25 de Maio de 2020,

Economia

A | A

Sábado, 28 de Março de 2020, 20h:00 | Atualizado:

CRISE PANDÊMICA

Rede de hoteis paralisa atividades e 320 correm risco de demissão em MT

Apenas duas unidades seguem funcionando normalmente

hotel-cuiaba.jpg

 

Diante da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), a Rede de Hotéis Mato Grosso suspendeu temporariamente as atividades do Paiaguás Palace Hotel, em Cuiabá, nesta sexta-feira (27.03). A partir da próxima quarta-feira (01.04), as operações do Hotel Fazenda Mato Grosso também serão encerradas temporariamente. 

O Hotel Mato Grosso, na Rua Comandante Costa, na Capital, e o Pantanal Mato Grosso Hotel, na Transpantaneira, na margem do rio Pixaim, tiveram o funcionamento suspenso há uma semana. O grupo mantém o atendimento, neste momento, no Mato Grosso Palace Hotel, na Rua Joaquim Murtinho, em Cuiabá, e no Hotel Mato Grosso Águas Quentes, na Serra de São Vicente, a 85km da Capital.

Os procedimentos de higienização das unidades e os protocolos de segurança para clientes e colaboradores foram reforçados. A segurança e saúde são prioridade para os gestores da empresa. "Estamos seguindo todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e dos órgãos oficiais. Essa situação vai passar e acreditamos que logo estaremos com todas as nossas unidades funcionando novamente", destacou a diretora de Marketing da rede, Adriana Aires. 

A Rede de Hotéis Mato Grosso é pioneira no estado, com 54 anos de história. É formada por seis estabelecimentos, todos localizados em pontos estratégicos em Cuiabá e em áreas de preservação do Estado, com 1335 acomodações e 320 funcionários.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • QUARENTENA | Domingo, 29 de Março de 2020, 17h32
    0
    0

    Faz um bom tempo a crise e fechamento hotéis em Cuiabá. Após espectativa negativa da copa mundo quantos já fecharam? Nada ver com covid-19.

  • Revoltado | Domingo, 29 de Março de 2020, 09h11
    3
    2

    Vejo ofensas contra servidores como se essa classe não fosse de seres humanos. Fiquem sabendo que na linha de frente há muitos servidores longe da família e trabalhando: saúde, segurança, fiscalização, limpeza, motoristas. A arrecadação vai cair e vai afetar a todos do poder executivo e não há nenhum pai de família no momento que não esteja preocupado com tudo que está acontecendo. Então não venha com essa conversa ofensiva que não vai colar mais. Servidores não estão brincando e precisam ser respeitados.

  • Paolo | Domingo, 29 de Março de 2020, 09h05
    4
    0

    Isso aí fiquem em casa desempregados e morram de fome.

  • alexandre | Domingo, 29 de Março de 2020, 08h54
    4
    2

    Manda a conta pro MPE e pro prefeito pagar..mp manda mais que o presidente...

  • Márcio | Domingo, 29 de Março de 2020, 08h18
    3
    0

    Elegem esses deputados safados que só pensam em si próprio. Um deputado ganham mais de 200 mil por mês, entre salários + VI de 65.000,00 + Verba de gabinete + carro zero KM por conta do contribuinte + gasolina a vontade, e, pergunda para o Botelho, para a Janaína Riva e para os demais deputados se isso é justo? aí vem, nas próximas eleições pedir o seu voto. Temos que deixar de ser idiotas e parar de eleger esses aproveitadores. Fora Botelho, fora Janaína Riva, Fora deputados.

  • Defensor | Sábado, 28 de Março de 2020, 21h24
    12
    11

    Sem palavras. Muito triste todos os relatos de empresas fechando. A economia já estava no vermelho em 2019. Todos entraram esperançosos e fervorosos em 2020. E aí? O que faremos? Pela vida iremos agora mendigar ou mandamos as contas para os almofadinhas dos governos? Os servidores concursados e apadrinhados? Isso é o fim da picada. Centenas de comerciantes quebrando em Cuiabá e VG. Imagina no interior? Sabe o que é isso? Despreparo. Pegam a grana desviam para outros fins e agora Srs? Com essa nova vocês não contavam não é?! Pois agora queremos solução imediata dos fodastiicos.

  • Marcos Justos | Sábado, 28 de Março de 2020, 20h34
    16
    15

    Joga a conta p Emanuel Dinheiro é p Mauro Mendes pagar. Eles se posicionaram contra o presidente.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS