09 de Agosto de 2020,

Cidades

A | A

Quinta-Feira, 01 de Maio de 2014, 09h:03 | Atualizado:

GORDURA

Cuiabá é a capital com mais obesos

obesidadew.jpg

 

Cuiabá é a capital brasileira com o maior índice de pessoas obesas e de população com excesso de peso. O números fazem parte da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel -2013), do Ministério da Saúde.

Em contrapartida, houve uma queda no número de fumantes na cidade, que em 2012 era de 11,3%, e, em 2013, passou a ser 10,8%.A pesquisa da Vigitel mostrou que os cuiabanos estão na contramão da saúde, em relação ao resto do país, quando o assunto é obesidade e excesso de peso. 

Enquanto a maioria dos estados manteve estável os índices de obesidade, Cuiabá sofreu um aumento de pelo menos 6% nas estatísticas. A média nacional aponta que 50,8% dos brasileiros estão acima do peso ideal, sendo que destes, 17,5% são obesos.

O dados revelam que pela primeira vez, nos últimos 8 anos consecutivos, houve uma estabilidade do problema em nível nacional.Já em Cuiabá, a pesquisa apontou que a população está acima da média nacional, quando 54,9% das pessoas estão com excesso de peso, sendo que destas, 22,8% são obesas.

Em 2012, a capital de Mato Grosso também estava acima da média do resto do país com 51,8% de sua população acima do peso e, dessa fatia, 19,2% eram obesos.

A médica endocrinologista Dalva das Neves acredita que o fator calor é o grande vilão que deu esse título a Cuiabá. Conforme ela, os cuiabanos têm feito poucas atividades físicas, devido à cidade ser muito quente. E isso se agrava com a falta de uma alimentação saudável e uma dieta mais balanceada. 

“O brasileiro, de forma geral, não tem o costume de comer alimentos saudáveis, como frutas e verduras. As pessoas bebem muito refrigerante e abusam do lanche, da gordura e do sal. E aqui em Cuiabá a temperatura é justificativa de muitos pacientes meus para não fazer exercícios físicos, que é importante no controle do peso e também da pressão arterial”, destaca a endocrinologista.

Dalva também destaca a importância de se criar uma política pública de saúde com atenção especial para as crianças. Segundo ela, é necessário que as cantinas das escolas ofereçam alimentos mais saudáveis. “Nas can-tinas não tem um fruta é só pizza, cachorro quente e outros alimentos calóricos. É importante que a reeducação alimentar comece com as crianças, que serão os jovens e os adultos de amanhã”.

A médica afirmou que não existe segredo para reverter o excesso de peso. E que o melhor caminho sempre é a prevenção para não se chegar à obesidade. “E isso você faz com a prática regular de exercícios físicos e comendo mais frutas, verduras e legumes. Também é de extrema importância não abusar do sal nos alimentos e evitar comidas com alto teor de gordura”, recomenda. 

 



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS