14 de Novembro de 2019,

Polícia

A | A

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2014, 22h:27 | Atualizado:

Comerciante leva o "golpe do mostruário" em Cuiabá

Uma comerciante de Cuiabá foi vítima de um golpe no último final de semana ao tentar comprar móveis de mostruário de uma rede de varejo com loja em Cuiabá. O caso não é o primeiro que acontece em Cuiabá e serve de alerta aos consumidores. 

Mesmo com alguns indícios, a A.R. não desconfiou da armação e perdeu R$ 1 mil para os golpistas, que diziam ser funcionários da loja City Lar do Shopping Pantanal. Tudo começou quando um cliente da comerciante tomou conhecimento de que ela e seu esposo precisavam comprar alguns móveis, pois estavam de mudança. O cliente, identificado como Ademir, afirmou conhecer um suposto gerente da loja, que se chamaria Joanilson. 

Segundo Ademir, o amigo gerente costumava vender produtos do mostruário pela metade do preço. "O Ademir disse que sabia que não tínhamos tempo de ir à loja escolher os produtos, por isso o Joanilson poderia mandar as informações sobre os produtos para escolhê-los", disse a vítima. 

Dessa forma, o casal foi contactado pelo suposto gerente no dia 15 de fevereiro, e começou a negociação. "Enquanto conversava com ele por telefone, ouvia do outro lado da linha o barulho de loja, de pessoas conversando sobre produtos, uma simulação na verdade", disse.

Ao fim da negociação, ela pediu a um amigo ir até o shopping buscar o produto e efetuar o pagamento. “Nosso amigo contou que os criminosos saíram da porta principal da loja, uniformizados e identificados com crachá da loja. Eles disseram que precisavam ir até o setor de carga e descarga retirar o produto. Nesse tempo, eles recolheram o valor, que era pra comprar uma televisão, e afirmaram que iriam até a loja para retirar a nota fiscal”, contou a comerciante. "Um dos golpistas já tinha saído para pegar o produto e a nota fiscal. O outro, depois de fazer sala com meu amigo, disse que ia atrás do companheiro para agilizar o procedimento", disse a vítima. Em seguida, o amigo notou uma demora e foi até a loja, onde ficou sabendo que nenhum dos dois era funcionário da City Lar. Neste momento, percebeu o golpe, pois já havia dado o dinheiro. 

A vítima foi informada de que se tratava de um golpe. Ela registrou um Boletim de Ocorrência. 

 

OUTRO CASO

Em 2013, Danusa Arruda caiu em um golpe parecido. Um suposto funcionário da City Lar, que frequentava seu restaurante durante a semana, ofereceu-lhe uma televisão também do mostruário, pela metade do preço. Ela, que precisava mesmo do eletroeletrônico, aceitou. 

Danusa pediu para um sobrinho ir até ao local combinado – em uma praça, pois, segundo o vendedor, a venda teria um desconto e não poderia ser feita na loja. Ele foi até o local, pegou uma caixa de televisão e pagou os R$ 1.800. Mas ao abrir a caixa em casa, descobriu que no seu interior havia apenas tijolos. Danusa procurou a loja e tomou conhecimento que nenhuma pessoa com o nome d

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS