Política Segunda-Feira, 27 de Maio de 2019, 09h:00 | Atualizado:

Segunda-Feira, 27 de Maio de 2019, 09h:00 | Atualizado:

REVISÃO

TRE faz biometria em 13 cidades de MT

 

G1-MT

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

BIOMETRIA

 

Moradores de 13 municípios mato-grossenses terão que fazer a revisão biométrica. A Justiça Eleitoral aprovou o novo calendário da revisão biométrica em Mato Grosso.

Ao todo, eleitores de 13 municípios estarão obrigados a comparecer aos postos de atendimento de suas zonas eleitorais para atualizar seu cadastro com a coleta de digitais.

Quem não comparecer terá o título eleitoral cancelado. Para reforçar ainda mais o cadastramento biométrico em todo o estado, o procedimento terá início em outros nove municípios, mas sem obrigação.

Somando os eleitores dos treze municípios, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) espera atender 105,3 mil pessoas, o que representa 5% do eleitorado total do Estado. Atualmente, dos 2,1 milhões de eleitores mato-grossenses, 1,5 milhão já foi cadastrado biometricamente, o que representa 70% do total.

Já os eleitores dos nove municípios que terão o cadastramento biométrico ordinário representam 6% do eleitorado mato-grossense, ou seja, 132,8 mil pessoas. A expectativa do TRE-MT é elevar o cadastro biométrico em Mato Grosso para mais de 80% quando concluir o trabalho nos 22 municípios.

O eleitor que for fazer seu cadastro biométrico ainda pode solicitar a dispensa do empregador, basta pedir ao seu atendente a emissão da certidão de comparecimento, documento fornecido pela Justiça Eleitoral.

O empregado não poderá ter seu salário descontado no dia em que for realizar seu cadastramento, pois a convocação partiu de forma oficial da Justiça Eleitoral.

Para fazer a revisão com cadastro biométrico o eleitor deve apresentar um documento oficial de identificação (RG, CNH, carteira de trabalho, carteira profissional, dentre outros definidos em lei), e comprovante de residência (conta de luz, água, telefone, boleto de IPTU, contrato de aluguel, dentre outros definidos pelo Juiz Eleitoral).

O eleitor com o título cancelado não poderá: se inscrever em concurso ou prova para cargo ou função pública, investir-se ou empossar-se neles; obter passaporte ou carteira de identidade; renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; e participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal ou dos municípios, ou das respectivas autarquias.

revisaobiometrica.jpg

 





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet