13 de Agosto de 2020,

Artigos

Política

A | A

Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 09h:21 | Atualizado:

BANK OF AMERICA

Sem acordo com poderes, Estado negocia para não pagar parcela de dívida

Governo tenta pagar apenas juros da parcela de março e também a "compra" da dívida pelo Bird


Da Redação

taques-coletiva.jpg

 

O governador Pedro Taques (PSDB) afirmou que o Banco Mundial, que vem negociando a possível compra da dívida que o Estado possui com o Bank of America “não pode exigir nada em Mato Grosso”. A declaração foi dada a jornalistas durante o evento de entrega de barracas de feira padronizadas em Várzea Grande, na manhã desta sexta-feira (9).

Pedro Taques lembrou que o Banco Mundial (Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento, ou BIRD) estabelece “requisitos” para aqueles que desejam ajuda ou mesmo tomadas de empréstimos. O chefe do executivo ponderou que deve conversar antes com os setores da sociedade que devem sofrer as consequências de um eventual acordo. “O Banco Mundial não pode exigir nada em Mato Grosso. O Banco Mundial estabelece alguns requisitos que, em sendo cumpridos, ele pode nos ajudar aqui no Estado. Nós temos que pensar com cada um que os requisitos repercutem”, disse Taques.

O governador confirmou ainda que tenta adiar o pagamento da parcela de março com o banco americano. Isso porque, a proposta de contingenciar 20% do duodécimo dos poderes, que seria revertido para o pagamento da dívida.

Porém, o Tribunal de Justiça e a Assembleia Legislativa não aceitaram a proposta, alegando que já estão "no limite". O Ministério Público Estadual e o Tribunal de Contas aceitaram, mas exigem que o valor contingenciado seja reposto ainda em 2018.

Uma das alternativas seria pagar apenas os juros da parcela, que seria de US$ 9 milhões.

HISTÓRICO

A dívida com o Bank of America, objeto da negociação entre o Governo do Estado e o Banco Mundial, é uma das preocupações que assombram as finanças do Poder Executivo de Mato Grosso. Adquirido no gestão Silval Barbosa, o empréstimo foi assinado com o dólar a R$ 2,02 e não tinha nenhuma cláusula de fixação cambial, ou seja, se em Reais o débito era de R$ 965,56 milhões há seis anos, na cotação atual, com a moeda americana a R$ 3,29 segundo índice desta sexta-feira, o passivo sobe para R$ 1,57 bilhão – excluindo os juros.

Segundo o acordo, o Governo do Estado deve pagar duas parcelas anuais: uma em março e outra em setembro. Em setembro de 2017 o Poder Executivo Estadual quitou a segunda parcela anual à Instituição Financeira dos Estados Unidos. O valor pago foi de R$ 111,4 milhões, sendo R$ 78,6 milhões referentes ao débito original e R$ 32,8 milhões de juros.

O acordo original prevê que as parcelas do débito com o Bank of America devem ser pagas até 2022. 

 



Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Carlos Nunes | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 15h52
    6
    1

    Ih! Banco não é servidor público que é humilhado, recebe o sagrado salário quando o Governo quer...Banco, se não pagarem certinho, espalha pro mundo todo que Mato Grosso é mau pagador. Banco não perdoa, cobra. Não entendo bulhufas esse Governo, queixa amargamente dessa dívida com o Bank of America, feita pelo Silval por causa do VLT...e tão prestes a emprestar MILHÕES da Caixa pra retomar a obra do VLT. Os sites da Capital chegaram a falar que emprestariam até 1 BILHÃO. Se não aguentam pagar uma dívida, vão fazer outra, endividando mais o Estado? Esse Governo já tá na reta final, vai acabar, mais as parcelas da dívida com os Bancos vão ficar pra nós pagarmos NA MARRA sem choro nem vela. Tá igual a Petrobrás, que foi acionada a pagar pros americanos mais de 9 BILHÕES, agora o preço dos combustíveis sobe todo dia, pra juntar os 9 BILHÕES.

  • Ana | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 15h34
    3
    1

    Se a moda pega ele vai dizer aos servidores públicos e fornecedores do estado, eu vou te pagar mais você vai ficar 4 anos sem fazer qualquer compra.

  • Economista | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 13h37
    9
    3

    CALOTEIRO !!!!! MAU PAGADOR!!!!! O DOLLAR ESTABILIZOU, NÃO SOFRE VARIAÇÃO HÁ LONGOS MESES, PORTANTO A DÍVIDA ESTÁ ESTABILIZADA... NA FORMA ANTERIOR ERA IGPDI+ 6,5 % , OU SEJA , AO FINAL DE 2022 TERÁ SIDO ÓTIMA ESTÁ NEGOCIAÇÃO !!!

  • Jegue moke | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 12h37
    13
    4

    PAGA A CONTA CALOTEIRO !!! Arrecadação crescente , divida estabilizará e GOVERNO PERDULÁRIO ... ATÉ HELICÓPTERO PARA BUSCAR SECRETÁRIO BABY-SEMA NO PANTANAL , ESSE GOVERNO ABUSA DO DINHEIRO SUADO DO POVO

  • pacufrito | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 12h06
    4
    2

    Estes politicos são mesmo caloteiros, pergunto: quando fizeram o financiamento será que os servidores do estado não leram as regras do financiamento? eles eram todos analfabetos? ou usaram de má fé? estes ladrões eram representantes do estado do Mato Grosso, estes bandidos foram eleitos. Ja imaginaram se todos os negócios fossem assim, na hora de colocar a mão no dinheiro tudo bem, mas na hora de pagar arrumam mil e um motivos para não pagar, isto e atitude de caloteiro, C A L O T E I R O, se alguém deve pagar a conta e que aprovou o empréstimo, o ex-governador, seus comparsas, ( secretários ) e seus comparsas da Assembléia Legislativa, que afinal aprovaram o empréstimo.

  • Observador | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 10h50
    13
    4

    Esse sabe enrolar, até agora salário de aposentando não saiu ! Se esse cara For releito aí sim ! A população tem o governo que merece.

  • Pedro | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 10h29
    11
    3

    FORATAQUES

  • Nefe Nogueira | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 10h03
    5
    3

    Caloteiro!

  • Aa2 | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 10h02
    8
    4

    Que tiro no pé, como se negocia empréstimo levando em conta cotação do dólar que só fica oscilando, uma roleta russa que nunca banco vai sair perdendo e estado nunca vai sair ganhando, será que só havia este banco para negociação.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS