19 de Fevereiro de 2020,

Política

A | A

Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 12h:53 | Atualizado:

POLÊMICA À VISTA

Servidores citam aumento dos duodécimos e exigem RGA neste ano em MT

Estado faz estudos para decidir se concede recomposição em maio


TV Centro América

BOTELHO-ASSEMBLEIA.jpg

 

O governo do estado começou o ano com uma situação financeira melhor que no ano passado. No orçamento de 2020, o valor que é repassado ao Judiciário, à Assembleia Legislativa, ao Tribunal de Contas e Ministério Público vai ter reajuste.

Com isso, os servidores do estado, ligados ao Poder Executivo, cobram para este ano o pagamento das perdas da inflação nos salários. Os servidores estão há dois anos sem a Revisão Geral Anual (RGA), aumento para recuperar o índice da inflação.

Para os servidores, a falta de recomposição salarial afetou no poder de compra. Neste ano ainda não tem previsão de que o pagamento ocorra.

O coordenador do Fórum Sindicial, Edmundo César Leite, afirma que tem esperanças porque o estado vem se recuperando da crise. Com a redução de gastos, mutirão fiscal e aumento na arrecadação, o estado tem agora uma situação financeira melhor do que tinha no início do ano passado quando o déficit era de quase R$ 3,5 bilhões.

Mas, segundo a Secretaria Estadual de Fazenda, uma atualização deve sair só no dia 31 deste mês. Ainda assim, já com uma perspectiva de melhora, os duodécimos dos outros poderes que foram congelados em 2019 já tiveram reajuste aprovado pela Assembleia, de R$ 97 milhões para a correção da inflação.

O Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas e Ministério Público terão aumento. O secretário de Fazenda, Rogério Gallo, disse que foram os deputados que aprovaram.

Segundo ele, houve aumento por causa da aprovação da alíquota da previdência, pois os órgãos vão sentir o impacto. Gallo explica que a melhora financeira do estado já possibilitou pagar os salários e o décimo terceiro sem atraso, mas que além desse fator.

O pagamento da RGA dos servidores do Executivo está condicionado à Lei de Responsabilidade Fiscal, a qual determina que sejam gastos no máximo 49% com a folha de pagamento. Até o último balanço o gasto do estado com salários ainda ultrapassava a R$ 1 bilhão, que representa mais de 50%.

A previsão para a próxima revisão geral anual dos servidores é o mês de maio. A expectativa é de que os próximos quatro meses também sejam de recuperação.

 

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • Indignado | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 17h43
    2
    1

    Infelizmente esta suposta crise criada pelo BOZOMAURO será sempre a desculpa para não cumprir com o direito a RGA dos servidores

  • Jedinaldo | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 16h43
    0
    4

    "Tem que partirvpara greve geral se não a gente passa fome" que absurdo isto. Sai do poder público e vai para empresa privada aí sim saberão o que é um mundo de verdade.

  • jota2022 | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 16h27
    0
    6

    Acabem com essa mer...! RGA? Tem que deixar só a estabilidade que tá de bom tamanho.

  • O atalaia | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 15h48
    13
    1

    Os sindicatos, apos a greve infrutífeta dos professores terão que,, em conjunto traçarem novas estratégias para encarar a resistência de MM. Uma idéia é contratar marketing para fazer oposição política pesada, buscando a adesão de eleitores,, servidores e cidadãos ligados a estes, para tentar derrubar o candidato ao senado apoiado por ele. Se não for assim a arrogância vai aumentar.

  • qwerty | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 15h12
    12
    1

    essa previdência do mentirinha mauro vai cair se algum sindicato ou politico entrar na justiça, é imoral, aplicou alicotas diferentes para civil e pessoal fardado

  • Jeferson | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 14h31
    9
    1

    Nada mais justo

  • alexandre | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 13h59
    15
    2

    Tem que partir pra greve geral, antes que a gente passe fome. Não temos verba indenizatória, nem férias pagas em dobro, tá na hora de parar o Estado.

  • andre | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 13h51
    14
    1

    E retroativo!

  • alexandre | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 13h45
    17
    1

    Pra aumentar imposto e duodécimos, não tem crise..

  • Ivan Deluqui | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 13h44
    1
    21

    Esse setor inoperante da sociedade parece praga de gafanhoto por dinheiro, entra ano só pensando em peticionar governantes por aumento, não pode ver um real em caixa que querem pegar, esse dinheiro e do povo e para o povo investir em melhorias, agora esses servidores querem ficar rico a custo do dinheiro de contribuinte, porque não aparece um filho de Deus e propõem equiparar o salário de servidor com o da iniciativa privada, dai vamos ver esse povo passar fome, a realidade aqui fora e outra , #ABAIXOAESTABILIDADEDESERVIDOR.

  • Servidor do Detran | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 13h41
    16
    3

    VAI TER GREVE GERAL!!

  • Zumbi | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 13h27
    15
    1

    Quer dizer que o impacto das alíquota da previdência só afetou o judiciário? canalhas , mil vezes canalhas ..onde esta essa covarde da Janaina Riva que não coloca mais a cara.

  • Zumbi | Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 13h24
    17
    0

    Esses aumentos aos poderes é um tapa nas nossas caras , a nossas custas a arrecadação aumentou ..esse governador dispensa comentários .

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS