06 de Julho de 2020,

Cidades

A | A

Sábado, 06 de Junho de 2020, 01h:00 | Atualizado:

Idoso que morreu de Covid-19 em MT dizia que queria voltar a ver família


G1

Morador de Confresa, localizada no nordeste do estado, Pedro Barcelos de Oliveira, de 79 anos, passou sete dias internado no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, com Covid-19, e morreu na quarta-feira (3) após o quadro respiratório se agravar. Além de Pedro, outras três mortes de moradores de Rondonópolis, Rosário Oeste e Várzea Grande, foram notificadas pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), na quarta-feira (3).

Conforme relatório do hospital, no dia 27 de maio, Pedro respirava com dificuldade, mas se alimentava bem. Ele disse à equipe médica que estava com vontade de voltar para casa para ver a família. No entanto, seguindo as recomendações dos órgãos de saúde, ele permaneceu em uma área isolada do hospital, dedicada aos pacientes contaminados pelo novo coronavírus. “Estávamos na expectativa de que ele iria se recuperar, mas aí aconteceu isso. Ele foi um pai batalhador. Sempre se dedicou muito ao trabalho e nos dava conselhos. Somos em cinco irmãos e ele nos ensinou a ser pessoas do bem”, declarou o filho de Pedro, Joaquim Barcelos Sobrinho.

Joaquim, que mora em Palestina (SP), contou ao G1 que o pai também morava por lá, mas se mudou para Confresa há alguns anos, após se casar. “Tratamento de saúde lá [em Confresa] é mais complicado, então ele sempre voltava para Palestina para fazer consultas e exames, pois tinha um acesso mais fácil à saúde”, disse.

Segundo Joaquim, Pedro tinha problemas na próstata e fazia tratamento. “Sempre tomou os medicamentos em horários certos. Sempre preocupou muito com a saúde e se cuidou muito”, explicou.

O filho de Pedro disse ainda que a madrasta, que é costureira, foi quem contraiu o vírus primeiro. A família acredita que a mulher tenha pego o novo coronavírus de algum cliente, pois recebe muitas encomendas. “Meu pai dizia que ela não parava, trabalhava até aos domingos. Algum cliente contaminado deve ter passado por lá”, ressaltou.

Durante o tratamento, ela chegou a ser transferida para Cuiabá de UTI aérea e se recuperou. “Depois ele [Pedro] passou a sentir os mesmos sintomas e foi internado. Deu problemas cardíacos. Ele também foi transferido para Cuiabá e sempre mandava notícias do tratamento”, contou.

Joaquim contou que, dias antes do pai morrer, recebeu alguns áudios em que Pedro dizia que estava perdendo o paladar e que a comida e a água estavam com “gosto ruim”. Apesar disso, ele afirmava aos filhos que estava bem. “Quando a gente o procurava ele dizia estar bem, mas não estava. Percebíamos pela voz fraca nos áudios”, disse.

Pedro precisou ser intubado no dia 1º deste mês e respirava com ajuda de um ventilador, segundo o hospital. Além do problema na próstata, durante a internação, o idoso foi diagnosticado com pneumonia causada pela Covid-19, plaquetopenia, arritmia prévia e hipertensão arterial.

Dois dias depois da intubação, Pedro Barcelos morreu.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS