22 de Fevereiro de 2020,

Mundo

A | A

Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 13h:20 | Atualizado:

Bolsonaro diz que chance de dividir ministério de Moro é zero

O presidente Jair Bolsonaro garantiu nesta sexta-feira (24) que está descartada a possibilidade de desmembrar o Ministério da Justiça, comandado por Sergio Moro, para recriar a pasta de Segurança Pública.

"A chance no momento é zero", disse aos jornalistas que o acompanham em viagem a Deli, capital da Índia, e acrescentou: "não sei amanhã. Na política, tudo muda, mas não há intenção de dividir".

Bolsonaro sugeriu que a especulação pode ter partido de secretários com o objetivo de "enfraquecer o governo".

Na quinta-feira (23), o presidente havia afirmado que o governo estudava a possibilidade de recriar o Ministério da Segurança Pública mesmo contra a vontade do ministro da Justiça, Sérgio Moro, que atualmente é o responsável pela área.

Relações comerciais

Bolsonaro foi ao país asiático como convidado de honra das comemorações do 71º aniversário do Dia da República da Índia, no domingo (26), principal data comemorativa do país.

O presidente também participará de diversas reuniões para negociar a ampliação das relações comerciais entre os dois países e divulgar oportunidades de investimento no Brasil.

Antes de Bolsonaro, Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva participaram do evento como representantes brasileiros.

Trata-se da segunda viagem de Bolsonaro para a Ásia em poucos meses, o que reforça a estratégia de fortalecer as relações não apenas com parceiros tradicionais, como China e Japão, mas também países árabes e a Índia.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, serão assinados pelo menos 10 acordos comerciais. Atualmente a Índia é o quarto maior parceiro comercial do Brasil na Ásia. O fluxo bilateral atingiu US$ 7,02 bilhões em 2019, com exportações brasileiras no valor de US$ 2,76 bilhões e importações provenientes da Índia no valor de US$ 4,26 bilhões.

Em entrevista aos jornalistas, Bolsonaro destacou o potencial de mercado a ser explorado na Índia.

“É um país com 1 bilhão de habitantes. Pela recepção que tivemos, as expectativas são as melhores possíveis. Alguns ministros estiveram aqui antecipadamente tratando de diversos assuntos, o campo está muito aberto para a gente. O próprio convite do governo indiano para participarmos de um evento que é a data magna deles, demonstra o interesse.”

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS