29 de Março de 2020,

Economia

A | A

Quinta-Feira, 26 de Fevereiro de 2015, 10h:27 | Atualizado:

Aprosoja monitora perda de eficiência do milho

A perda de eficiência da tecnologia Bt já vem sendo constatada a campo por agricultores que plantaram o milho no estado de  em Mato Grosso.  Para orientá-los, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) emitiu ontem um comunicado divulgando os procedimentos recomendáveis para quem identificar o problema em sua lavoura. 

“Se o produtor seguiu todas as orientações técnicas para a semeadura do milho, em tese não deveria ter problemas”, explica a engenheira agrônoma Francielle Dal’Maso, que coordena a Comissão de Defesa Agrícola da Aprosoja. Dentre essas orientações, estão a adoção do refúgio conforme orienta o fabricante da tecnologia e a implantação de uma área de isolamento para a coexistência de cultivares convencionais e não convencionais. Além disso, é preciso realizar o Manejo Integrado de Pragas (MIP) e empregar tecnologias de aplicação recomendadas.

Porém, já há casos de agricultores que, mesmo seguindo todas essas recomendações, identificaram incidência e consequentemente danos por lagartas em cultivares de milho com tecnologia Bt. Nesses casos, a Aprosoja orienta seus associados a procurar um engenheiro agrônomo (próprio ou consultor) e levantar provas antecipadas (laudo técnico), e chamar o representante da empresa vendedora da semente para verificação in loco do problema, que se constatado, deve ser devidamente notificado à empresa. 

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS