Política Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 16h:53 | Atualizado:

Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 16h:53 | Atualizado:

1ª GREVE

Professores aprovam greve a partir do dia 27 e exigem RGA e aumento em MT

Profissionais denunciam desmonte da Educação em níveis estadual e federal

DIEGO FREDERICI
Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

sintepgreve.jpg

 

Os professores e servidores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) aprovaram a greve  da categoria numa Assembleia Geral realizada em Cuiabá nesta segunda-feira (20). Os servidores exigem que o governador Mauro Mendes (DEM) promova ações de infraestrutura nas escolas estaduais bem como realize a convocação de todos os aprovados e classificados no concurso público da Seduc-MT, realizado em 2017, e que oferecia 5.748 vagas. A paralisação deve iniciar na próxima segunda-feira (27).

Também consta da pauta dos servidores o cumprimento da chamada “Lei da Dobra do Poder de Compra” (nº 510/2013), que equipara os vencimentos dos servidores da educação aos dos demais profissionais de mesmo nível que atuam no Poder Executivo de Mato Grosso.

Após a deflagração da greve, os servidores ligados ao Sintep-MT realizaram um ato público em Cuiabá na tarde desta segunda-feira, e saíram em caminhada da escola estadual Presidente Médici, onde foi realizada a assembleia geral, até a Praça Alencastro, na Capital.

Em vídeos que vem sendo postados na página do Facebook do Sintep-MT, o presidente do Sindicato, Valdir Pereira, esclarece que os servidores não irão aceitar a “pauta de retiradas de direitos”, tanto em nível estadual quanto Federal. Ele também falou a jornalistas após a deliberação da greve que mais da metade das 400 escolas estaduais de Mato Grosso estariam com as instalações físicas irregulares e que seriam “fechadas pelo Corpo de Bombeiros”.

“Nós não aceitaremos a retirada de direitos enquanto essa for a pauta dos Governos tanto do Estado de Mato Grosso quanto Federal. Infelizmente a educação é muito boa no período eleitoral. A primeira plataforma dos governadores: educação e saúde. Aí não precisamos adentrar porque são mais de 400 escolas só no Estado de Mato Grosso que, se tivesse efetivamente uma vistoria do Corpo de Bombeiros e órgãos fiscalizadores, já estariam fechadas. Mais da metade”, disse ele.

Apesar do anúncio da greve, o presidente do Sintep-MT não descartou a possibilidade de negociação com o Governo do Estado, revelando que uma nova Assembleia deve ser realizada no dia 10 de junho de 2019 para acompanhar os avanços das negociações e decidir pela manutenção da paralisação. 

“Nós estamos abertos a negociação a qualquer momento. Tanto que nós aprovamos a Assembleia permanente. Antes da data do dia 10, que tá prevista uma nova Assembleia, nós possamos nos reunir caso tenha um documento do Governo que avance nas pautas que estão aí apresentadas, como o concurso público, da lei nº 510, da melhoria da infraestrutura das unidades escolares e um calendário de agenda permanente de discussão com o governo”, ponderou o sindicalista.

Na assembleia geral desta segunda-feira, uma das servidoras que tomaram a palavra foi a Coordenadora do Fórum Sindical e dirigente da Seção Sindical dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso (Adunemat), Edna Sampaio. Na mesma linha do presidente do Sintep-MT, ela também destacou que há um “projeto” em Mato Grosso, e também no Brasil, para retirar direitos dos trabalhadores, bem como recursos da educação, sob uma alegada “crise” de falta de recursos.

“A educação é a mola propulsora da nossa sociedade. Ela move os desejos das pessoas. Neste momento em que há um Governo Federal e um Governo Estadual alinhados a um projeto de destruição de exclusão ainda maior dos direitos da classe trabalhadora, não é a toa que é a justamente a área da educação que se ergue contra esse projeto”, ressaltou ela.

Esta a primeira greve de uma categoria específica da gestão do governador Mauro Mendes, que assumiu o comando do Poder Executivo de Mato Grosso em janeiro deste ano.

 





Postar um novo comentário





Comentários (21)

  • Gustavo

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 23h14
  • Vai começar a BALBÚRDIA MATGROSSENSE.
    6
    5



  • sandra

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 23h10
  • Alerto aos professores e profissionais da educação em geral, que o posicionamento atual do STF é de que o Estado deve cortar o ponto dos grevistas a partir do início da paralisação, caso a mesma seja considerada ilegal. As exceções são em caso de acordo para compensação dos dias parados ou se ficar demonstrado que a causa da greve foi devido uma conduta ilícita do próprio Estado. No caso, a greve de um modo geral foi mitigada, já que no curso da mesma, o Estado pode efetuar os devidos descontos, ou seja, deu-se com uma mão o direito de greve e ao mesmo tempo retirou ao autorizar os descontos. Só no Brasil mesmo.
    3
    5



  • Joenes pica pau

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 22h53
  • Professor ganha autos salarios e quer fazer greve esses bando de vagabundos.
    4
    8



  • Dona Morena

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 19h40
  • As cores VERMELHAS, AS BANDEIRAS DA CUT, PT... ME DÃO NOJO !!! PETRALHAS DOS INFERNOS !!!
    13
    17



  • A?cio Never

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 19h11
  • E a pelegada da secretaria de saúde do estado votaram no Mauro Mendes e no Bolsolixo, agora só ficam chorando pelos cantos e não tem coragem e vergonha na cara pra lutar pelos seus direitos também.
    12
    8



  • IRM?O ABANDONADO

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h59
  • E aos Políticos que tiverem PENA e derem uma palavra pelos aposentados oitentões e doentes, nós agradecemos de coração. Para os políticos que por nós não dispõem uma palavra, nossa tristeza e nosso perdão.
    6
    2



  • Ant?nio

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h49
  • Booommm é disso que eu estava falando....vamos parar todo mundo... quando o judiciário julgar a greve ilegal não vamos dá importância pq o judiciário de MT não tem moral para julgar nada...
    16
    5



  • alexandre

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h33
  • Todo o ano tem calendario de greves da educação federal e Estadual....nada de novo...´só que agora vai descontar do salario...
    11
    11



  • DO LADO DE DEUS E LONGE DO SATAN?S

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h29
  • E nós servidores estaduais aposentados com mais de OITENTA ANOS DE IDADE, sem aumento, sem RGA, pagando ainda previdência, tomando mais de DEZ REMÉDIOS DE USO CONTÍNUO, vários portadores de problemas nas colunas, nas pernas, nos braços, uns quase cegos outros já cegos, outros com pneumonias, outros com AVC e infartos. Uns doentes da prosta outras do ovário, das mamas, câncer, doenças do fígado, do rim, do estômago, doença da bexiga, da pele, de tudo o que é DOENÇA da idade. E SEM AUMENTO E SEM RGA. SEM NADA. Mas com fé em Deus, com esperança de passar dos 100 anos vivos, carregando cada um a sua cruz. "QUEM FOR VIVO VERÁ".
    17
    3



  • Rog?rio Meira

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h24
  • #Tamujunto# O Mauro Mente
    19
    4



  • Madalena

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h22
  • Os professores não estão apenas atrás do direito deles é sim de toda a escola em geral e Principalmente dos alunos! SÓ QUEM É PROFESSOR sabe o que tirar xerox com o seu dinheiro, comprar muitas vezes lapis, ,borracha , caderno e água . Vc que critica o professor pela greve nao sabe que o quanto ele sofre junto com o seu filho com as salas de aula sem.ar, sem ventilador, banheiros caindo.aos pedaços. Ninguem sabe o quanto é humilhante vc nao poder usar um banheiro pois as descargas estão quebradas os vasos também. O que o.prifessores querem é o mínimo para ter um trabalho digno. Ninguém se torna cidadão e pessoas de fato com uma escola onde vc não pode usar um banheiro Eu sempre digo: O dia que os filhos dos ricos e dos políticos estudarem na escola pública aí sim Teremos uma escola de qualidade. Parabéns professores vcs merecem muito mais do que o mínimo Pois eu vejo q até um café vcs precisam fazer cota dentro das escolas para comprar e enquanto os deputados e etc tem até café com leite pra tomar pago com O dinheiro dos impostos desse bando de gente q humilham vcs.
    17
    7



  • valda

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h22
  • o jose carlos, o sistema ta.nem ai para direito de aluno. aluno nao tem direito.
    8
    8



  • Lorisvaldo

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h13
  • Quem não luta pelos seus direitos, não são digno deles, parabéns aos profissionais da educação.
    20
    8



  • Popula??o

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h13
  • Senhor governador corte o salário desses baderneiros , fazer greve recebendo salário é bom demais né.
    11
    16



  • Descrente

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h12
  • Infelizmente esse foi o caminho escolhido pelo governador de MT Mauro Mentes ao retirar direitos adiquiridos dos servidores sem respeita los sem cumprir com sua palavra e por denegrir a reputação dos profissionais da educação os atacando como culpados pelo mal desempenho da educação. Governo de mentiras e a greve passará dos 100 dias.
    14
    4



  • Pacufrito

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h05
  • Vão trabalhar, chega de achacar o a população, vocês ja recebem o terceiro melhor salario do Brasil e ainda querem mais????? e pior a qualidade de ensino não esta nem entre os 10 melhores estados. vai chegar o dia em que a população que paga impostos vai se revoltar, a iniciativa priva e três veses mais eficiente que o setor público, e o salário na média não chega na metade do que recebe um dito servidor público. CHEGA VÃO TRABALHAR E PENSAR NO BRASIL E NÃO SÓ NO UMBIGO DE VOCES.
    9
    15



  • willian

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 18h01
  • Os baderneiros Covarde ......paralisam dia da semana, Feriado na quinta não Trabalha na sexta...licença premio obriga os contratos a participar ( pior coloca os próprios filhos em escola particular )) ta ficando estranhos as coisas
    9
    11



  • Angela

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 17h52
  • Parabéns pela decisão. Todos os poderes receberam a RGA só o executivo que não. Chega de.conversa fiada que não tem como pagar só pro EXECUTIVO, mais aumentar o MT saúde pode.
    36
    13



  • Jos? Carlos

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 17h29
  • E os alunos? Principalmente os de anos iniciais. Depois de três meses de aula, param. Bloqueio no processo ensino aprendizado. Mas vcs vão dizer: luta pelos direitos. E o direito dos alunos?
    19
    27



  • Marcos Amaral Mendes

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 17h05
  • Infelizmente a greve é o único recado que o governo entende. Vamos à luta, pois pra tubarão tem isenção fiscal via Prodeic.
    30
    15



  • Salete dom?stica

    Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019, 17h01
  • Eu tbm faria greve de minha patroa não desse meu aumento pq eu trabalho certinha na casa dela já tem 8 anos. Mas a diferença é que ela me respeita por isso paga meus aumento todo ano. Obrigada
    30
    9









Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet