07 de Dezembro de 2019,

Cidades

A | A

Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 14h:10 | Atualizado:

Conselho promove palestra inclusiva para debater acessibilidade universal

“Entendendo a Acessibilidade Universal” é o tema da palestra inclusiva promovida pelo Conselho Estadual de Defesa do Direito da Pessoa com Deficiência (Conede), vinculado a Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT). O evento será realizado nesta terça-feira (03.12), a partir das 19 horas, no Sesc Arsenal.

A palestra será gratuita e aberta ao público em geral, em alusão ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. 

O assunto será abordado pelo conselheiro e servidor público Robinson de Carvalho Araújo, que pretende explicar que pequenas mudanças podem favorecer a acessibilidade, como ajustes de rampas, alertas, placas, rotas acessíveis e comunicação.  A acessibilidade, ou a falta dela, é empecilho para cerca de 669 mil pessoas que possuem algum tipo de deficiência em Mato Grosso. Os dados são do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010.

“Sentimos a necessidade de promover a conscientização da população sobre a acessibilidade, que não entendem, na maioria das vezes, os limites de atuação do poder público e dos seus próprios direitos”, disse o conselheiro.

O servidor Fernando Guerreiro, 36 anos, precisou desenvolver e aguçar outras habilidades, como a audição e a sensibilidade, para diminuir a dificuldade de atividades consideradas fáceis para a maioria das pessoas. Cego, desde os sete anos de idade, ainda trava uma batalha diária na busca pela garantia dos seus direitos, como o de ir e vir.

Mestre em Ciência da Educação e formado em Pedagogia com especialização em inclusão e ênfase em libras, o servidor comemora as conquistas, mas entende não ser uma realidade para todos.

Guerreiro trabalha na Biblioteca Estevão de Mendonça oferecendo informações e auxiliando pessoas que também têm dificuldades visuais. Ele ensina o sistema Braille, um código de escrita utilizado pelas pessoas cegas, e acredita que as pessoas pensam que discutir a acessibilidade atende somente aos deficientes físicos.

“Entendo que ter acessibilidade é conseguir ir ou fazer o que qualquer outra pessoa faz. Quando isso não ocorre, o lugar é que é deficiente”, comentou.

Data

O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, em 3 de dezembro é promovido pelas Nações Unidas desde 1992, com o objetivo de despertar uma maior compreensão dos assuntos concernentes à deficiência, além de mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS