05 de Agosto de 2020,

Opinião

A | A

Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 20h:31 | Atualizado:

Lício Malheiros

Discurso de Ódio

Lício Malheiros.jpg

 

Nosso país vive hoje uma dicotomia, quando o assunto em voga trata-se de um tema muito difundido e discutido nos meios de comunicação de massa, principalmente nas redes sociais, Facebook, Instagram, quando o tema em questão diz respeito a “Discurso de Ódio”.

O termo em questão “Discurso de Ódio” (que de forma genérica, qualquer ato de comunicação que inferiorize ou incite ódio contra uma pessoa ou grupo, tendo por base características como: raça, gênero, etnia, nacionalidade, religião, orientação sexual e por ai vai).

Nos dias atuais, esse tema vem sendo bastante difundido e discutido, principalmente entre poderes constituídos, entre os quais, alguns deles vêm sobressaindo e sobrepondo outros.

Conforme, vem se posicionando atualmente o Supremo Tribunal Federal (STF), que é a mais alta instância do poder judiciário brasileiro e acumula tanto competências típicas de uma suprema corte, ou seja, um tribunal de última instância, como de um tribunal constitucional, ou seja, tem que estar pautado no que preconiza a Constituição de 1988.

Partindo dessa premissa, vamos restabelecer os fatos, a Suprema Corte (STF), através de ações monocráticas, proferidas por alguns ministros, como, mandando prender, a ativista bolsonarista declarada Sara Winter.

Não satisfeitos, mandaram prender o blogueiro Osvaldo Eustáquio; por volta das 6 horas da manhã, o mesmo teve sua casa visitada pela Polícia Federa (PF) e preso, a pedido também da Suprema Corte (STF), no âmbito do inquérito dos atos antidemocráticos, sem falar nas outras pessoas que também foram presas, por expressarem seus sentimentos e pensamentos, pautados naquilo que preconiza a Constituição Federal em seu Art. 5º.

Construí essa narrativa para chegar a um ponto que a meu ver, na condição de um reles articulista, com uma formação acadêmica sofrida, pelas dificuldades enfrentadas para  estudar, porém revestido de um sentimento exacerbado de nacionalismo  e legalismo.

Não posso aceitar a fala do colunista Hélio Schwartsman, do Jornal Folha de São Paulo, ao dizer com todas as letras que deseja a morte do presidente Jair Messias Bolsonaro, grande estadista, ele diz “Torço para que o quadro se agrave e ele morra. Nada Pessoal” imagina então se fosse  pessoal.

Para justificar seu posicionamento bestial, pragmatizado por um discurso de ódio politizado; o mesmo ao explicar o seu desejo de morte a um presidente eleito de forma democrática, e que a duras penas vem trabalhando contra um sistema, esse sim antidemocrático, que alguns chegam a desejar sua morte, para que pudessem voltar  ao poder e pelo poder.   

Com a palavra Suprema Corte (STF), que de forma célere e organizada, mandou prender ativistas pró-Bolsonaro, simpatizantes, apoiadores perigosos contra as instituições democráticas, e por ai vai; ou iremos continuar vivendo, em eterno estado de exceção.  

Pare o mundo, quero descer!

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo.

 



Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Siqueira | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 21h31
    0
    2

    Excelente artigo professor, parabéns,concordo plenamente com seu pensamento, ja vi vários vídeos de ameaças ao presidente que ocupa o cargo mais importante do país e o STF que é a nossa vergonha nacional na fez nada para averiguar este crime de ameaça, no Brasil esta ocorrendo na nossa justica dois pesos e duas medidas, isto Deus abomina. Agora em relação as pessoas que teceram comentários preconceituosos sobre sua pessoa , tenho pena delas, ninguém é obrigado a concordar com seus textos porém tem que o respeita lo,sem sombra de dúvida podemos discordar do outro com elegância, requinte, empatia etc... todavia creio que estes esquerdistas sem classe não sabem o que estou falando. Lício Malheiros um grande professor, ótimo articulista, uma pessoa impar de vários predicados, este é meu super amigo Lício, Deus abençoe sempre o sr e sua família maravilhosa.

  • Angelo | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 12h26
    4
    0

    Você é engraçado "professor" ... não vejo você reclamar quando bolsonaro fala um monte de merdas desejando a morte de um monte de gente ... não vi você fazer nenhuma reflexão dessa natureza por aqui quando bolsonaro desejou que a "petralhada" do Acre fosse fuzilada por exemplo ... não vi nenhum mea culpa da sua parte quando esse governo adotou um bordão nazista como slogan oficial ... agora que o STF começa a desmontar o gabinete do ódio e a rede de fake news que dá sustentação a esse governo nefasto e odioso, você vem aqui se "queixar" ! Se enxerga seu moralista sem moral ! Tenho pena dos seus alunos ...

  • ROLAYNE PINTO | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 12h11
    4
    0

    Basta pesquisar: https://www.iomat.mt.gov.br/buscanova/#/p=4&q=Licio%20Antonio%20Malheiros qualquer pessoa verá que esse néscio nunca teve capacidade intelectual para passar num concurso público. Sempre se utilizou através de meios espúrios pra garantir um emprego de professor contratado. É o típico "profissional" que dever ter pago o "diploma" numa dessas faculdades de ponta de esquina.

  • Fudencio | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 11h02
    4
    0

    Cara, voce deve ser um daqueles, verdadeiro P. C. chupapau, corno manso, baba ovo do Bozo...só escreve merda.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS