08 de Abril de 2020,

Economia

A | A

Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 09h:05 | Atualizado:

SEXTA-FEIRA SANTA

Cuiabanos deixam para comprar peixe na última hora

peixe

 

Desde às 6h deste feriado de Sexta-feira Santa (18), o Mercado do Porto, em Cuiabá, já estava lotado de clientes em busca de adquirir peixes para fazer no almoço. As espécies mais procuradas são: pintado, pacu e piraputanga, pela ordem. A expectativa de cada uma das 29 bancas é comercializar pelo menos 500 quilos de peixe, segundo um dos comerciantes do local, Antônio José da Silva.

Porém, apesar dessa estimativa média de venda, o comerciante Sebastião, dono de uma banca em uma das entradas do Mercado, disse ter 2 mil quilos de peixe para oferecer aos clientes neste feriado. "Queremos vender duas toneladas só aqui", afirmou, enquanto cortava os peixes com rapidez para entregar aos clientes, que chegaram a formar fila para adquirir o produto. A novidade que ele oferece neste ano é a linguiça de peixe.

O quilo do filé de pintado é vendido a R$ 35, preço praticamente tabelado. Mas o restante do peixe não é descartado. Os comerciantes cortam o suan em várias partes e colocam à venda. A cabeça do peixe também não é desperdiçada. O quilo da cabeça cortada é ofertada a R$ 7.

Para a comodidade dos clientes, os produtos são vendidos limpos, cortados, sem couro ou escama. Porém, há a opção de adquirir a peça inteira, sendo que não há grande variação de valor. Os comerciantes das bancas vizinhas também lucram com a data, principalmente aqueles que vendem cebolinha e coentro, principais ingredientes que compõe o peixe ensopado. Um dos vendedores disse que pelo menos 100 maços de coentro deveriam ser vendidos nesta sexta-feira.

Comer peixe na Sexta-feira Santa é um costume dos católicos, que não consomem carne vermelha nessa data.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS