10 de Abril de 2020,

Cidades

A | A

Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 22h:05 | Atualizado:

RETOMADA ECONÔMICA

Decreto acaba com quarentena em MT e só mantém para idosos e doentes

Medida ainda libera atividades físicas ao ar livre com distância de 1,5 metro

joaodoria-mauromendes-folhamax.jpg

 

O novo decreto anunciado pelo governador Mauro Mendes (DEM), nesta quinta-feira (26), sobre ações de combate ao coronavírus, permite que as pessoas fora do grupo de risco saiam do isolamento social para praticar atividades ao ar livre. O documento foi assinado nessa quarta-feira (25), no mesmo dia em que o governador havia decretado calamidade pública no estado. Mas o anúncio das mudanças foi feito hoje.

Conforme o decreto, o isolamento é válido somente para as pessoas com mais de 60 anos, pessoas hipertensas, com doenças cardíacas, renais crônicas, respiratórias crônicas, e com outras doenças imunodepressivas. O grupo de risco também deve evitar contato direto com pessoas jovens, inclusive, com os familiares.

Já para os que estão fora do grupo de risco, fica recomendada a prática de atividades recreativas e esportivas individuais ao ar livre, desde que respeitado o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas. Com o novo decreto, as medidas e recomendações devem ser unificadas pelos municípios de Mato Grosso, para evitar divergências entre as as regras adotadas pelo estado e prefeituras.

Ainda nesta quinta-feira, entre as medidas anunciadas, está a volta do funcionamento do comércio, desde que os estabelecimentos sigam as normas de segurança, prevenção e combate ao coronavírus. Também foi liberado a volta do transporte municipal. O decreto anterior, assinado na sexta-feira (20), trazia uma série de restrições e determinava que a maioria do comércio fosse fechado. No entanto, as determinações tiveram alterações.

Mendes afirmou que as empresas precisam continuar funcionando para garantir os empregos e movimentar a economia. De acordo com o governador, caso os prefeitos queiram adotar ações mais restritivas, terão que apresentar “fundamentação técnico-científica que justifique a providência no âmbito local”.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • José | Sexta-Feira, 27 de Março de 2020, 09h31
    3
    3

    Mauro Mendes deve estar tomando o mesmo remédio que o presidente Bolsonaro toma ( gardenal ) ou então deve estar fumando maconha estragada está igual bosta na água primeiro decreta estado de calamidade no outro dia desfaz o que fez no dia anterior puxa saco do presidente

  • CTPS | Sexta-Feira, 27 de Março de 2020, 08h26
    4
    5

    Os esquerdopatas piram... já tinham até estocado o cigarrinho do capeta para relaxarem. Aí o Governador vem com essa palavra agressiva: TRABALHO...kkkk

  • Analista Político | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 22h33
    17
    12

    Parabéns por ter me ouvido.

  • Eleitor | Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 22h33
    18
    11

    Ufa ainda bem governador! Se não seria quebradeira mais ainda. A sociedade agradece.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS