Cidades Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015, 11h:04 | Atualizado:

Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015, 11h:04 | Atualizado:

ABSURDO

VG investiga descarte de 400 mil medicamentos vencidos

 

Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

VGNotícias

remedios-vg.jpg

 

Secretaria de Saúde de Várzea Grande monta força tarefa na gestão de medicamentos

A Prefeitura Municipal de Várzea Grande passa a investigar por meio de Processo Administrativo Interno a perda de remédios armazenados com prazo de validade vencido. Esses medicamentos foram adquiridos entre os anos de 2012 a 2014. A Secretaria Municipal de Saúde fez um levantamento da situação no Centro de Abastecimento e Distribuição de Medicamentos (Cadim) onde observou que cerca de 400 mil itens de remédios que estavam armazenados, correspondendo a grande parte do estoque, se encontram em situação irregular. Foram encontrados também insumos hospitalares com validade ultrapassada. O relatório apontou que foram adquiridos itens de remédios em quantidades grandes ultrapassando a real necessidade. O relatório finalizado será encaminhado ao Ministério Público Estadual para as devidas providências.

O secretário municipal de Saúde, Cassius Clays de Azevedo disse que desde quando a atual gestão assumiu a administração municipal entrou na Central de Abastecimento iniciando a triagem e levantamento do estoque. A situação verificada e encontrada demonstra a falta de planejamento e responsabilidade com o dinheiro público e acima de tudo com os usuários do Sistema Único de Saúde que necessitam de remédios. “O valor do prejuízo financeiro ainda não foi contabilizado, porém a situação encontrada é desoladora. A perda desse alto quantitativo gera prejuízo social e econômico. Os levantamentos feitos por nossas equipes técnicas também apontam compras em grandes quantidades próximas da data de vencimento impossível de serem consumidos,  o que está gerando mais medicamentos vencidos”, disse o secretário.

O secretário disse ainda que montou uma força tarefa na gestão dos medicamentos visando não trazer mais prejuízos a população e que os medicamentos que estão próximos dos prazos de validade serão doados e outros trocados entre as secretarias municipais do Estado na tentativa de minimizar a perda social. A força tarefa também apontará as necessidades reais da utilização de medicamentos por Unidades de Saúde. As compras da atual gestão serão feitas dentro das necessidades dos usuários. “O desperdício de medicamentos ocasionou desabastecimento da Central de Medicamentos do estoque. A Secretaria abriu novos processos licitatórios para aquisição de medicamentos acordados com as necessidades das Unidades de Saúde e dos usuários do SUS”, completou.

Entre os itens de medicamentos vencidos estão: Agulha para coleta de sangue a vácuo, Alfaporactanto 80mg, Bicarboantao de Sódio 10ml, Cell-Dyn 26 plus control, Prednisona 20mg, Sonda para nutrição enteral, Sulfato de Gentamicina 40mg, entre os quase 400 mil itens de medicamentos vencidos. 

VEJA MAIS

Médico, ex-prefeito de VG deixa estragar 400 mil remédios





Postar um novo comentário





Comentários (7)

  • Julio Cabrera

    Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015, 14h42
  • Concordo com você Penélope! Porque o MP não vai em busca: Qual foi o resultado da sindicância para apurar denuncia sobre medicamento vencido na prefeitura a tempo atrás? Houve punição ou foi arquivado? Quem elaborou a justificativa vai ser ouvida e penalizada? Quem elaborou o Termo de Referência não observou a justificativa? Não questionou a justificativa? Se foi através de compra direta, foi feita e aprovada por alguém, quem? Quem a fundamentação legal para essa compra direta? Houve parecer da PGM Municipal? Quem foi o parecista? Quem era o fiscal? Atestou a nota sem observar nada? E quem cuida do armazenamento e ou estoque, não faz o trabalho de vencimento periódico dos medicamentos? Não faz relatório apontando ao responsável para informa-lo de que referido medicamento vai vencer com antecedência? Se houve pilantragem do Gestor, podem apostar que houve conivência e omissão de servidores, muitas vezes de carreira.
    0
    0



  • marcia gabriela

    Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015, 14h24
  • lucimar assumiu em maio os remédios venceram em junho, ou seja...
    0
    0



  • marcia gabriela

    Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015, 14h20
  • Mas venceu em junho de 2015, acho que a responsabilidade não é do prefeito Walace não, melhor fazer uma matéria melhor, essa não colou
    0
    0



  • De olho na sa?de de VG

    Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015, 13h51
  • Drº Cássius confiamos na sua fiscalização, é preciso tomar muito cuidado pois na secretaria tem muitos cargos comissionados que são de confiança do Wallace e são subordinados pelo Drº Arilson, o senhor é que Secretário, não deixa Arilson mandar lá.
    0
    0



  • Os internautas

    Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015, 13h36
  • Drº Cássius confiamos no seu trabalho de fiscalização, é preciso verificar se a FARMACÊUTICA que realizou esta compra na secretaria de saúde continua lá, ela também merece ser punida e se possível exonerada.
    0
    0



  • Pen?lope Lima

    Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015, 13h23
  • Engraçado! Não entendo porque falam mal do Gestor! Será que ninguém sabe que tudo isso acontece com conivência dos servidores? Porque quem faz o Termo de Referência não observa que existe algo errado? E quem recebe o medicamento? Neste caso, quem recebe o medicamento geralmente é o fiscal de contrato, porque não falam dele (a)? Creio que se existe a corrupção e toda essas sujeira de Gestores, é com certeza com a anuência de servidores que muitas das vezes são servidores de carreira e que exercem cargo em comissão. Mas, como dizem a maioria dos servidores de carreira de Várzea Grande: manda quem pode e obedece quem tem juízo! Tudo por uma mixaria de gratificação, não é mesmo? Agora ficam criticando o gestor! Na minha opinião, o servidor que por omissão ou conivente com referido ato, é tão ladrão quanto. Até quando o Ministério Público vai fechar os olhos para esses servidores?
    0
    0



  • mpdeolho

    Quarta-Feira, 15 de Julho de 2015, 11h37
  • Vejam só, não precisa ser especialista para ver...... VEJA A DATA DE VENCIMENTO DO REMÉDIO da foto anexa, é 6/2015, neste caso o responsável é a Prefeita LUCIMAR CAMPOS E SUA TURMA
    0
    0









Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet