22 de Novembro de 2019,

Política

A | A

Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 09h:45 | Atualizado:

ESTADO EM CRISE

Servidores recuam de greve imediata e sinalizam que darão "trégua" a Mauro

Sindicalistas demonstram que situação pode piorar em caso de paralisção


Da Redação

forumsindical.jpg

 

Membros do Fórum Sindical, organização que agrega a maior parte das classes de servidores do Poder Executivo de Mato Grosso, defendem a mobilização do funcionalismo como forma de pressionar o governador Mauro Mendes (DEM) principalmente em relação aos salários e parte do 13º atrasado. No entanto, o tom utilizado por alguns dos representantes do grupo ainda é observar a situação pelo menos até o mês de fevereiro, descartando uma greve “imediata”.

As informações são do programa Resumo do Dia da última quinta-feira (10). Edmundo César, presidente do Sindicato dos Profissionais da Área Instrumental do Governo (Sinpaig), analisa que apesar dos embates recentes entre o Poder Executivo e os servidores apontarem para uma possível greve, o Fórum Sindical vem orientando as classes a “evitar” a medida no momento.

Ele disse que os trabalhadores estão em “conversação”, mas teme que, se não houver acordo, o último recurso seja mesmo o da paralisação. “A gente está tentando evitar, mas parece que a coisa vai ter que partir para esse lado, o remédio mais forte, que nós temos, que é a paralisação. Mas ainda estamos em conversação. Ainda estamos em processo de formação para chegar nesse último momento que e a greve”, explicou.

Na mesma linha, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde do Estado de Mato Grosso (Sisma-MT), Orcarlino Alves, informou que a orientação do Fórum Sindical é “manter as categorias mobilizados”. Segundo ele, a situação é “crítica” e uma greve “precisa ser muito bem pensada”. “A orientação é conduzir e dialogar com as bases em assembleias gerais e manter as categorias mobilizadas. Escutaremos as opiniões e mantaremos estado de assembleia permanente que nos permite os novos encontros sem formalidades estatutárias e garantidas em legislação vigente. A situação é crítica e uma greve precisa ser muito bem pensada e não a toque  de caixa”, ponderou.

Mauro Mendes comentou a mobilização dos servidores públicos do Poder Executivo Estadual. Na última quinta-feira, após entregar projetos na AL-MT referentes a arrecadação e a reforma administrativa do Estado, o governador disse que se a paralisação resolvesse ele “seria o primeiro a entrar em greve”. “Se fizer greve resolver o problema do Estado, eu sou o primeiro que vou entrar em greve. Vou convidar todo mundo para entrar em greve porque aí, dois, três meses depois não tem mais nenhum problema em Mato Grosso. A greve não resolve o problema. Ela vai piorar muito mais o problema do Governo do Estado”, analisou.

O governador se reuniu com o Fórum Sindical na última segunda-feira (7). Na ocasião, Mauro Mendes pediu a “compreensão” do funcionalismo sobre o atraso nos salários e no 13º.

Postar um novo comentário

Comentários (32)

  • servidor publico | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 22h18
    0
    1

    eu fico impressionado de ver alguns comentários de alguns invejosos e incompetentes, que não conseguiram passar num concurso publico, restando a estes apenas criticar o que o funcionalismo publico conseguiu com muita luta, esforço e competência. só dou um conselho a estes coitados, que continuem estudando, quem sabe um dia voces conseguem passar num concurso publico.

  • Henrique Dias | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 18h22
    2
    1

    O estado quebrado e tem gente aqui falando em RGA. Devem viver no mesmo mundo do judiciário. Agora e hora de trabalhar e produzir pra fazer o estado crescer e pé no chão.

  • Jessica Trans | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 17h26
    0
    1

    Aí como esse Ricardo é invejoso gente. Cruzes, acho que vou me oferecer pra ele ficar mais calminho né? Bjs seu lindo

  • Ricardo | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 16h57
    8
    25

    Eu fico impressionado com o tamanho da cara de pau dos funcionários públicos, nos seus 80%São um bando de morgados que não veem a hora de bater o ponto para ir embora!! Servidor de carreira e sinônimo de preguiça, deveriam acabar com estabilidade, só assim essa turma ia trabalhar de verdade e render pra não precisar colocar tanta gente . Nesse momento todos devem estar preocupados e como fazer o estado andar e ajudar o novo governo a arrancar MT de buraco!!!

  • Juliano | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 15h38
    9
    19

    Verdadeira palhacada esses servidores tem que ter vergonha na cara e comecar a trabalhar, nao escolheu o governador agora aguenta as consequencias

  • Manoel Ferro | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 15h24
    7
    13

    Tô tranquilo, greve nesse momento não vai adiantar, afinal; não tem dinheiro. É sabido que temos que ter uma reserva financeira, para estes tipos de situação, mas o povão brasileiro adora viver no limite de sua remuneração. AGORA ESTÃO QUASE TODOS FERRADOS.

  • Servidor | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 14h57
    10
    3

    Recuar não significa desistir e sim dar um voto de confiança ao Mauro Mendes.Entretanto, se este voto de confiança não for correspondido ai com certeza a greve será com força e apoio da sociedade porque viram que os Servidores mesmo estão tendo que trabalhar dois meses para receber um e pagando suas contas com juros ainda assim deu um tempo para que este Governador arrume a situação mais essa tregua tem que rápida porque as contas ou melhor os credores tipo Energisa, águas Cuiabá, Postos de gasolina, supermercados, farmácia, escolas dos nossos filhos, não nós deram tregua para pagarmos os nossos compromissos...

  • Marcos | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 14h17
    13
    2

    Se o problema da quebradeira do Estado dias a tia do cafezinho que ganha 13 mil, a empresa dele (Bimetal) não tinha quebrado, porque lá o salário de quem faz café é de 954,00. Acabar com as gordas VI's dos fiscais, procuradores, delegados, etc... ele não quer. Só tem coragem de bater no lombo dos pequenos funcionários.

  • Marcos | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 14h13
    10
    1

    Se o problema do Estado fosse a tia do cafezinho, que ganha 13 mil, a Bimetal não tinha quebrado, porque lá, o salário da tia do cafezinho é de 954,00. Acabar com as gordas VI's ele não quer, só quer arrebentar com o funcionário pequeno.

  • Marcio | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 14h07
    10
    4

    Agora que é hora de parar, pois a greve se justifica quando não temos dinheiro nem pra ir trabalhar. 80% já recebeu neh. Farinha pouca meu pirão primeiro. Sindicato pelego.

  • Só falo a verdade | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 13h19
    28
    3

    A verdade que alguns sindicatos não fazem greve pq já conquistaram altos salários nas gestões passadas como Sema e PJC. Outros estão a beira da falência quase sem sindicalizados como o DETRAN e os Professores estão em recesso e não vão querer mais greve pra repor aula no fim do ano. Então servidores, preparem-se! M.M vai dar aquela cuspida na borda do biscoito e vai meter a vara no foreviis de vcs!

  • O Atalaia | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 13h17
    8
    8

    Muito bem, os servidores decidiram recuar e dar um tempo para que o governador se planeje, se implemente e respire sem pressão. O caminho para o entendimento foi aberto pela parte que sempre foi a mais radical. A sociedade espera que esse entendimento traga esperanças de dias melhores para todos os mato-grossense...

  • Carlos | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 12h38
    14
    1

    belegos covardes, pai-mandados, vergonha do funcionalismo público.

  • joaoderondonopolis | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 12h34
    10
    21

    Os servidores recuam de greve, sabia que iria acontecer isto, só que pensei que não seria muito cedo. Conheceram que MM não é duro na queda e tem que ser como ele quer e pronto. Os servidores pensaram que iam fazer contigo igual fizeram com Taques que ficava se conversando e dialogando. De agora em diante MM já pode fazer o que bem entender com os servidores, inclusive transferi-los para o interior, onde faltam professores na rede estadual. Existe um ditado popular, que diz: ninguém pode com água de morro abaixo, fogo de morro acima e governo, tai. Portanto, manda quem pode, obedece quem tem juízo. 1 x 0 para o governador. Parabéns governador MM.

  • CALA BOCA E FICA QUIETO | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 12h26
    21
    3

    SIMPLESMENTE CONTINUA DO JEITO QUE SEMPRE FOI: O GOVERNO CHAMOU OS CABEÇAS PRA CONVERSAR E ENTREGOU A ELES UM "CALA-BOCA" E UM "FICA QUIETO" QUE O SEU VEM DEPOIS E PRONTO! OS DEMAIS, A GRANDE MAIORIA, NÃO PASSA DE MASSA DE MANOBRA, PARA OS CHEFES CONSEGUIREM O QUE QUEREM! LEVAM UM POR FORA E O RESTO QUE SE LASQUE!

  • Ares | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 12h14
    7
    12

    Esses escravos da iniciativa privada que nos sustentam tão fazendo o aqui vão trabalhar pra pagar impostos pra pagar nossos salários kkkkkkkkkkkkk

  • SERVIDOR CARREIRA SEM RGA SEM 13º E SALA | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 12h06
    32
    2

    POR ISSO VOU ME DESFILIAR DO SINDICATO AINDA AGORA EM JANEIRO, NÃO SERVE PRA NOS DEFENDER ENTÃO PORQUE VOU CONTINUAR PAGANDO TODO MÊS???

  • Mario | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 12h01
    18
    3

    Fórum sindical sem o SINTEP não é nada. A última greve que teve com esse fórum, a educação foi a última a voltar (e ainda tivemos que fazer reposições). Uma coisa não está clara: a RGA só será concedida se houver caixa no governo. E esse caixa depende dos gastos do governo. Só que essa vinculação é só para o executivo. Envolve os gastos de todos os poderes e só quem sofre é o executivo. Então no projeto só deveria envolver os gastos do executivo. É sacanagem do MM. Se o duodécimo elevar, o gasto eleva e nossa RGA fica ameaçada!

  • norberto | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 11h49
    8
    0

    Simples MM, evite amargar geral, apresente projetos racionais, vai demitir CLTista ? quem fara esse serviço ? vc quer apenas arrumar uma forma de gastar mais atraves de terceirizacao e depois dizer que reduziu a folha, sendo que na verdade apenas gastará mais com seus amigos empresarios ? Cada um faz a gestao que quiser, mas entenda que o recurso humano que vc tem é a mola propulsora e sera ela que vai ao menos fiscalizar seus terceirizados. apresente projetos racionais com logica . se é para tirar MT da crise, os funcionarios que farao isso por voce, trabalhando e recebendo por isso. Se ate nos eUA, eles param por falta de pagamento, imagina aqui em mT. abra sua mente MM.

  • RUBENS TADEU REYNAUD | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 11h44
    2
    1

    ONDE ESTA MEU COMENTARIO/RESPOSTA PARA DONA SIMONE. PORQUE A PUBLICACAO NAO E INSTANTANEA.

  • RUBENS TADEU REYNAUD | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 11h39
    1
    5

    SIMONE ESTOU DE LICENCA MEDICA DE 90 DIAS QUE INICIOU EM 10/12/18. TIVE QUE ENTRAR EM LICENCA DEVIDO PROBLEMAS DE SAUDE E NAO PREVIA QUE A SITUACAO CHEGARIA NESTA SITUACAO DE ESTADO DE GREVE. POR ISSO MAIS RESPEITO PORQUE NINGUEM FICA DOENTE POR QUE QUER FICAR. TAMBEM VOU RECEBER SOMENTE DIA 30/01/19 E NEM POR ISSO VOU ENTRAR EM DESESPERO COMO DEVE SER O SEU CASO. FIQUE COM DEUS.

  • Servidor Puto da Vida | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 11h23
    15
    1

    Fórum Sindical é igual ao cachorro que enquanto está atrás de um portão é bravo e feroz como um leão, mas qdo sai na rua abana o rabo pra todo mundo.

  • Paulo | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 10h40
    10
    0

    Sindicatos como sempre fazendo "joguinhos", e os servidores indo a reboque. Esse povo parece até que não pensa, vooooote.....depois ficam tudo tendo xiliques aqui nos comentários...kkkkkkkkkk

  • Servidor da Saúde | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 10h36
    12
    1

    O mais engraçado e que o governador na sua campanha e período de transição discussou que o problema não era dinheiro e sim falta de gestão. E agora ? RESOLVA.

  • Servidor desde 2008 | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 10h35
    4
    10

    eu como servidor, greve nesse momento é só para piorar nossa situação perante ao população, e também dar matérias detensiosas e mal para imprensa que querem só jogar nós contra população.

  • Servidor da Saúde | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 10h33
    11
    1

    O mais engraçado e que o governador na sua campanha e período de transição discussou que o problema não era dinheiro e sim falta de gestão. E agora ? RESOLVA.

  • Simone | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 10h21
    15
    13

    Bóra sair da licença/atestado e ajudar o estado pessoal!! Estão com medo de ser descontado os dias de “greve”, isso sim..

  • Cpa | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 10h17
    22
    2

    O que aconteceu com o FÓRUM SINDICAL? SEI NÃO HEIN

  • Scot | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 10h15
    24
    5

    Kkkkkkkkkkkk Fórum Sindical sendo Fórum Sindical. Arregou nos 4 anos do governo Taques e já começou arregando. Foi assim em 2015 no primeiro mandato do Taques qdo resolveu dar voto de confiança para o Malvadeza que deu início a uma séria de parcelamento escalonamento a e atrasos. Muita gente do fórum tem estreitas ligação com a política e não querem ficar de fora das boquinhas

  • RENÚNCIA MAURO MENDES | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 10h06
    24
    7

    Se o atual governador não tem competência e so RENUNCIAR......

  • Paolo Santos | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 10h05
    22
    13

    BANDO DE CAGÃO BANDO DE BOST@ KKKKKK CAÍRAM NA REAL QUE VCS NÃO SÃO BOST@ NENHUMA KKKKKKKKKKKKKKKKK COLOQUE O RABINHO ENTRE AS PERNAS E VOLTEM A TRABALHAR BANDO DE DESOCUPADOS KKKKKKKKKKKK.

  • Lidio Justiniano | Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 09h56
    19
    5

    Depois não chora...cagões

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS