07 de Dezembro de 2019,

Política

A | A

Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 18h:04 | Atualizado:

MUDANÇAS NA DEFAZ

Sindicato lembra "trajetória ilibada" de delegados e vê transferência sem fundamento em MT

Saída de Toffoli e Veiga gera polêmica após denúncia de Emanuel

Midianews

mariaalice-lindomar.jpg

 

O Sindicato dos Delegados de Polícia de Mato Grosso saiu em defesa dos delegados Lindomar Tofolli e Anderson Veiga, que deixaram a Delegacia Fazendária e foram transferidos para a Diretoria Metropolitana da Polícia Civil. A situação expõe um racha entre a categoria e a cúpula da Polícia Civil, responsável pelo afastamento dos delegados.

A atitude é vista como uma “retaliação” por parte da cúpula da Polícia Civil, acusada de pressionar os delegados a abrirem uma investigação contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). Antes, os delegados se recusaram a abrir o procedimento diante da falta de elementos mínimos para se instaurar a investigação.

A denúncia contra o gestor na Defaz havia sido protocolada pela servidora do Hospital São Benedito, Elisabete Maria de Almeida, e tratava de uma suposta compra de votos dos vereadores para cassar o vereador Abílio Junior (PSC). Por meio de nota, o Sindicato dos Delegados classificou a transferência dos delegados como “sem razões e sem fundamentação legal”. 

O sindicato ainda elogiou a qualificação e postura de Tofolli e Veiga, que coordenaram diversas investigações sobre crimes de corrupção, sonegação e lavagem de dinheiro no Estado levando, por exemplo, o ex-governador Silval Barbosa a prisão. “Suas trajetórias foram marcadas pela defesa da sociedade com idealismo e convicção, possuem uma história em Mato Grosso, construída com muito trabalho e dedicação e, portanto gozam de irrestrito apoio e consideração de toda a categoria”, coloca a nota.

O sindicato promete “vigiar” o andamento das próximas tomadas de decisões da Polícia Civil de Mato Grosso. O clima é tenso na instituição.

 

NOTA DE REPÚDIO:

A Presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de Mato Grosso, Maria Alice Barros Martins Amorim, vem a público repudiar a forma como os Delegados Anderson Veiga e Lindomar Tofolli então lotados na Delegacia Fazendária, na data de hoje, foram removidos da unidade e lotados na Diretoria Metropolitana. 

A remoção se deu em ato administrativo sem razões fáticas e fundamentação legal. É importante ressaltar que se trata de dois Delegados de ilibada conduta, extremamente competentes e experientes no combate ao crime contra a ordem tributária e administração pública, sempre trabalharam com independência e autonomia e nunca se submeteram a pressão externa no exercício de suas funções. 

Suas trajetórias foram marcadas pela defesa da sociedade com idealismo e convicção, possuem uma história em Mato Grosso, construída com muito trabalho e dedicação e, portanto gozam de irrestrito apoio e consideração de toda a categoria. 

O Sindicato e Associação dos Delegados de Polícia de Mato Grosso se manterão vigilante em defesa das prerrogativas e dos direitos destes grandes profissionais. 

MARIA ALICE  BARROS MARTINS AMORIM 

Presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de Mato Grosso

 

Postar um novo comentário

Comentários (18)

  • Carlos | Quarta-Feira, 04 de Dezembro de 2019, 09h56
    2
    0

    O Estado não tem dinheiro porque as empresas do governador e de outras figuras políticas sonegam constantemente e a polícia e o ministério público não podem investigar senão cabeças rolam. Esse é Mato Grosso. Que democracia é essa?

  • Davi | Quarta-Feira, 04 de Dezembro de 2019, 09h53
    2
    0

    Sr CIDADÃO tanto a polícia civil quanto o Ministério Público de Mato Grosso são órgãos pelêgos que só investigam quando o mandatário saiu do poder. Não é por outra razão que os ex-governadores desviaram tantos recursos públicos. Entretanto, no caso em tela, esses dois delegados fugiram à regra e exatamente por isso (investigarem as empresas do governador) foram afastados. Agora me pergunto porque o MP não assume a investigação através de inquérito ministerial?

  • Ana Luiza | Quarta-Feira, 04 de Dezembro de 2019, 09h11
    2
    0

    SRA SINDICALISTA PQ DELEGADOS NÃO PODEM SER REMOVIDOS E ESCRIVÃES E INVESTIGADORES SIM A BEM DO INTERESSE DA ADM PÚBLICA, SEM PRÉVIO AVISO.. QUER DIZER QUE ELES SÃO INTOCÁVEIS E O RESTANTE NÃO? SEGUNDO DEVERIA TA BRIGANDO PELO FORTALECIMENTO DA INSTITUIÇÃO, INDO ATRAS DE NOMEAR MAIS DELEGADO JÁ QUE ESTÁ UM CAOS E PEDINDO MAIS CONCURSO PARA ESCRIVÃES E INVESTIGADORES... TERCEIRO SE É DENUNCIA, O MINIMO QUE DEVE SER FEITO É APURAR E NÃO SIMPLESMENTE ARQUIVAR PQ "ACHAM" QUE NÃO HÁ EMBASAMENTO, AINDA MAIS EM SE TRATANDO DE POLÍTICO QUE FOI FILMADO RECEBENDO DINHEIRO E ISSO EXPOSTO PARA TODO BRASIL.... VERGONHA PRO MT

  • jacira | Quarta-Feira, 04 de Dezembro de 2019, 07h53
    2
    0

    Toda denuncia por parte da população tem que ser investigada, mesmo que seja arquivada depois não houvendo elementos, principalmente se ela é protocolada ou via Anônima. Só acho, agora se eles foram remanejados e não exonerados, por que o surto? Tem que haver remanejamento são servidores (serventes da população em geral) sempre, para que não haja vício.

  • Piroxican | Quarta-Feira, 04 de Dezembro de 2019, 06h20
    1
    0

    Esse Veiga não sai da prefeitura de Vg. Precisa desenhar?

  • Servidor | Quarta-Feira, 04 de Dezembro de 2019, 04h41
    0
    0

    SERÁ QUE O DR. LINDOMAR TOFOLLI QUE É UM DELEGADO BRILHANTE, VAI VIVER A MESMA TRAJETÓRIA OU SEJA VOLTA EM 2023 PARA A DEFAZ PARA PRENDER O EX GOVERNADOR E SEUS SECRETÁRIOS...PORQUE A TAJETORIA DO DELEGADO FOI EXTAMENTE ASSIM QUE ACONTECEU ELE FOI PERSEGUIDO PELO EX GOVERNADOR E NO GOVERNO SEGUINTE VOLTOU PARA DEFAZ E LOGO O EX GOVERNADOR FOI PARA O XILINDRÓ. DR. LINDOMAR NOS SERVIDORES PUBLICOS VAMOS AJUDAR A TIRAR O FORO PRIVILEGIADO PORQUE EM 2022 NO DIA 31.12.2022 É O ULTIMO DIA DO GOVERNADOR NO PODER, EM 2023 TEREMOS UM NOVO GOVERNADOR NO PODER...

  • Renato | Quarta-Feira, 04 de Dezembro de 2019, 03h52
    0
    0

    Dra Maria Alice ! Outro blefe na história da defesa a favor da maioria com provas registradissimas.

  • Julio | Quarta-Feira, 04 de Dezembro de 2019, 03h11
    0
    0

    Dra Maria Alice a minha ex cliente que incentivou toda uma patodada e agora se ninglencia de autoras em sua função É triste esse cenário. Até me bloquear no celular foi capaz. Inocente?! Atual a época de quando trabalhava no Detran. Triste realidade. D4a!

  • Juninho do mercado do Porto | Quarta-Feira, 04 de Dezembro de 2019, 00h25
    0
    0

    Pior que delegados aqui tudo ganha bem. Deveriam viver felizes e sorridentes enquanto os policiais investigadores e escrivaes ganham uma merreca e fazem quase todo o serviço. Isso daí deve ser aquele lance do poder que tanto falam.

  • CIDADÃO | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 22h43
    9
    4

    A quem interessa uma Policia Judiciária Civil sucateada? o povo? NÃO! Na verdade interessa aos corruptos do MT. Quem investiga, colhe provas, e encaminha para o MP é a PJC. Por isso, querem menos DELEGADOS, INVESTIGADORES E ESCRIVÃES. Fechamento de delegacias interessa aos corruptos e não ao povo. Querem continuar sugando o dinheiro público. Esse governo atual do MT é o pior das gestões passadas. Pegaram ex-secretários de Silva e Pedro Taques e colocaram para administrar jundo com MM, na na verdade querem é continuar usufruindo da maquina pública para interesse próprio. Ou seja, afundar o ESTADO E SUAS INSTITUIÇÕES. Pedro Taques pode ter falhado na administração, porém ele fortaleceu a segurança pública do MT.

  • Paolo | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 22h26
    10
    0

    Existe algo dele podre no reina da Dinamarca.

  • Regina | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 21h25
    11
    0

    Dr. Mário, não se esqueça o que o envolvimento político fez com os ex diretores Paulo Vilela e Anderson Garcia, sem falar do ex secretario Dr Roger. Cuidado que o telhado aí é de vidro.

  • Raimundo | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 19h26
    7
    13

    A polícia não pode aceitar esse tipo de atitude, rebaixam os profissionais a nada. Um absurdo um investigado por corrupção, gravado e visto por milhões de brasileiros colocando dinheiro público de corrupção no Paletó, ter influência a ponto de impedir investigação exercendo pressão para transferir os profissionais envolvidos, isso é revoltante e vocês deveriam buscar ajuda do ministério da justiça, MPF, PF etc, porque o MP aqui e nada é a mesma coisa.

  • Marcos | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 19h26
    10
    1

    Vixe que classe sem moral mesmo. Piada delegados

  • Cpa | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 19h19
    13
    2

    Não sou eleito de EP, porém tem dedo do Mauro Mentes. Pessoa não confiável pelo processos que responde na Justiça Federal. Exemplo: aposentadoria compulsória da Ex-Juíza e esposa do seu ex-socio. Fica expondo pessoas realmente ompetente e honesta como os dois delegados e mto que tem PCJ. Tem mais não servidor Estadual, mas sim Federal.

  • Yuri | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 18h55
    6
    1

    Sei.. kkkk

  • Jandirson | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 18h40
    12
    5

    ILEGAL É O QUE VARIOS DELEGADOS DALI FAZEM

  • floriano Albertino | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 18h15
    13
    1

    vixe issso vai dar a maior treta entre os delegados ai.... ta parecendo novela das 9. Vamos aguardar!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS