carona na Aba de Bolsonaro, não demorou muito tempo ela se revelou quem é de verdade “Agredindo” Bolsonaro. Ela cuspiu no prato, nos eleitorado. Quer conhecer um Homem/Mulher, lhe de Dinheiro e Poder. Está senhora jamais terá meu voto novamente. Ela se esqueceu rapidamente que foi eleita para ser base aliada do presidente, e não oposição como vinha sendo.

  • Lara | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 22h16
    14
    33

    Sai uma pessoa íntegra e entra mais um ladrãozinho, aliás MT e pródigo nisto .

  • Rogerinho | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 22h01
    37
    6

    Tem de ser presa e perder a aposentadoria.

  • Eleitor | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 21h57
    26
    9

    O trampolim foi explícito: toga X politica.TSE não poderia chegar a um resultado diferente, não é mesmo?

  • LUIS | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 21h43
    35
    4

    Então a Selminha Caixa 2 foi pro saco???? Quem perdeu mais foi o suplente que humildemente "comprou" a vaga...kkkkk

  • Macho | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 21h41
    30
    7

    Tem que ser presa essa caixa 2

  • J.José | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 21h28
    32
    2

    Selma repetiu Pedro Taques em 2010, diferença é que Pedro virou governador em 2014, Medeiros terminou o mandato de Senador. Selma, quem prega honestidade, precisa lhe parecer honesta. Desreipeitou seus eleitores, lamentável. Eu Ñ acredito em justiceiros na política.

  • Sociedade | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 21h23
    33
    6

    Devolva o auxílio moradia .....Santa do pau oco....pilantra....Quando juíza queria ser deusa....perseguiu todos....Tem que ser presa....tornozeleira nela....devolver o dinheiro recebido....fazer ela é suplente....pagar toda eleição...

  • Indignado | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 21h11
    36
    5

    Tchau querida!Começou muito mal na vida política,fazendo oque dizia combater a corrupção,caixa 2 ainda é crime e vc como juiza não sabia disso?E o povo de MT que não errem elegendo um dos barões do agro e nem um ex político que ja tenha sido banido no voto.

  • Fudencio | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 21h05
    33
    9

    Moro de saia e moro de calcinha e suspensório devem ser presos.

  • Fernando | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 21h02
    35
    5

    Tem que provar do mesmo veneno; Prendeu por caixa 2. Tem que ser presa por compra de voto e caixa 2. Isso que da; quet moralizar e sai desmoralizada que nem pedro malvadeza. Mereceu.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkķkllkkkkķķkkkkkkk

  • Luiz Carlos | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 20h57
    54
    6

    Selma, o que dirá agora? Não sei, não vi, não fiz!! Que coisa feia!!! Tem muita gente rindo dessa decisão, inclusive eu ... kkkk

  • Ana Lucia | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 20h54
    54
    5

    Ingenuidade o escambal. Ela como juíza não pode alegar desconhecimento da lei. Fora bandida.

  • JOTA JOTA | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 20h51
    51
    8

    XAU QUERIDAAAAAAAAAA

  • Dom Quixote de Lamachas | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 20h45
    55
    11

    Tem que ser presa,,,,Santa do pau oco

  • alex | Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019, 20h15
    55
    6

    Tchau querida! DECEPÇÃO TOTAL. PERDI MEU VOTO! CAIXA 2... SACANAGEM HEIM SELMINHA - MORO DE SAIA

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS