11 de Julho de 2020,

Cidades

A | A

Sábado, 30 de Maio de 2020, 15h:15 | Atualizado:

FLEXIBILIZAÇÃO MORTAL

TJ vê aumento de 290% de casos e fecha academias, bares e igrejas em MT

sorriso-aerea.jpg

 

A Segunda Câmara de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça determinou a suspensão do funcionamento de bares e academias e de atividades religiosas presenciais em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, enquanto não for expedida nota técnica pela autoridade sanitária municipal e elaborados e aprovados planos de higienização e contingenciamento. A decisão é do desembargador Mario Roberto Kono de Oliveira, após pedido do Ministério Público Estadual de Mato Grosso pela reconsideração da decisão agravada.

O desembargador argumentou que embora seja curto o “lapso temporal de quatorze dias entre a prolação da decisão anterior e o presente momento, houve significativa alteração na situação fática”. Segundo ele, boletim epidemiológico de 15 de maio, disponibilizado no endereço eletrônico da Prefeitura de Sorriso, apontava 40 casos confirmados e cinco pacientes internados em razão da Covid-19.

Já no boletim divulgado em 29 de maio constava a existência de 116 casos confirmados e sete pacientes internados com o Novo Coronavírus, sendo dois em UTI. “Um aumento expressivo de 290% do número de casos”, asseverou o desembargador na decisão.

“Necessário consignar que o Hospital Regional de Sorriso/MT dispõe de dois leitos de UTI adulta, destinados a isolamento e tratamento do coronavírus. E conforme informações prestadas pela Secretaria Municipal de Saúde, estes dois leitos já se encontram ocupados”, informou. Além disso, Mario Kono considerou que o município está entre os quatro com maior número de casos confirmados no estado, atrás somente de Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis.

O MPE e a Defensoria Pública ingressaram no dia 30 de abril com ação civil pública, com pedido liminar, requerendo a suspensão de várias medidas adotadas pela Prefeitura de Sorriso que resultaram na flexibilização do isolamento social. O juízo da 4ª Vara Cível da comarca indeferiu o pedido e os autores recorreram ao segundo grau, interpondo um agravo de instrumento. O TJ então deferiu parcialmente o pedido de antecipação de tutela, determinando a suspensão das aulas na rede privada, entre outras medidas. A decisão dessa sexta-feira (29) se refere a um pedido de reconsideração e reapreciação da antecipação de tutela recursal.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Yuri | Domingo, 31 de Maio de 2020, 07h16
    0
    0

    Pode morrer em Cuiabá e várzea grande ? Porque está abrindo bares? A futilidsde humana e capitalismo egoista vai custar a humanidade. A chance era para mudarem. Estão piores

  • Olho Vivo | Domingo, 31 de Maio de 2020, 06h28
    0
    0

    ANTONIO CARLOS, como tem um número menor de passageiros, se colocassem todos os ônibus circulando, com certeza ficaria mais caro para os empresários do transporte. E você acha que político joga do lado do povo ou dos empresários ? Não digo todos, mas os empresários que tem condições de fazer um pouco a mais pela população, estão c..... e andando. Querem um Brasil melhor só mesmo no discurso, mas quando depende deles, que se f......

  • Antonio Carlos | Sábado, 30 de Maio de 2020, 22h29
    0
    3

    Cadê a porcaria do judiciário pra mandar Emanuel retardado de mandar todos os ônibus para as ruas ??? A maioria da população não tem carro!!! Emanuel burro!! Aí manda 20% dos ônibus oara as ruas e diminui os horários ainda!!! Aí ficam lotados os ônibus..emsnuel nunca mais na vida!!!

  • ANA VITORIA | Sábado, 30 de Maio de 2020, 21h57
    3
    0

    TEM QUE FECHAR TODO O COMÉRCIO TAMBÉM, SÓ DEIXA OS SUPERMERCADOS E FARMÁCIAS. TEM QUE FECHAR TUDO, SENÃO VAI MORRER MUITA GENTE EM CUIABÁ E MATO GROSSO. A CURVA TÁ SÓ COMEÇANDO A CRESCER AGORA. ENTÃO ESSE É O MOMENTO DE FECHAR O COMÉRCIO, E NÃO ABRIR.

  • Juca Andrada | Sábado, 30 de Maio de 2020, 16h51
    7
    4

    Toma trouxa. Se o país tivesse feito corretamente desde o início hoje já estaríamos voltando ao novo normal. Como o povo é irresponsável e ignorante vai voltar tudo a estava zero. Ao invés de ficar 2 meses fechado agora fica é 4. Só nesse país de gente fútil e imbecil que academia é atividade essencial.

  • Lucas | Sábado, 30 de Maio de 2020, 15h21
    12
    5

    Uai e Cuiabá e várzea Grande, onde tudo está liberado, que justiça é esta, onde vêem com olhos tortos ...isso quer dizer que Cuiabá é várzea Grande não houve aumento de casos mortes ...né? Justiça da insegurança

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS