15 de Agosto de 2020,

Economia

A | A

Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 14h:15 | Atualizado:

ECONOMIA DE ENERGIA

Autarquia determina ar condicionado com 23º graus em MT

joseadolpho.jpg

 

A diretoria Executiva da Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso – Desenvolve MT, visando proporcionar um ambiente agradável para os funcionários e gerar economia para o Estado adotou a Norma Regulamentadora de Ergonomia (NR17) do Ministério do Trabalho. Pela norma, os aparelhos de condicionadores de ar da agência vão operar entre 23°C a 26°C no verão.

O conforto térmico é essencial para a saúde e também para o bom desempenho das atividades seja no ambiente de trabalho ou em casa. Prova disso é a norma do Ministério do Trabalho. “A temperatura do ar condicionado era pauta diariamente na sede da Desenvolve MT e a decisão em manter a temperatura em 23º foi tomada depois de ouvir a opinião da equipe”, esclarece o presidente da instituição, Jose Adolpho Avelino Vieira.

Atenta à essa questão a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, publicou a resolução nº 9, em janeiro de 2013, fornecendo orientação técnica referente aos padrões de qualidade de ar interior em ambientes de uso público e coletivo, que se utilizam de aparelho de ar condicionado. “A faixa recomendável de operação das Temperaturas de Bulbo Seco, nas condições internas para verão, deverá variar de 23°C a 26°C, com exceção de ambientes de arte que deverão operar entre 21°C e 23°C. A faixa máxima de operação deverá variar de 26°C a 27°C, com exceção das áreas de acesso que poderão operar até 28°C. A seleção da faixa depende da finalidade e do local da instalação. Para condições internas para inverno, a faixa recomendável de operação deverá variar de 20°C a 22°C.”

Economicidade

“Manter a temperatura em 23° também vai gerar economia para os cofres púbicos.  Nos dias mais quentes, se ajustarmos a temperatura em 17°, o aparelho consome muito mais energia do que imaginamos pois tem que trabalhar muito mais para resfriar o ambiente. Mantendo em 23° a temperatura fica agradável e a alteração térmica entre o ambiente externo e internos vai ser menos brusca, preservando, inclusive, a saúde de quem entra e sai” ressalta Jose Adolpho.

Segundo especialistas, se o ar-condicionado ficar ligado em 23 graus, será mais fácil atingir a temperatura local e o compressor irá se desligar, economizando, assim, mais energia. Nesses casos, a economia pode chegar a 50%.

Desenvolve MT

A Agência de Fomento Desenvolve MT, criada em outubro de 2016, oferece para os micros e pequenos empresários acesso facilitado a linhas de crédito. A instituição está em expansão, levando, ações, programas e benefícios para famílias mato-grossenses. Atualmente o principal projeto da Instituição é o Programa “Endereço Certo”, ação desenvolvida pelo Governo do Estado, que visa promover a regularização fundiária urbana dos imóveis pertencentes à carteira imobiliária da extinta Companhia de Habitação Popular do Estado de Mato Grosso (Cohab-MT) em 39 municípios, que beneficiará cerca de 45 mil famílias.

 



Postar um novo comentário

Comentários (15)

  • Jose Roberto | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 11h54
    0
    0

    Bom dia,tem que aumentar e a fiscalizaçao de ar condicionado ,que os ,onibus ,que estao todos e sujos local públicos,e pagar as empresas que fazen manuntençao,para deminuir as doenças,.mosquiros nos drenos da agua parada.ninguem ve isso.

  • Marcilio Damião | Sábado, 03 de Fevereiro de 2018, 20h48
    1
    0

    Nosso Brasil tá cheios de problemas para serem solucionados. Políticos que roubam, desviam dinheiro público, fora o salário que é abusivo. Isso aí sim é despesas desnecessária para os cofres públicos.

  • Robson | Sábado, 03 de Fevereiro de 2018, 18h47
    0
    0

    Ar condicionado de varius vive dia e noite ligado quando nao se usa fica em modo stanby que tambem consome energia isso e comprovado.basta so desligar na tomada ou nos djuntores ja vai resolver muito.faça algo de verdade q vc aparece mais affs o povo do mt nos fundoes ribeirinhos tao sem ar pegunta se eles quer saber disso ou de uma boa saude onde moram escolas.

  • Jose Roberto | Sábado, 03 de Fevereiro de 2018, 17h58
    0
    0

    Bom dia a todos.falam em economizar ,primeira coisa ,esses babaca ,fazem e cortar ou mexer com os ar condicionado,

  • Samuel | Sábado, 03 de Fevereiro de 2018, 12h31
    0
    0

    Quem não tem o quê fazer fica inventando,moda pra aparecer,vai arranjar o que fazer,ao invés de tá, falando o que não sabe sobre ar-condicionado.

  • André molon | Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 21h24
    4
    4

    Modelos inverter tem um custo muito maior na aquisição ,sem falar no custo de manutenção que é muito mais alto. O custo a menor no consumo seria de até 40% em relação ao modelo convencional, eu disse até 40%, podendo e muito provavelmente não sendo tudo isso, pois o fabricante apresenta estes dados em condições muito favoráveis. Ou seja ,estes aparelhos ficariam sucateados muito rapidamente sem a devida manutenção. É mais ou menos como comprar veículos da Audi de luxo para compor frotas públicas sob o pretexto da economia de combustível!

  • Alan | Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 19h11
    2
    2

    É um incompetente comandado pelo MOR Pedro Taques !! Esse é discípulo de Paulo Taques Nao tem o q fazer , não tem o q inventar mexer Temperatura de ar condicionado ??? Absurdo !!!

  • Enganacao | Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 18h42
    5
    5

    Grande coisa pra virar notícia! Qualquer pessoa com o mínimo de conhecimento sabe que a temperatura do visor não é a temperatura real. Aliás, deve ter pouca coisa para fazer no órgão, para ficar com discussão de temperatura do ar.

  • Fernando Capilé | Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 17h41
    6
    6

    Uma gestão eficiente e eficaz deve se atentar para os grandes projetos e os pequenos detalhes. Parabéns à diretoria, na pessoa de seu presidente José Adolfo! Continue assim!

  • Marco Antônio de Castro Pinto | Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 17h13
    6
    10

    Parabéns José Adolpho pela iniciativa em utilizar da eficiência energética para conforto dos funcionários e economia do Estado.

  • Servidor | Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 16h55
    15
    1

    Está havendo um equívoco da diretoria da agência de fomento em relação ao texto. Primeiramente devemos observar que a temperatura constante no visor do ar condicionado NÃO é a temperatura do ar ou efetiva. Existem variáveis que determinam a temperatura do ambiente, como tamanho do recinto, número de pessoas, calor por indução, velocidade do ar, umidade relativa do ar, insolação, etc. Colocar o ar em 23 graus não significa que a temperatura efetiva esteja 23 graus. Outra coisa, essa norma da Anvisa que foi citada no texto, para efeitos da NR 17, não deve ser considerada, uma vez que a norma recomenda a temperatura efetiva entre 20 e 23 graus Celsius. A correta avaliação da temperatura efetiva deve ser feita com termômetro de bulbo úmido, seco, e velocidade do ar, fazendo correlação destas 3 variáveis. Aí sim, pode-se dizer que é realmente a temperatura efetiva.

  • CF | Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 16h11
    4
    8

    na Norma Regulamentadora, cita índice de temperatura efetiva entre 20 e 23ºC, Parabéns ao secretario pela iniciativa.

  • João José de Rosário | Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 16h04
    18
    1

    Economia é para de roubar !

  • Afonso | Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 14h52
    23
    4

    No quesito economia, sugeri via ouvidoria em 2015 a troca de todos os equipamentos por modelos inverter... Nunca obtive resposta!

  • Jocélia Nunes | Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018, 14h19
    17
    2

    Desenvolve MT não é autarquia, e sim sociedade de economia mista

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS