Política Domingo, 12 de Maio de 2019, 09h:45 | Atualizado:

Domingo, 12 de Maio de 2019, 09h:45 | Atualizado:

MANIFESTAÇÃO

Produtores exigem fim da cobrança do "Fethab Milho" em MT

Grupo também pedirá aplicação do fundo em construção de pontes e manutenção de rodovias

TARLEY CARVALHO
Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

antoniogalvan.jpg

 

Produtores de todo o Estado vêm à Cuiabá na próxima quarta-feira (15), onde se mobilizarão para pedir o fim da cobrança do Fethab (Fundo Estadual de Transporte e Habitação) sobre a produção de milho. Além disso, eles também pedirão a aplicação exclusiva do fundo na construção de pontes e manutenção de rodovias, tal qual o objetivo para o qual foi criado.

O movimento “Mato Grosso Forte – quem paga imposto, cobra resultado”, encabeçada pela Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso), tem o objetivo de reunir cerca de 1,5 mil produtores na Capital. “O fato gerador foi a tributação do milho, que o setor foi totalmente contra essa tributação desde o começo e o Governo ignorou essa voz da base. O foco principal é pedir a extinção do Fethab Milho, bem como a correta destinação do Fethab 1 e 2, da soja, para as estradas, que é o fim para o qual ele foi criado. Hoje, nós não temos estradas, pagamos uma altíssima carga tributária, direta e indireta, mais o Fethab, que seria para a infraestrutura”, disse o presidente da Aprosoja, Antônio Galvan, em entrevista à imprensa nesta manhã de quinta-feira (9).

O presidente ainda afirmou que os produtores têm outros objetivos, mas que estas duas medidas são as principais e que já estão prontas. No dia do encontro, o grupo fará uma passeata e entregará uma carta de reivindicações ao Governo do Estado e à Assembleia Legislativa.

Na mobilização, o movimento argumenta que a principal razão para o movimento é a qualidade das rodovias estaduais, principal meio de escoamento dos grãos.

“De que adianta sermos o maior produtor de grãos do país se na hora de escoar a produção o que temos são estradas precárias? De que adianta pagarmos tantos impostos se na hora de recebermos de volta o que é de direito, não temos o mínimo necessário? Os produtores de soja e milho de Mato Grosso exigem respeito a quem trabalha e produz” diz um vídeo que circula nas redes sociais.

O Fethab Milho foi criado em janeiro deste ano, quando a Assembleia Legislativa aprovou a proposta do governador Mauro Mendes (DEM). Com a nova regra, passou a ser aplicado a alíquota de 6% da UPF (Unidade Padrão Fiscal) por tonelada de milho transportada na comercialização interestadual.





Postar um novo comentário





Comentários (1)

  • Eleitor

    Domingo, 12 de Maio de 2019, 15h18
  • MEU SENHOR SE AQUI EM MATO GROSSO ESTÁ RUIM VOLTA PARA O SEU ESTADO LÁ É MELHOR DO AQUI PORQUE NÃO FICOU POR LÁ? ESTE POVO SÓ PENSAM EM LUCRO E DESTRUIÇÃO DO MEIO AMBIENTE, DE QUE ADIANTA O MATO GROSSO SER CAMPEÃO DE PRODUÇÃO SE O POVO NÃO PARTICIPA DESTA RIQUEZA...O MAURO MENDES TEM QUE SER FIRME COM ESTE PESSOAL QUE SÓ PENSAM EM LUCRO..
    0
    0









Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet