13 de Agosto de 2020,

Artigos

Cidades

A | A

Quarta-Feira, 14 de Fevereiro de 2018, 17h:39 | Atualizado:

F. CORREA

Obra de passarela será concluída em abril

passarela-fernando.jpg

 

As obras na passarela de pedestres localizada na Fernando Corrêa estão em andamento e, dentro do cronograma.  A Prefeitura de Cuiabá por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), iniciou a revitalização no último dia  15 de janeiro. A empresa responsável pela restauração é a Acto Arquitetura Construção e Urbanismo Ltda. e, um prazo de 90 dias, a contar da data de início das obras, para sua conclusão, ao custo de R$ 237.839,72.

Conforme explica a Engenheira Civil da Semob, Pamela Poquiviqui, as obras estão na fase de recuperação da parte do corrimão e instalação dos novos degraus metálicos. “Vamos refazer a parte da escada que estava deteriorada e do corrimão para que o pedestre possa ter segurança ao usar a passarela", disse ela.

A passarela que foi feita em 2001 e tem aproximadamente 16 anos, não passou por reformas desde sua construção e segundo laudo técnico apresentado anteriormente pela equipe de engenharia da Semob, o seu estado de conversação foi considerado ruim, depois de constatada corrosão e deterioração da estrutura metálica, o que implica em perigo para os usuários que dependem do acesso.

Outras partes que estão sendo feitas são o preenchimento dos pilares, uma vez que as ferragens da travessia estavam expostas e a calçada que dá acesso ao bairro Pico do Amor, que desta vez vem com uma novidade a mais, um trabalho de paisagismo. “Foi constatada a necessidade de grauteamento dos pilares que sustentam a passarela e juntamente a isso, estamos quebrando o pavimento existente que não apresentava um bom estado, para então fazermos uma nova calçada”, explica Pamela Poquiviqui.

Um dos principais problemas constatados pela Semob durante as obras é o vandalismo. Para que os trabalhos possam ser realizados, a passarela encontra-se interditada em período integral por tela plástica de isolamento que tem sido alvo de depredação por parte de algumas pessoas. Constantemente essa tela de isolamento precisam ser substituídas por serem cortadas pelos transeuntes. Outro meio usado para coibir a passagem indevida, são os cavaletes onde há a informação que a passarela passa por reforma.

“Nossos operários encontram as telas cortadas e pessoas que insistem em passar ou atravessar pela pista, mesmo havendo pessoas e placas indicando a travessia. Estamos repondo para tentar inibir quem insistem em fazer da forma errada”, acrescenta a engenheira.

A Semob reforçou a sinalização no entorno e também na avenida Cidade do México (Jardim das Américas), lateral da Concessionária Trescinco com a Fernando Corrêa e a travessia de pedestre deve ser feita pela faixa de pedestre, no conjunto semafórico.

Para o vendedor Jean Castro, que tem a parada de ônibus diariamente no local, é por falta de tempo que atravessa a avenida sem usar a faixa. “Eu desço do ônibus e geralmente estou atrasado, prefiro não andar até a faixa, quando vejo a oportunidade de passar entre os carros, mesmo sabendo do perigo”, completa.

A Semob orienta aos cidadãos que sempre usem a faixa para atravessar as vias e tem feito constantes campanhas para conscientizar aos pedestres a utilizarem a travessia segura.

“As pessoas precisam se atentarem com a própria segurança. Sabemos do grande fluxo que há na Fernando Corrêa, então pedimos aos munícipes que façam uso da faixa. Como acontece com  toda obra, nessa também é necessário ter um pouco de paciência, portanto pedimos ao pedestre que ande um pouquinho mais, mas na certeza que chegará bem ao destino desejado”, aconselha o Secretário, Antenor Figueiredo.

Revitalização

Na passarela serão realizados reparos e reforços na estrutura das escadas. Os pisos em pré-moldado utilizados nos passeios, rampas e degraus também vão passar por regularização. O guarda corpo das rampas e escadas serão trocados nos trechos de ausência ou naqueles locais que estejam em condições precárias, a fim de garantir o acesso seguro ao transeunte. As calçadas que dão acesso à passarela também serão revitalizadas. Os cabos de passagem de iluminação que se encontrarem em bom estado de conservação devem ser reaproveitados e inseridos os cabeamentos. Para evitar que pedestres arrisquem a vida ao atravessarem a Avenida Fernando Corrêa fora da passarela, a empresa vai instalar gradil metálico na altura de 1,70 m no trecho de aproximadamente 200,00m do canteiro central.

 



Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Murilo | Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, 10h30
    1
    0

    Uma coisa é você fazer uma obra na sua casa contratando um pedreiro sem pagar imposto, mas quando se trata de obra pública, todos os impostos e obrigações trabalhista devem estar obrigatoriamente em dia. Esse é o peso do estado, altos impostos, obrigações patronais em excesso, contribuições para conselhos, associações e etc, e no final o custo Brasil é um absurdo.

  • paranaense | Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, 08h20
    1
    0

    Não consigo digerir um valor tão alto quanto esse... Eeeeh superfaturamento

  • Edmilson Rosa | Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, 07h57
    1
    0

    Ministério público estadual da uma olhada o preço é fora da realidade.

  • Edmilson Rosa | Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, 07h57
    1
    0

    Ministério público estadual da uma olhada o preço é fora da realidade.

  • pedestre | Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, 01h10
    2
    0

    240.000,oo pra reformar uma escada..?? e quase seis meses para acabar ..???? só penso nessa empresa quer anti tempo levaria pra fazer a ponte rio-niterói e a que preço ...?!?!?

  • João | Quarta-Feira, 14 de Fevereiro de 2018, 23h34
    6
    0

    90 dias pra fazer esse servicinho e a esse preço, o dobro do necessário para uma simples reforma...

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS