10 de Dezembro de 2019,

Política

A | A

Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h:00 | Atualizado:

Toco Palma diz que retorno da Lemat é viável

Os brasileiros investiram mais de R$ 20 bilhões nos últimos dois anos em jogos de loteria oficial na busca do tão sonhado prêmio e na conquista da condição de milionário. E a estimativa é de que o mato-grossense gaste mais de R$ 300 milhõesano com jogos. 

Estes números estimularam o atual presidente da Loteria de Mato Grosso (Lemat), Manoel Antônio Garcia Palma, o Toco Palma, a defender mesmo junto ao novo governo que assume em 1º de janeiro, não só a permanência da instituição como o seu real funcionamento. 

“Esta é uma decisão do governador eleito Pedro Taques (PDT), mas defendo e mostro que a Lemat, se voltar a funcionar, é viável economicamente e pode ser uma fomentadora de ações sociais, na saúde e no esporte”, disse Toco Palma de posse de estudos técnicos que comprovariam rendimentos da ordem de R$ 450 milhões em 10 anos de efetiva existência. 

O atual presidente da Lemat, que está sendo responsável pela reativação da instituição, voltou a defender a legalidade do jogo oficial, mesmo existindo contestações judiciais. Ele e voltou a sinalizar que estudos técnicos apontam para um faturamento mensal da ordem de R$ 1,5 milhão até R$ 2 milhõesmês dos quais 46% seriam destinados para as premiações e 4% para a gestão da empresa administradora da Lemat, ficando 50% para o Estado destinar para ações públicas de interesse social. 

“As loterias da Caixa Econômica Federal renderam de 2009 até 2013, R$ 47,8 bilhões que foram destinados em parte para entidades sociais como Apae e Cruz Vermelha; para fomentar o Ensino Superior; a Cultura, Fundo Penitenciário, Fundo Nacional de Saúde; Seguridade Social e Imposto de Renda entre outros beneficiários”, disse Toco Palma, lembrando que este mesmo exemplo pode ser presenciado nas Loterias Estaduais existentes como em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Santa Catarina. “Os Estados também destinam recursos da arrecadação de suas loterias estaduais para se fomentar o esporte, a saúde e o social”, explicou. 

O atual diretor presidente da Lemat disse ainda que a permanência da instituição pelo novo governo seria uma sinalização de que o governador eleito está buscando soluções criativas. E que tem histórico de dar certo para vencer barreiras sociais, pois o fomento ao esporte sinaliza o combate à criminalidade e principalmente a busca da profissionalização de milhares de jovens, além é claro de se proporcionar práticas saudáveis para as famílias de uma maneira em geral. 

“Sei que essa é uma decisão do governador eleito, mas defendo a tese e mais do que isto, comprovo com dados e estudos que a Lemat é viável e pode se tornar uma irradiadora de boas notícias para o Estado e para a população de Mato Grosso, com um grande apelo, renda própria e sem gastos para o erário público, além é claro dos resultados que serão colhidos ao longo dos próximos anos”, disse Toco Palma apontando que somente para o Fundo Nacional de Saúde – FNS as Loterias da CEF transferiram recursos da ordem de R$ 7,560 bilhões em 2013.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS