19 de Outubro de 2019,

Economia

A | A

Quarta-Feira, 09 de Outubro de 2019, 22h:40 | Atualizado:

CRISE DE CAIXA

MT mantém "explosão" dos gastos com folha e descarta aumento salarial em 2020

Medidas de contenção fazem Estado reduzir déficit em R$ 1 bilhão

rogeriogallo-globo.jpg

 

O secretário da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz-MT), Rogério Gallo, disse que o governo de Mato Grosso deve ter uma redução de R$ 1 bilhão em dívidas até o fim deste ano. Além disso, a expectativa é de que o Produto Interno Bruto (PIB) tenha um crescimento de 3,8% em 2020.

Rogério explicou que a expectativa para este ano em relação ao PIB foi abaixo do esperado. Segundo ele, o planejamento previa um crescimento acima de 2%, entretanto, está abaixo de 1%. “A demora das reformas no Congresso Nacional refletiu no mercado e no ritmo de atividade econômica. Há uma perspectiva de retomada do crescimento econômico para o ano que vem, o que é bom para todos, pois gera emprego, consumo e renda”, pontuou.

Iniciando 2019 com um deficit de R$ 1,7 bilhão, o secretário afirmou que o governo cortou gastos com pessoal para tentar equilibrar as contas. Com isso, até o fim deste ano, a redução prevista nas dívidas é de R$ 1 bilhão. “Vamos terminar o ano em uma condição muito melhor e, até o fim de 2020, pretendemos estar em um cenário de equilíbrio. Estamos trabalhando para voltar ao equilíbrio e começar a fazer investimentos”, ressaltou.

Segundo Rogério, atualmente, o limite de gastos com pessoal está estourado. O limite era de 49%, no entanto, o gasto foi de 57%. “Isso é muito ruim e afeta a todos. Com o limite estourado, não pode mais dar aumento aos servidores, não podemos receber operação de crédito e não podemos firmar convênios com o governo federal”, disse.

O secretário contou que, em reunião nesta semana, em Brasília, os representantes do Ministério da Economia afirmaram que deve haver uma compensação da Lei Candir e do Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX), prevista para o dia 27 de dezembro deste ano.

Além disso, haverá partilha entre os estados dos bônus de assinatura do leilão dos campos do pré-sal, que será realizado no dia 6 de novembro. “Se esse recurso vier, será muito bem-vindo. No entanto, nosso planejamento é fechar o orçamento sem ele”, disse.

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • Sininho | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 12h59
    3
    1

    Os eleitores de MM só perdem em burrice pros eleitores do Bolsonaro... kkkkkkkkkkkkkk...esses são os verdadeiros campeões. Os do MM ficam com a vice liderança...

  • Zacarias | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 12h55
    3
    0

    Dois governadores a mesma lapide e os mesmos coveiros até a mesma viúva (gallo) 2022 chegará !!

  • . | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 12h32
    2
    0

    Esse Gallo é um nojo. Servidor público com discurso neoliberal. Acorda moço, gente muito mais notória ao povo de MT caiu no esquecimento... Quando o seu amiguinho rei levar uma sova nas urnas, você acabará no seu lugar. Devia se envergonhar de tratar o funcionalismo pobre com tanto desdém. E ainda cogitam essa coisa para prefeito! Só se for do Jardim da mansão dele...

  • Antonio | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 10h16
    4
    0

    O problema é o seguinte, esta ai na frente de todo mundo só cego que não vê, o problema de arrecadação está nos poderes, um paga auxílio de tudo outro está sobrando tanto dinheiro que fazem eleições na mesa diretora e distribuem dinheiro para compra votos para continuarem comandando a assembleia legislativa, porque isso não sobra dinheiro para o executivo e a culpa recai para os funcionários públicos do executivo.

  • Marcio | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 09h49
    7
    0

    Governador Mauro Mendes, muitos servidores votam em ti acreditando em suas promessas. Pode ter certeza que em 2022, veremos você entrar para a fila encabeçada pelo Taques que, diga-se de passagem, foi menos pior do que você.

  • Tereza Cristina | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 09h38
    5
    0

    Para governo empresarial os servidores nunca terão dinheiro e nem direitos aprendam o eleger melhor nossos governantes e assim não iremos chorar depois do leite derramado. é ingenuidade imaginar que o governo do empresário Mauro Mendes iria garantir direitos dos servidores. Acordem agora pra não lamentar depois.

  • Willian | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 09h28
    4
    0

    Aumento será só para os duodécimos dos "DEUSES". A plebe que exploda.

  • Cuiabano | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 09h03
    5
    0

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk esse Pedro Taques opa Mauro Mente pelo jeito o Pedro Taques deixou um excelente aluno ne mais nao vamos esquece q ele vai fazer igual o Pedro Taques querer lança um candidato a prefeito de cuiaba e outra cidade vamos lembra a força do funcionalismo publico no MT dnovo e em 2022 tbem quebra ele nas urnas

  • digno | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 08h30
    3
    0

    Esse governadorzinho abandou de vez a verdade, só fala mentiras. Como dizem: os políticos não podem deixar de mentir, acredito que é quase impossível esse Mendes sem preparo parar de mentir.

  • Bellll | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 07h58
    4
    0

    Vi um bando de servidor público idiota votando nele. Duvido que os poderes não terão aumento do duodécimo para garantir os direitos e supérfluos de seus servidores. Enquanto servidor do executivo continuar exercendo seu direito supremo de ser burro, continuaremos a nos lascar. E não adianta colocar a culpa nesse ou naquele, a crise foi seletiva. Os poderes desfrutam um banquete, a conta cara sobra pro executivo e acham que estamos reivindicando migalhas demais.

  • pedro paulo | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 07h45
    3
    0

    Pergunta que não quer calar? EXPLOSÃO DE FOLHA SALARIAL? Se segundo o próprio governo diz que tinha só no orgão central da SEDUC um quantitativo de MIL funcionários e com as mudanças caiu para 550 e disse que houve a diminuição em todas as secretarias! que explosão é essa que estão falando então?

  • digno | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 07h40
    4
    0

    tem que investigar esses caras, o gallo e o mendes, o dinheiro da arrecadação está indo para onde....

  • Antônio | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 07h24
    4
    0

    Estão pagando para ver seus bandidos... oservidor do executivo está há 3 anos sem reposição inflacionária... nesses 3 anos tudo subiu e muito... o que vcs querem?? Só quebrando umas desgraças dessa mesmo...

  • carlos | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 06h30
    13
    0

    bla bla bla e mai mentiras no final do ano que vem visando reeleicao ou elicoes tudo vai estar melhor. portanto esquecam rga esquecam tudo que se tinha direito e apredam a votar ano que vem tem eleicao vamos ver quantos prefeito mauro mendes fara e quantos o mito fara dependo disso eu torco pra todos se lascar

  • alexandre | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 06h15
    12
    0

    Basta reduzir os super duodécimos em 30%, que equilibra o caixa e deixa de ser deficitário.. tem que cortar nós ricos, outra greve geral...

  • servidor | Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 04h44
    15
    0

    ALGUÉM TINHA ALGUMA DUVIDA DE QUE ESTA DUPLA IRIA DAR O CALOTE NO RGA, EU JÁ DISSE A CRISE SÓ ACABA EM DEZEMBRO DE 2022...ESTE MAURO MENDES PEGOU A CRISE COMO A MARCA DO GOVERNO DELE PORQUE COM A DESCULPA DE CRISE ELE DEIXAR DE PAGAR DIREITOS E DE FAZER OBRAS....PODE ENTRAR O QUE NOS COFRES PUBLICOS NA GESTÃO DESTE MAURO MENDES NUNCA SERÁ ENCERRADA PORQUE ELA É FABRICADA A CADA ENTREVISTA.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS