16 de Dezembro de 2019,

Artigos

Política

A | A

Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h:00 | Atualizado:

TCE julga hoje contas da Secopa, Cuiabá e VG

A sessão do Pleno do Tribunal de Contas do Estado de hoje promete ser extensa e polêmica. Com 40 processos na pauta, alguns deles são aguardados, como o da Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa). 

Além dele, os balancetes das prefeituras de Várzea Grande e Chapada dos Guimarães, que estão no foco de investigações policiais, passarão pela análise do plenário. As contas da Procuradoria Geral de Justiça e da Assembleia Legislativa também constam da pauta, juntamente com a da Secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana, responsável pelo programa MT Integrado que mal saiu do papel. 

O processo referente às contas da Secopa foi retirado de pauta na semana passada a pedido do presidente do TCE, Waldir Teis, que optou por adiar o julgamento devido a ausência dos conselheiros Antonio Joaquim e José Carlos Novelli. O relator do processo é o conselheiro substituto João Batista de Camargo Junior. 

A expectativa em torno da apreciação dos balancetes deve-se aos inúmeros atrasos e problemas encontrados nas obras executadas para atender o evento mundial. Muitas delas ainda nem foram concluídas. Duas representações internas contra a Secopa já resultaram em multa ao gestor devido irregularidades nas obras dos Centros Oficiais de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso e da Barra do Pari. Ambos não estão concluídos até hoje e nas duas obras foi constatado que os valores apresentados pela empresa referentes à estrutura não condizem com o que está previsto no projeto. 

Além disso, outros empreendimentos da Secopa já estiveram na mira do TCE, que por várias vezes teve embate com a Pasta por apontar os atrasos. As contas da Prefeitura de Várzea Grande devem ganhar destaque devido à deflagração da Operação Camaleão na semana passada, fruto inclusive de uma ação do TCE que bloqueou os pagamentos para a empreiteira que é suspeita de ser empresa de fachada. 

O prefeito Walace Guimarães (PMDB) acatou a recomendação e é um dos investigados pelo Gaeco. O relator do processo é o conselheiro substituto Luiz Carlos Pereira. A Prefeitura de Chapada dos Guimarães também foi denunciada pelo Ministério Público Estadual por desvio de dinheiro público na compra de alimentos e materiais de limpeza para diversas secretarias municipais. 

De acordo com as investigações, a mercadoria comprada nunca foi entregue. Fato que poderá também ser analisado pelo TCE hoje. O relator é o conselheiro substituto de Humberto Bosaipo, Luiz Carlos Pereira. 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS