20 de Outubro de 2019,

Cidades

A | A

Domingo, 15 de Setembro de 2019, 08h:24 | Atualizado:

UTILIDADE PÚBLICA

Estado pretende usar imóvel entregue por Silval para realizar projetos sociais

Área no bairro Rodoviária Parque, em Cuiabá, é avaliada em R$ 1,2 mi e iria para leilão


Da Redação

silval-mpe.jpg

 

Um imóvel de R$ 1,2 milhão do ex-governador Silval Barbosa deverá ser doado ao governo do Estado. Localizada no bairro Rodoviária Parque, essa área fora entregue como parte do acordo de colaboração premiada firmado com o Ministério Público Federal, mas acabou retirada da lista de bens oferecidos pela família Barbosa à justiça para o ressarcimento R$ 79,3 milhões aos cofres públicos por decisão da Vara de Execução Penal da Comarca de Cuiabá.

O juiz Leonardo Pitaluga atendia a um pedido da Procuradoria Geral do Estado (PGE) para que ele possa apreciar se efetiva a doação para o Executivo estadual custear projetos sociais. O terreno chegou a ser colocado em leilão junto com outros oito bens imóveis, avaliados em mais de R$ 52 milhões, e que será realziado no dia 18 de outubro.

“Diante disso, considerando os prazos bastante exíguos estipulados no plano de trabalho apresentado pelo leiloeiro nomeado por este juízo, determino a exclusão do aludido bem do edital a ser publicado nos autos, até que se decida definitivamente sobre o pedido então formulado”,  escreveu.

Além da propriedade no Parque Rodoviária, devem ir a leilão duas fazendas em Peixoto de Azevedo (distante 500 quilômetros de Cuiabá) avaliadas, juntas, em quase R$ 44 milhões (R$ 10 milhões na menor e mais de R$ 33 milhões na de maior extensão territorial).

A PGE lembra no pedido que Silval, Rosely e Rodrigo Barbosa causaram prejuízos incalculáveis a Mato Grosso. Logo, boa parte dos bens oferecidos pode e deve servir ao Estado.

“Não se pode olvidar que os ilícitos perpetrados pelo ex-governador, todos reconhecidos em delação premiada, causaram incalculáveis prejuízos ao Estado, sendo lídimo, portanto, que ao menos parte dos bens oferecidos para a recomposição dos danos, seja destinada a projetos de interesses sociais beneficiando, por conseguinte, toda a sociedade mato-grossense” , consta em trecho desse texto.

Os Barbosa deram detalhes dos muitos crimes cometidos por eles desde a gestão do ex-ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP) e que continuou durante um mandato e meio de Silval (Blairo largou seu segundo mandato para virar senador).

Enquanto o ex-governador foi condenado a mais de 25 anos de prisão (apesar de cumprir pouco mais de um ano e meio) por organização criminosa, concussão e lavagem de dinheiro. Cumpriu quase um ano de “prisão domiciliar” e está no semiaberto desde maio.

Enquanto isso, “o imóvel em questão revela-se de significativo interesse do Estado de Mato Grosso, uma vez que existem vários projetos sociais em andamento em diversas Secretarias de Estado e que hoje estão sobrestados em razão de inexistência de bens imóveis estaduais capazes de atender ao interesse público”, conforme lembra o documento da PGE.

Um outro bem entregue pelo ex-governador já faz parte do patrimÔnio do Estado. Trata-se de uma aeronave que hoje integra a frota do Ciopaer.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS