07 de Dezembro de 2019,

Economia

A | A

Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019, 21h:45 | Atualizado:

BURACO DA PREVIDÊNCIA

MT tem dois mil servidores aposentados com menos de 45 anos

Estado será obrigado a elevar o valor da alíquota de contribuição dos funcionários

paiaguas.jpg

 

O governo apresentou ao Conselho da Previdência de Mato Grosso, a proposta de reforma estadual que prevê mudanças que seguem o molde da reforma da previdência nacional, recém promulgada pelo Congresso Nacional. A reunião que aconteceu na manhã desta quarta-feira (13), no Palácio Paiaguás, contou com a presença de chefes dos Poderes, e representantes de servidores.

O principal ponto da reforma prevê o aumento da alíquota de contribuição previdenciária dos servidores de 11% para 14%. Conforme o governador Mauro Mendes, a mudança deverá ser feita obrigatoriamente, já que nenhum estado poderá manter para os servidores uma contribuição menor do que a do governo federal.

Ao todo, 15 unidades da federação já ajustaram a alíquota. “Se não fizermos os ajustes aqui colocaríamos o governo de Mato Grosso em uma situação de inadimplência, o que traria sérias consequências ao Estado, como a vedação de recebimento de recursos do governo federal”, fala sobre o Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP).

Pediram vista do projeto os conselheiros José Antônio Borges, do Ministério Público; Orlando Perri, do Tribunal de Justiça; Carlos Roika, representante dos segurados da Defensoria Pública; Lázaro da Cunha Amorim, dos segurados do MP; e Luiz Cláudio Scheffer, dos segurados do Executivo. Após nova apreciação do Conselho, a proposta seguirá para a Assembleia Legislativa. O governador ressalta a necessidade da urgência da pauta para que o Estado possa recuperar o mais breve possível o equilíbrio fiscal.

A reforma deve conter o déficit da previdência que acumula um saldo negativo de R$1,3 bilhão ao ano, conforme estudo apresentado pelo presidente do Mato Grosso Previdência (MT Prev), Elliton Souza. Na ocasião, o deputado João Batista reconheceu os avanços do governo que possibilitaram uma melhora da situação financeira do Estado, e afirmou que os servidores concordam que deve haver mudança para garantir a aposentadoria no futuro, mas que precisam de participar desse processo de discussão em torno da reforma da previdência. 

Um dos exemplos citados fdoram servidores que se aposentam em plena idade plena de trabalho. Mato Grosso tem hoje dois mil servidores públicos com menos de 45 anos aposentados.

Outras opções apresentadas, como corte de investimentos, congelamento do duodécimo dos Poderes, aumento de impostos, ou diminuição das aposentadorias, não seriam suficientes pra cobrir o valor necessário para pagar os aposentados e pensionistas. O presidente conta que, mesmo antes da aprovação da reforma nacional, quando a Emenda Constitucional 103 de 2019 ainda estava em tramitação, a equipe do MT Prev começou os estudos de impacto aplicando as mesmas regras federais no Estado.

Os resultados foram apresentados na reunião do Conselho. “A potência econômica da reforma no Estado geraria um valor de R$ 25 bilhões acumulados ao longo dos próximos dez anos. Ou seja, no ano de 2020, já zeraríamos o déficit financeiro da reforma, e sobraria algo na ordem de R$ 600 milhões para ser investido”, afirma sobre os relatórios financeiros.

No entanto, ao final de 10 anos, com o número de aposentados que deve superar o que o número de ativos até 2023, e conforme a projeção, a previdência voltará a apresentar déficit acumulado de R$ 6 bilhões. Sem a reforma, o montante chegaria a R$ 31 bilhões em 10 anos.

O Conselho de Previdência é o órgão de deliberação superior da Previdência Estadual, vinculado ao Governador do Estado, tendo por finalidade assegurar o regime de previdência de caráter contributivo e solidário, garantindo o equilíbrio financeiro e atuarial. Tem cadeira no Conselho os chefes dos Poderes, e representantes dos segurados. 

 

Postar um novo comentário

Comentários (27)

  • Observadora | Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2019, 13h12
    0
    0

    Vou me aposentar com 44 anos. Escravidão até 65 anos jamais.

  • Ares | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 13h31
    3
    0

    Não adianta ficar latindo carcarejando aqui Alberto nem em lugar algum sua opinião não vale nada você uiva no estádio sem alterar o placar do jogo

  • ELEITOR ARREPENDIDO | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 11h26
    6
    1

    Mais uma vez o Sr. Governador colocando a população contra os servidores públicos, até agora é só o que ele tem feito. Só espero que vocês servidores e empregados públicos lembrem bem disso em 2022, espero também que este seja o último mandato dele, que ele nunca mais se eleja nem pra presidente de bairro, sem falar que ele nem daqui é, chegou fazendo e mandando em nós matogrossenses. MM nunca mais, assim espero.

  • GEONIR | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 11h25
    12
    0

    Segue algumas informações verídicas: 1. Não há 2.000 servidores aposentados com menos de 45 anos. Há próximo de 2 mil servidores que se aposentaram com 45 anos (idade no momento da aposentadoria). 2. A soma desses 2 mil vem desde a década de 1940. 3. Desses, mais de 1.200 são da CARREIRA MILITAR. Quase 1 mil chegou a apenas 3o sargento, ou seja, provavelmente aposentadoria da maioria foi por detrimento do exercício da função. Fonte: Portal da Transparência

  • Joaquim | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 11h23
    4
    0

    Vou até sair do nojo que tenho do mega corporativismo nesse site que só tem dono de papel como outros mas bem sabemos a quem de fato pertence. Quanta lama.

  • Osvaldo Goncalves de Queiroz | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 10h52
    7
    0

    Mais uma vez o governo expondo servidores, ou este jornal errou o título da matéria erroneamente ou é matéria paga. Assim como na iniciativa privada também tem pessoas aposentadas nessa idades, que antes de publicarem incitando a raiva em quem trabalha ainda, devem ver as causas das aposentadorias, como acometidos de doenças, já contribuíram o suficientes, ou estejam inválidos por acidentes de trabalhos entre outros.

  • Antonio | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 10h33
    2
    0

    A assembleia com inúmeros serviços mau prestados outros só para enganar besta para todo um sistema sem 1 centavo descontado na conta porque não querem trabalhar e emendam feriado e isso o Srs não da o um Pio. Não aguenta. Pede para sair chefe. Tem gente bem melhor que essa corja fake e parte herdada do maldito táxi que o Srs tanto falam mau. Bons para cacarejar. Para executar 1 ano e esse lenga lenga. Só para os amiguinhos e apadrinhados aí a grana e preta. Ah vá te catar e voltem para o moral.

  • dito | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 10h33
    7
    0

    Funcionalismo publico ja é recolhido na fonte do seu holerite imposto de Renda e Previdenciário, do salario a receber esse valor vai dar quase 50% do salario em imposto, sera que isso é justo? pergunta para quem trabalha na iniciativa privada quanto é descontado dele do seu salario? podemos contribuir mas o imposto de renda deveria cair também né. outra coisa desses que se aposentam com 45 anos será que não são Policias ou professores ou agentes penitenciários? jogar na midia valores é facil.

  • +Marcelo F | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 09h28
    1
    1

    Que país é esse - Legião Urbana Nas favelas, no Senado Sujeira pra todo lado Ninguém respeita a Constituição Mas todos acreditam no futuro da nação Que país é esse? Que país é esse? Que país é esse? No Amazonas, no Araguaia iá, iá Na Baixada Fluminense Mato Grosso, Minas Gerais E no Nordeste tudo em paz Na morte eu descanso Mas o sangue anda solto Manchando os papéis, documentos fiéis Ao descanso do patrão Que país é esse? Que país é esse? Que país é esse? Que país é esse? Terceiro mundo,…

  • Luiz Alencar | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 09h18
    5
    0

    Fico pensando nos políticos, juízes etc que recebem altos valores e várias regalias durante o tempo de serviço e usam discursos fajutas (como comparar o valor dos Funcionários Públicos aos da Iniciativa Privada, como se fosse ruim ter essa diferença. Ruim é ver que os trabalhadores da iniciativa privada têm REALMENTE péssimos salários!!) em "defesa" das contas públicas enquanto rouba-se MILHÕES dos cofres públicos em benefícios próprios. Enquanto a CORRUPÇÃO não for extirpada da sociedade brasileira, não adiantará nada aumentar a arrecadação pública!!

  • HRomeu | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 09h01
    4
    0

    Governo Bolsonaro e Mauro só taxam o trabalhador e os pobres ...no topo da pirâmide ninguém mexe...poderia taxar grandes heranças e os bancos, lucros sobre dividendos.

  • andre | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 08h29
    2
    0

    UAI, ESSA" MONTOEIRA" DE ÓRGÃOS FISCALIZADORES EXISTENTES, APÓS ANÁLISE, OPINAM PELA LEGALIDADE, ATÉ O "JARBAS" EX- SECRETARIO DE SEGURANÇA JÁ ESTÁ APOSENTADO, O MENINO COMEÇOU A TRABALHAR COM 14 ANOS HEHEHEHHE

  • joassis | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 08h20
    5
    0

    O culpado do deficit da previdência sé recai no lombo dos servidores, mais não ver que o culpado de todo esse deficit são os gestores os governadores que a desadas atras descontava dos servidores e não repassava para a previdência assim como nunca repassou a parte patronal. Porque não vender esses imóveis inúteis que o governo tem para cobrir o rombo da previdência? Os servidores públicos contribui com 100% a mais que os servidores da inciativa privada, senão vejamos: Iniciativa privada Salario de R$ 10.000,00 recolher sobre R$ 5.000,00 x 11% = R$ 550,00- Serv. Publico R$ 10.000,00 x 11% = R$ 1.100,00. Ocorre que os governos e os grandes empresários não recolhe a sua parte patronal, e as vezes desconta do funcionários e não recolher, para a Previdência ai não aguenta mesmo.

  • Luara | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 08h13
    6
    0

    Governador disponibiliza a lista com os nomes de quem vai se aposentar aos 45 anos. Porque no Executivo, quem trabalha diretamente com o povo, que sente na pele as mazelas da corrupção, falta de gestão onde no dia a dia falta tudo, e a politicagem é quem manda, ninguém aposenta com menos de 60.

  • J.José | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 07h57
    1
    0

    Jader disse tudo e EU acho que dentro de 15 anos Ñ terá novas aposentadorias.

  • valda | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 07h52
    3
    0

    entao tem que fazer auditoria nessas aposentadorias, tem algo errado, assim como centenas de servidores que foram estabilizados de forma falsa e tiveram carreira igual concursados, outros com certificados falsos para subir nivel, outros com certidao falsa de prefeituras para estabilizar, isso em todos os poderes. nao tem previdencia que aguenta. quem mais se beneficiou com a estabilidade da constituiçao de 1988 foram os compadres e as comadres e de la para ca os gestores estabilizaram centenas e centenas de forma falsa.

  • Alberto | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 07h30
    1
    0

    Esses que se aposentam com essa idade são militares, muitos de alta patente, que inclusive utilizam tempos anteriores para averbação, em alguns casos até falsos. Só para constar, esses servidores não entrarão na reforma, pois seguirá a da União, e lá os militares ficaram fora. Acorda povo.

  • Sifú | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 06h51
    2
    0

    Toma. Quem manda votar em empresário ou detentores de terras (igual no período colonial), estes babaca estão demonizando servidores públicos pra colocarem pessoas contratadas que devem obediência cega a eles (políticos inescrupulosos). Quem quebra o estado é o TC,TJ,MP e a principal AL, esses cabras recebem só de verbas indenizatórias de auxílio livro, fora outras indenizações, o que não recebo o ano todo trabalhando sol a sol.

  • Carlos | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 06h16
    5
    0

    Com certeza são técnicos em radiologia, policiais feridos fisicamente(tiro, facada, etc) ou enlouquecidos, professores que trabalham até 3 pediodos, agentes prisionais que lidam com tudo que é tipo de gente, dentre outros, ou seja, serviços públicos essenciais que só quem tem cabeça de ferro trabalha até os 65 anos. Hipocrisia. Isso já é previsto em lei nessas carreiras. Governador aposentado, deputado e outros estão nessa conta?

  • LUNETA | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 06h07
    2
    0

    ALEXANDRE, PRA SER DELEGADO É PRECIO TER CONCLUÍDO O CURSO DE DIREITO. NÃO TEM COMO INICIAR A SUA CARREIRA COM 18 ANOS, QUE CERTAMENTE AINDA ESTARIA CURSANDO O NÍVEL SUPERIOR. FAÇAMOS CRÍTICAS MAS QUE SEJAMOS COERENTES.

  • JOÃO COITE | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 05h26
    0
    0

    OS ((((MILITARES)))) APOSENTAM PRICIPALMENTE O praça NÃO TEM PRESPECTIVA DE CARREIRA> O SISTEMA TRAVA> Sugestão> ABRE O QUADRO PRA CARREIRA (((UNICA)))) PORTANTO fixa, taxa como APOSENTADORIA IDADE MINIMA DE 55 ANOS E MAXIMA DE 70 ANOS> LEI ESTADUAL SE CUMPRE>... (((((exigencia de 30 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO DE ESTADO sem averbação))))) PRONTO> + PODENDO ATINGIR ATÉ OS 35 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO (((((CORONÉL ENTRA NO MEIO DA PISTA ou seja no meio do caminho já como 2º TENENTE galga mais 5 PATENTE com 45 ANOS ESTÁ SE APOSENTANDO SALARIO INTEGRAL)))) agora ponha ele no INICIO DA PISTA COMO ((((SOLDADO kkkkk)))))) SERÁ + 11 degraus pra ele chegar ELE TERÁ QUE CONTRIBUIR FICAR 35 A 40 ANOS SERVIÇO NO ESTADO = GENERAL

  • Indignado | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 04h04
    3
    1

    Com concordo com o Jader que se não combater os privilégios (Estabilizados aposentados no regime próprio) e a corrupção pode aumentar em 100% que não resolve porque a maior safadeza é o Governo não agir e deixar aqueles que não fizeram concurso (Estabilizados), dentro do regime próprio com salários de 28,29,30 até 35 mil reais por mês que tem duvida disto vá no portal transparência e veja que lá esta escrito Estabilizado e efetivos e com os devidos salários recebidos e ambos dentro do regime próprio. E, a constituição é clara os Estabilizados não pode estarem dentro das carreiras pois esta é apenas para aqueles que fizeram concurso publico. Desta forma, os estabilizados tem que se aposentados pelo regime geral (INSS), porque o MTPREV não fez até até o momento um levantamento de quantos estabilizados estão ilegalmente dentro do Regime próprio e o custo destes? Então Governador já que o senhor fala tanto que é um cumpridor da lei comece retirando os estabilizados do regime próprio porque estes não fizeram concurso e tem que serem aposentados pelo Regime geral e alerto que na folha dos ativos existem inúmeros estabilizados como se tivessem feito concurso e se isso não for corrigido serão futuros aposentados pelo Regime próprio.! |Os servidores efetivos não podem pagar pelas irregularidades que os Governos ao longo dos anos permitiram e que o Governo atual esta permitindo que continue. Sr. Governador cumpra a lei e assim o senhor verá que o deficit desaparecerá ou no minimo ficará bem pequeno e a reforma não precisará ser tão desumana para aqueles que tem o direito ao Regime próprio..

  • Servidor | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 03h39
    1
    1

    A PREVIDENCIA DO ESTADO ESTA EM DIFICULDADE PORQUE O GOVERNO NAO CUMPRE A LEI E DEIXA OS APOSENTADOS SEM CONCURSO QUE SÃO OS ESTABILIZADOS COMO EFETIVOS E RECEBENDO PELO REGIME PRÓPRIO E ESTE É SÓ PARA SERVIDORES EFETIVOS(CONCURSADOS), OUTRA SITUAÇÃO OS ÓRGÃOS RECEBEM OS SEUS DUODÉCIMOS E DEIXA OS APOSENTADOS PARA O EXECUTIVO PAGAR; OUTRA COISA É QUE O GOVERNO FICA TERCEIRIZANDO OS SERVIÇOS E COLOCANDO OS CABOS ELEITORAIS PARA TRABALHAREM NO SERVIÇO PUBLICO SEM CONCURSO E COM ISSO NÃO TEM NOVOS SERVIDORES PARA RECOLHEREM PARA O REGIME PRÓPRIO..PORTANTO, O GOVERNO TEM QUE CUMPRIR A LEI RETIRANDO OS ESTABILIZADOS DE DENTRO DO REGIME PRÓPRIO E REPASSANDO ELES PARA O INSS ISTO SIM É CUMPRIR A LEI E DEVOLVA PARA CADA ÓRGÃO OS SEUS APOSENTADOS..

  • Jader | Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 00h37
    53
    2

    Se não acabar com a corrupção e privilégios fiscais pode cobrar até 100% de previdencia que a conta não fecha.

  • observador. | Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019, 23h37
    19
    44

    Eu tenho 44 e me sinto muito útil, na metade da minha carreira profissional, a diferença é que eu trabalho na iniciativa privada.

  • alexandre | Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019, 22h59
    40
    2

    Quem se aposenta cedo é pm e delegados.. que começaram com 18 anos..

  • J.José | Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019, 22h41
    26
    6

    Com certeza passou pelo TCE e são legais!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS