03 de Agosto de 2020,

Opinião

A | A

Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 08h:22 | Atualizado:

Graci Ourives Miranda

Realidade dos corpos

graci-ourives.jpg

 

Caminhando pelas avenidas de Cuiabá-MT, ou no coração da capital notar-se-á que existem: realidade e fantasia instalando-se no mesmo ambiente. 

Poderia ser só fantasia, assim viveríamos momentos. Acreditamos que todos devem ser tratados com dignidade pelos Poderes.

A realidade são os corpos abandonados nas calçadas, há cidadãos anestesiados pelo ilícito e sem preocupação dos governantesem estabelecer políticas públicas para que o doente tenha opção: Viver com dignidade. 

Parece-nos que não existe esta proposta do Estado. 

Quantos hospitais existem para tratamento dos jovens que estão doentes pelo ilícito: crack? 

Certifica-se que é nas proximidades do Morro da Luz, em que circulam todas as classes sociais, de: “A” à “E”, aumenta a cada dia o número de jovens adentrando para habitação da área verde: Morro da Luz.

E, quando não existe chance ou permissão dos antigos moradores “dependentes químicos” que lá habitam, os cidadãos instalam seus corpos nas calçadas. 

É cruel.

De um lado os empresários que ocupam parcialmente parte do Morro da Luz com seus comércios. Estes cidadãos pagam seus impostos e deveriam ser respeitados. Isto é os gestores deveriam propiciar ambiente equilibrado: homem-ecossistema.

Ainda mais, existem até estacionamentos, sem pudor com o ecossistema, estão há cada dia invadindo mais e mais às áreas verdes. 

Os comerciantes aproveitam de todos os recursos naturais sem se preocupar com o bem-estar da população.

É o meio ambiente que propicia a população qualidade de vida. É imprescindível que se preserve o ecossistema e vidas. 

Contudo o egoísmo é lamentável. Não sabemos, nem entendemos da palavra fiscalização dos poderes.

Cadê o instinto apurado dos fiscalizadores?E o cumprimento da Constituição bem-estar para todos? Tudo para manter o meio ambiente equilibrado. Cada corpo abandonado de um doente, parece-nos fantasia, lamentavelmente é real.

No capítulo II dos Direitos Sociais, Art.6º “São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados(...)”.

O Estado deveria viabilizar projetos para atender as necessidades básicas dos cidadãos, estes que estão esquecidos.

Celeridade autoridades! Para que exista urgentemente o bem-estar da sociedade e mais justiça sociais.

 

 

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS