16 de Junho de 2019,

Economia

A | A

Quarta-Feira, 12 de Junho de 2019, 08h:30 | Atualizado:

NO VERMELHO

Em 4 meses, Previdência de Mato Grosso tem déficit de R$ 276 milhões

Governador Mauro Mendes já defendeu que Estados sejam incluídos na Reforma da Previdência


Da Redação

PalácioPaiaguás.jpg

 

Levantamento realizado pelo G1 apresenta que o Estado de Mato Grosso é um dos 21 entes da Federação que apresentaram déficit na previdência nos quatro primeiros meses do ano. O levantamento, que coletou dados disponibilizados publicamente pelos governos estaduais, apontam que Mato Grosso somou déficit de R$ 276,45 milhões entre janeiro e abril de 2019. No período, apenas os Estados de Amapá, Rondônia e Tocantins apresentaram equilíbrio entre os valores arrecadados e pagos aos inativos. O estudo não elenca dados referentes a Distrito Federal, Piauí e Roraima.

De acordo com a reportagem, assinada pela jornalista Karina Trevisan, os números consideram o Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO), divulgado pelos governos estaduais.

O estudo apontado que o déficit apresentado pelos 24 estados somam o valor de R$ 20,7 bilhões. O número representa um crescimento de 15%, quando comparado a 2018.

O tema vem sendo abordado devido à proposta de Reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional. A proposta, de autoria do Governo Federal, pretende reformular as regras de aposentadoria em todo o território nacional, sob o argumento de que uma catástrofe financeira poderá ocorrer em breve, caso não haja alterações nas regras previdenciárias do país.

A Reforma da Previdência, aliás, apesar de estar sendo criticada por opositores de Jair Bolsonaro (PSL), atual presidente do país, já foi apoiado em outros momentos. Opositores de agora chegam a concordar que o país precisa mudar a estrutura de seu regime previdenciário, mas alegam que a atual proposta retira direitos dos trabalhadores. O mesmo argumento era utilizado quando o Michel Temer (MDB) encaminhou seu texto para apreciação do Congresso Nacional.

Recentemente, o Instituto Fiscal Independente (IFI), ligado ao Senado Federal, apresentou dados preocupantes para o ano de 2060.

“Como resultado, em 2060, o déficit previdenciário seria quatro vezes maior em termos reais do que o verificado em 2013. Esse déficit aumentaria 3,8% ao ano, em média, em termos reais até 2050 ou 5,3% e 4,3% até 2030 e 2040, respectivamente”, diz trecho do estudo.

Em Mato Grosso, assim que assumiu o comando do Estado, o governador Mauro Mendes (DEM) divulgou uma série de estudos feitos por sua equipe financeira, apresentando dados que, supostamente, comprovariam a situação caótica ao qual o Estado se encontra.

Recentemente, Mendes ressaltou ao presidente Jair Bolsonaro que apoia a Reforma da Previdência e pediu que os Estados não sejam retirados do projeto original. Isso porque, com a rejeição do projeto, há a possibilidade de o Governo retirar os Estados do texto.

Caso não seja atendido o apelo de Mendes – e de vários outros governos estaduais que apoiam as mudanças – é provável que sejam feitas alterações nas previdências estaduais.

ESTADOS QUE APRESENTARAM DÉFICIT

1. Minas Gerais - R$ 5.454.760.000,00 

2. Rio Grande do Sul - R$ 3.861.480.000,00 

3. Paraná - R$ 2.024.390.000,00 

4. Rio de Janeiro - R$ 1.886.000.000,00 

5. Santa Catarina - R$ 1.409.320.000,00 

6. Goiás - R$ 1.313.060.000,00 

7. Bahia - R$ 1.179.270.000,00 

8. Rio Grande do Norte - R$ 877.560.000,00 

9. Espírito Santo - R$ 542.310.000,00 

10. Sergipe - R$ 478.160.000,00 

11. Mato Grosso do Sul - R$ 462.590.000,00 

12. Alagoas - R$ 408.910.000,00 

13. Ceará - R$ 349.810.000,00 

14. Amazonas - R$ 286.400.000,00 

15. Mato Grosso - R$ 276.450.000,00 

16. Maranhão - R$ 244.780.000,00 

17. Acre - R$ 156.960.000,00 

18. São Paulo - R$ 6.930.000,00 

19. Pernambuco - R$ 1.820.000,00 

20. Paraíba - R$ 410.000,00 

21. Pará - R$ 350.000,00 

 

ESTADOS QUE APRESENTARAM SUPERÁVIT

1. Amapá - R$ 439.550.000,00 

2. Tocantins - R$ 34.990.000,00 

3. Rondônia - R$ 4.367.000,00 

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • vidente | Quarta-Feira, 12 de Junho de 2019, 13h36
    1
    0

    extrai essa da internet / inveja, ira, raiva, ódio… Todos sabem que estes sentimentos não devem ser cultivados, porém, nem todos seguem à risca este caminho. Quem nunca se deparou com este tipo de pessoa? Às vezes, ela está na sua casa, no seu trabalho, enfim, convivendo com você diariamente e “roubando” toda a sua energia. De quem estou falando, acertaram ele mesmo, do Mendes, esse crápula, perverso, maquiavélico, foi a Brasilia, pensou que ia ferrar os servidores do estado e tomou, os estados estão fora da suposta reforma...

  • José | Quarta-Feira, 12 de Junho de 2019, 13h33
    1
    0

    QUANDO É QUE SERÁ INVESTIGADO O DESGOVERNO PEDRO TAQUES ? O DESGOVERNO PEDRO TAQUES QUEBROU O ESTADO POR CAUSA DOS MAIS DE R$25 BILHÕES DE IRREGULARIDADES EM 2015 A 2018. Até agora não foi apurada a responsabilidade de todos os membros do desgoverno taques quanto aos desvios e fraudes do desgoverno da transformação do estado em caos e roubalheira, cujas irregularidade somadas já ULTRAPASSARAM OS $25 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos mais de $25 bilhões em irregularidades pendentes de serem apuradas: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin recebendo R$80 mil por fora todo mês; delação de Alan Malouf e Perminio indicando que secretários (Permínio, Brustolin, Julio Modesto e etc) recebendo mensalinho de R$30 mil/mês; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $500 milhões do Fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo Gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juizá candidata para ferrar o Silval e a família dele; irregularidades de R$3 bilhões no Edital nº 02/2018 da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) sobre rodovias MT 246, MT 343, MT 358 e MT 480. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados, estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos que receberam salários acima de R$100 mil, contratação irregular de 2000 cabos eleitorais na SEDUC para fazer campanha para o ex-secretário Mahafon, peculato ao gastar R$10 milhões em telefone por secretaria do estado durante a campanha eleitoral para o governo 2018; R$180 milhões em indenizações irregulares pagas em 2018 as empresas supostamente prestadoras de serviços na Secretaria de Estado de Saúde Secretaria. Pedro Taques e Gallo cometeram crime de responsabilidade de R$3,7 bilhões ao deixar restos a pagar para o próximo governo sem a devida provisão de fundos exigida na Lei de Responsabilidade Fiscal.

  • alexandre | Quarta-Feira, 12 de Junho de 2019, 13h11
    0
    0

    não seria por causa das super aposentadorias , dos Poderes ?

  • KEL | Quarta-Feira, 12 de Junho de 2019, 10h05
    6
    0

    NÃO CONSIGO ACREDITAR NESSAS NOTÍCIAS

  • servidor esperançoso | Quarta-Feira, 12 de Junho de 2019, 09h19
    6
    0

    la vem a lorota desse mentiroso mendes, o cara saiu decepcionado, triste de Brasilia ontem, os estados não vão entrar na suposta previdência, coitadinho, Deus é o maior..

  • Antônio | Quarta-Feira, 12 de Junho de 2019, 09h00
    5
    0

    Uai.. mas os poderes tem meio bilhão de sobra... tem algo errado não é mesmo jornaleco... tomem vergonha na cara e deixem de fazer propaganda pró governo... sejam imparciais... e a greve?? O governo está fazendo algo para encerrar ou é só perseguindo os professores???

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS