10 de Agosto de 2020,

Cidades

A | A

Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 17h:52 | Atualizado:

Estado começa ocupar área do antigo Hospital Central

O Centro de Reabilitação Integrada Dom Aquino Corrêa (Cridac) ganhará nova sede em Cuiabá no primeiro semestre deste ano. As futuras instalações foram vistoriadas pelo governador Pedro Taques na manhã desta terça-feira (23.01). O novo Cridac será no mesmo terreno onde foi construído parte do Hospital Central, obra que estava abandonada há mais 30 anos. A obra do novo Cridac teve início em setembro do ano passado. 

“Como procurador da República, ajuizei uma ação contra todos os ex-governadores e o estado para terminar esta obra. Esta ação foi julgada procedente e o estado foi condenado a terminar esta obra. Fui eleito governador e desde o início do mandato começamos a trabalhar a retomada desta obra que está parada há mais de 30 anos. Está é uma obra que marca a nossa administração”, disse Taques.

A área dos consultórios e atendimento ao público se encontra na fase de acabamento, com pintura e instalação de pisos e instalação elétrica. O subsolo, que vai abrigar a parte administrativa e das piscinas aquecidas para hidroterapia, está em obras. A nova sede terá 4 mil m². Estão trabalhando na construção 80 profissionais. 

Para a diretora do Cridac, Flávia Tortorelli, o novo espaço trará, além da qualidade estrutural, segurança, humanização, acolhimento e cuidado aos pacientes, familiares e servidores. “Com isto, poderemos ter acessibilidade dentro das normas de segurança e vigilância sanitária e um atendimento diferenciado”, destacou. 

O procurador geral de Justiça, Mauro Curvo, explicou que a obra está sendo realizada pela iniciativa privada, por meio da Associação dos Amigos do Hospital Central, com recursos recuperados pelo Ministério Público e em parceria com o Governo do Estado.

“Acreditamos que esta modelagem pode resolver muitos problemas no nosso Estado e também servir de modelo para o Brasil. O Ministério Público conseguiu, com o Termo de Ajustamento de Conduta, recursos de entidades que fizeram este ajustamento conosco. Estes recursos foram encaminhados à Associação, que foi montada justamente para concluir esta obra e poder sediar o Centro de Reabilitação. O Cridac vai sair do Porto e vir para cá, com uma estrutura mais moderna e adequada, conseguindo dobrar o atendimento”. 

O presidente da Associação dos Amigos do Hospital Central, Júlio Braz, destacou que um levantamento foi realizado para aproveitar a estrutura que já existia no local. “Fizemos todos os projetos e tentamos aproveitar todos os investimentos que foram feitos aqui. Houve uma preocupação muito grande em não destruir o que já existia”, disse Braz completando que cerca de R$ 12 milhões serão investidos na obra.

 



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS