25 de Maio de 2020,

Economia

A | A

Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 08h:45 | Atualizado:

TUDO FECHADO

Empresários articulam para reabrir comércio em Cuiabá

Categorias também tentam postergar pagamento de IPTU e ISS

comercio-cuiaba.jpg

 

A Câmara Municipal de Cuiabá irá interceder junto ao Executivo Municipal a fim de garantir a flexibilidade do decreto que determinou o fechamento das atividades comerciais na Capital como forma de combate ao novo Coronavírus (Covid-19). 

A medida é reflexo de uma reunião realizada na última sexta-feira (03), com representantes de diversas entidades ligadas ao comércio do município.

Além do presidente do Legislativo Cuiabano Misael Galvão (PTB), também participaram do encontro os vereadores Luis Claudio (Progressistas), Toninho de Souza (PSD) e Orivaldo da Farmácia.

Atualmente, apenas os empreendimentos que exercem atividades consideradas fundamentais estão autorizados a abrir as portas, como supermercados, farmácias, posto de combustível e oficina mecânica.

Diante disso, as entidades protocolaram um ofício na Casa de Leis, no qual externam a preocupação com os efeitos na economia e suas consequências em relação manutenção de empregos e a própria sobrevivência das atividades.

O documento é assinado pelos diretores da Fecomércio, FIEMT, Facmat, FCDL, CDL Cuiabá e ACC. Nele, os dirigentes apresentaram algumas sugestões que visam amenizar o impacto da pandemia no comércio.

Dentre as sugestões, está à liberação do comércio e serviços em horário reduzido de funcionamento das 9h às 17h, além do retorno ao horário normal de funcionamento de supermercados e lojas de conveniências, esta mantendo o sistema de pegue e leve.

Além disso, solicita ainda a liberação para funcionamento normal de restaurantes com limite de capacidade em 50% ou que tenham no mínimo 1,5m de distância entre as mesas. Neste mesmo sentido, pede o retorno das feiras livres, com o devido acompanhamento da fiscalização evitando aglomeração.

No que tange ao transporte coletivo, as entidades pleiteiam o aumento de 30 para 50% da frota, com restrição de capacidade, a fim de evitar aglomerações.

Por fim, ainda ratificam o pedido que já foi feito pelo Legislativo Cuiabano de postergar o pagamento do IPTU por 90 dias e suspender o recolhimento de ISS até que dure a pandemia.

Para Misael, a flexibilidade do decreto é necessária, uma vez que tem causado prejuízo a diversas famílias, e ainda irá refletir em uma queda brusca na arrecadação do município. 

“O prefeito tem deixado aberto o diálogo e vamos levar a discussão para que o prefeito possa flexibilizar. Entendemos que temos que cuidar da saúde, mas não podemos esquecer de quem gera emprego, gera renda, quem contribuir com a cidade. Então, temos que chegar a um consenso para que fique bem para todos”, finalizou.

 

Postar um novo comentário

Comentários (14)

  • Lucas | Sábado, 11 de Abril de 2020, 10h13
    2
    1

    Uai o comércio não dita a legislação...a camara deverá atender a decisão popular sim, porém alinhada a leis constitucionais , caso descumpra chama se crime de responsabilidade...com perda de mandato...acredito que o MPE atuará em favor OMS...lembrando um grupinho de pessoas não mudam o direito a vida ...

  • Mauro Mendes | Sábado, 11 de Abril de 2020, 07h43
    1
    1

    HELO, vai tomar no olho do seu cú! Se você adora ditador de estimação vai morar na Venezuela!

  • Christmann Hilleshein Cardoso | Sábado, 11 de Abril de 2020, 07h41
    2
    1

    Todo empresário que se submeter a prefeitos e governadores ditadores é um covarde, pois além das suas famílias, as famílias dos seus funcionários dependem do seu negócio. Serão considerados cúmplices da desgraça de muitos.

  • HELO | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 19h24
    10
    10

    A POPULAÇÃO NÃO PODE PAGAR COM A VIDA PELA PRESSÃO DE COMERCIANTES Á CÂMARA. SABEMOS QUE OS HOSPITAIS NÃO ATENDERÃO A TODOS QUE FICAREM DOENTES.SÓ NÃO TIVEMOS MORTES EM CUIABÁ EM DECORRÊNCIA DO ISOLAMENTO IMPOSTO PELO PREFEITO. MESMO ASSIM HÁ UNS ENGRAÇADOS PASSEANDO PELAS RUAS. CASO DE POLÍCIA!!!!!!!

  • Paulo Sérgio | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 17h27
    6
    5

    A principal iniciativa que acho e produção e distribuição de máscaras de pano a toda população, já que vai durar meses essa pandemia, e abrir o comércio e indústrias, etc com esses critérios e alguns mais que forem necessários.

  • Cuiabano | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 16h41
    7
    4

    O nobre presidente da Câmara, fala em causa própria!! Quer reabrir o shopping popular para pode cobrar os inúmeros aluguéis.....se abrir as portas vendendo ou não......vai moer que inquilinos para receber! O povo de lá te conhece bem! Vamos fazer assim Misael, você abre um banca la e ficam la vendendo....das 8hs as 18hs dê exemplo da sua fala!! Vereador não é proibido de trabalhar,ne mesmo ORIVALDO, você esta la no balcão da sua farmácia??? Quanta hipocrisia!!

  • Roberto | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 15h03
    15
    6

    Abram sim senhor. MAS... COM RESPONSABILIDADE! USEM MASCARAS. MANTENHAM DISTÂNCIA. LIMITEM NUMERO DE PESSOAS.

  • Inspetor | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 13h20
    15
    7

    Abrir o comércio em horário e o transporte reduzido é mais aglomeração......precisa pensar muito para ver a imbecialidade? Se voltar ao normal seria de bom senso era estender o horário e a frota.

  • Carlos | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 12h12
    17
    5

    O Brasil tem que adotar medidas severas para combate ao vírus...o ser humano é livre para comprar o que quiser ...mas também deverá ser punidos em descumprimentos que pode colocar a vida de outros em riscos....existem muitas pessoas fazendo o dever ....enquantos outros injustamente roubando as por atitudes irresponsáveis

  • Contribuinte | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 11h44
    13
    11

    Tá faltando estabelecer critérios. Os supermercados estão lotados, com enormes filas nas entradas. Por que uma loja de confecções ou de eletrodomésticos não podem abrir? Há cidades que depois de 20 dias de isolamento não apresentaram nenhum caso. Por que a população precisa ficar isolada?

  • Empresário consciente | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 10h53
    19
    2

    Irresponsabilidade!! O que esses vereadores, entidades representativas fizeram para que a Saúde não chegasse ao ponto que chegou? Onde comprar EPIs para os funcionários e clientes? Sou empresário e estou amargando um prejuízo que só Deus para me permitir ficar em pé e não fechar as portas de uma vez? Mas como Cristão jamais colocaria meus colaboradores com uma máscara de pano no rosto para terem SOMENTE a sensação de segurança,pois sabemos que estão fora dos padrões exigíveis da ONS! Senhores, tenham misericórdia, primeiro preocupem-se em suprir Cuiabá de EPIs para termos onde comprar, suprir hospitais, clinicas com equipamentos, leitos, UTIs medicação para atender os Cuiabano, apos isto vamos abrir as porta, vamos a luta reerguer nossa Capital com responsabilidade. Não adianta abrir as portas, sem oferecer segurança ao povo dessa Cidade, porque nossos consumidores não virão!

  • Mauro Sergio | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 10h16
    21
    14

    Eu estou enganado ou parece que o Prefeito Emanuel esta querendo que Cuiabá fique fechada pra ele receber mais grana do governo federal ? E quem sabe porque ninguém mais confia nele depois do paletó. Com isso sem NECESSIDADE de licitação , ao inves de Bolsos DE PALETÓ opta pelo saco do papai NOEL, CABE MAIS.

  • Diego cruz | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 09h36
    18
    13

    Só o prefeito ainda não percebeu isso!!! Temos reabrir precisamos dar comida a nossa família.

  • Fabia Ribeiro | Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020, 09h10
    15
    11

    Até que em fim algo sensato !!!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS