31 de Março de 2020,

Cultura

A | A

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 15h:01 | Atualizado:

Clóvis Irigaray expõe coleção inédita na Casa Cuiabana

O Centro Cultural Casa Cuiabana, que a propósito, está de cara nova após importante manutenção de conservação, lança sua Temporada 2020 em grande estilo, com a mostra gestual Irigaray – Arte – Ikuiapá.

Com obras inéditas de Clóvis Irigarai, a mostra segue aberta à visitação de segunda-feira à sexta-feira, sempre das 8h30 às 17h, até dia 6 de março. O lançamento oficial da exposição, porém, está reservado para o Cine Teatro Cuiabá, no dia 8 de abril, aniversário da capital. 

A proposta do artista é ocupar com arte os espaços públicos do Centro Histórico da cidade, promovendo ações, exposições e oficinas que valorizem as tradições, a arte e a cultura mato-grossense.

“Coincidiu de a primeira de uma série de ações de valorização do Centro Histórico, ocorresse junto com o lançamento da Casa Cuiabana, um espaço tão valioso para todos. Em 1994, Irigaray fez um curso de pintura na Casa Cuiabana e as portas já eram abertas para os artistas. É bom ver que, quase 30 anos depois, as portas continuam abertas”, comenta Maria Irigaray, curadora da mostra.

Entre as ações do projeto Irigaray – Arte – Ikuiapá, além da mostra, foram reservadas ainda à Casa Cuiabana, duas oficinas: Oficina de Pintura, com Maurício Mota e Lua Brandão; e a Oficina de Rimas, com a União Mato-grossense de MC’s. As atividades são gratuitas e ocorrem entre os dias 27 de fevereiro e 04 de março.

Casa Cuiabana renovada

“A Casa Cuiabana é sinônimo de liberdade. Tudo aqui é aberto, é livre. Estou feliz por estar aqui novamente, com uma nova série, cheia de telas tão vivas. É uma série ousada, como a resistência da Casa Cuiabana. Tem que ser, eu sou ousado (risos)”, se diverte, Clóvis Irigaray.

Construída no século 18, com estilo colonial, em taipa e adobe sobre alicerces de pedra canga, o Centro Cultural Casa Cuiabana é patrimônio histórico de Mato Grosso desde 1983. O espaço foca no desenvolvimento de pessoas com ações voltadas às artes plásticas, artes cênicas e à música.

Entre os reparos da manutenção de conservação, que duraram quatro meses, de outubro de 2019 a janeiro de 2020, foram revistas a parte elétrica, cobertura, pintura, banheiros, forro, calhas, esquadrias, janelas e jardim. Os reparos foram dedicados ainda à acessibilidade e à segurança do patrimônio.

“Demos atenção especial a iluminação do entorno da Casa, grades nas janelas, adaptamos as calçadas, seguindo as normas de acessibilidade, piso antiderrapante e corrimão da escada do quintal. Estamos muito contentes com o resultado. Vida longa à Casa Cuiabana”, comemora Ivan Moreira de Almeida, arquiteto da Secel.  

Vale dizer que durante os meses de reparo, a Casa Cuiabana não fechou as portas e manteve a programação, adaptando horários e remanejando atividades, de acordo com as demandas das obras de manutenção.   

“É uma honra receber Clovis Irigaray na Casa Cuiabana, agora revigorada e mais bonita do que nunca! Em nome do Governo de Mato Grosso, dou às boas-vindas a esse artista que carrega uma trajetória tão relevante. Uma pessoa que inspira cultura! E é para isso que serve a Casa Cuiabana, valorizar e estimular a arte e a cultura do nosso povo”, explica Allan Kardec, secretário de Cultura, Esporte e Lazer.

A Casa Cuiabana é um dos mais importantes aparelhos geridos pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso (Secel). Entre fevereiro e março, o Centro Cultural acolhe o projeto Irigaray – Arte – Ikuapá, aprovado no edital do Fundo Municipal de Apoio e Estímulo à Cultura, da Secretaria Municipal de Cultura.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS