Cidades Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 07h:35 | Atualizado:

Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 07h:35 | Atualizado:

MORTE DE LADRÃO

PC opina para inocentar coronel, mas MP e Justiça contrariam inquérito

Otoniel corre risco de ser condenado até 20 anos de prisão

DIEGO FREDERICI
Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

otoniel-morte.jpg

 

O delegado da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa de Cuiabá, Edison Ricardo Pick, não promoveu o indiciamento do tenente-coronel da Polícia Militar, Otoniel Gonçalves Pinto, que virou réu na justiça por matar um criminoso que invadiu sua casa. FOLHAMAX teve acesso com absoluta exclusividade ao inquérito policial, presidido pelo delegado Edson Ricardo Pick, que apurou as circunstâncias da morte de Luanderson Patrik Vitor de Lunas. No dia 28 de novembro de 2023, ele foi encontrado morto dentro de um veículo a poucos metros da casa do tenente-coronel, em Cuiabá, que havia invadido para roubar.

Luanderson foi encontrado com perfurações de tiros disparados pelo policial militar. O delegado da PJC - diferente do Ministério Público do Estado (MPMT), que indiciou o tenente-coronel por homicídio -, entendeu pelo arquivamento do inquérito policial.

Na avaliação do delegado Edison Ricardo Pick, o policial militar está “de serviço” mesmo nos horários de folga, e que agiu em legítima defesa ao atirar contra o suspeito que invadiu sua casa. “De acordo com o Estatuto e outras normatizações que regulamentam o serviço policial, entende-se que tal serviço é prestado continuamente, independente do horário de escala do servidor público, sendo assim, policial 24 horas por dia, ou seja, tem o dever de agir, mesmo fora da escala de serviço. Entendo que a ação do policial militar em questão mostra-se acobertada pela excludente de ilicitude da legítima defesa, razão pela qual deixo de promover o indiciamento”, considerou o delegado da PJC.

O MPMT, porém, não seguiu o entendimento da PJC, e indiciou o tenente-coronel da Polícia Militar. Além de ser denunciado pelo crime que pode gerar uma condenação de até 20 anos, o MPMT, por meio do promotor Vinicius Ghayva, também solicitou o pagamento de uma indenização por dano moral para a família do assaltante.

O comandante da Polícia Militar, coronel Alexandre Mendes, se manifestou por meio de nota, classificando a ação como "bandidolatria e inversão de valores". A denúncia foi recebida pelo juiz Alexandre Martins Ferreira, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, em 23 de maio de 2024.





Postar um novo comentário





Comentários (11)

  • Antonio

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 10h20
  • O mundo está com inversão de valores. Esse é o mundo que escolhemos viver e que vamos deixar para nossos filhos. Idolatramos bandidos de todas as formas. Até os escolhemos para os cargos do executivo.
    6
    1



  • Naldo Rosa

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 10h18
  • Esse policial merecia uma medalha por mandar um b@ndido pro infern0... que inversão de valores, esse MP nao tem jeito, onde ja se viu, prender o policial que matou o bandido que invadiu sua casa e ainda mandar pagar indenização... ta tudo errado nesse país
    6
    1



  • Junior copema

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 09h47
  • O promotor gayva e primo do coronel gayva, a família inteira são difícil de lidar, carne de pescoço
    17
    1



  • voltagzuis

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 09h45
  • Sério... A "justiça" quer condenar uma pessoa por matar LADRÃO!!! Podia ter sido na casa dos iluminados né?! Só pra ver se o despacho ia ser o mesmo.
    19
    2



  • Luana

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 09h30
  • Não é aquele promotor que bateu na mulher?
    20
    2



  • Marco Antonio

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 09h20
  • É isso que temos. Tiraram um ladrão da cadeia e fizeram dele presidente da República. Agora, a bandidolatria está tomando conta.
    16
    7



  • SINCERO

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 09h18
  • O MINISTÉRIO PÚBLICO E A JUSTIÇA ESTÃO TRABALHANDO JUNTO COM A BANDIDAGEM?? ISSO É UMA AFRONTA A TODOS OS CIDADÃOS QUE TEM O SEU DIREITO DE DEFENDER SUA FAMÍLIA SUA CASA. ISSO É PARA DE CERTA FORMA COLOCAR PANOS QUENTES NAS CAGADAS RIDÍCULAS QUE A JUSTIÇA VEM DANDO PARA OS TRAFICANTES NOIADOS LADRÃO DO BRASIL???? É SÓ QUESTIONAMENTO.
    16
    2



  • Antonio

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 08h56
  • É inacreditável a inversão de valores, esse promotor está a serviço do crime, portanto também é criminoso!
    18
    2



  • LUIZ INÁCIO

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 08h13
  • MPMT cuidem da família do meu menino.
    8
    3



  • Cidadão de bem

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 08h04
  • Bandido bom é bandido morto na vala mesmo
    13
    2



  • Eduardo S.

    Quarta-Feira, 10 de Julho de 2024, 07h47
  • Vivemos em tempos sombrios, onde os que cometem crimes são as vítimas da sociedade e as vítimas é que deram mole par aque a bandidagem os assaltassem. Até quando isso acontecerá ? A justiça brasileira espelhando no presidente condenado em 3 instancias só pode ser isso. Não tem outra explicação, pois descondenaram o cara que foi setenciado e confirmado a condenação em 3 instancias e ainda confirmado pelo lixo d oSTF...e após 5 anos em uma decisao monocratica tira o cara da cadeia e o colocam na presidencia, mostrando que o BRASIL é terra de corruptos.
    14
    5









Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet