13 de Agosto de 2020,

Polícia

A | A

Quarta-Feira, 07 de Fevereiro de 2018, 18h:36 | Atualizado:

FARDA SUJA

PM expulsa sargento preso por tráfico com armas e munições


Gazeta Digital

CHEFEPM.jpg

 

O 3º sargento Wander Carlos de Zousa, preso em novembro de 2014, em Cuiabá, acusado pelo crime de tráfico internacional de armas de fogo, foi expulso das fileiras da Polícia Militar. Sua expulsão, assinada pelo comandante-geral da PM, Marcos Vieira da Cunha, está publicada no Diário Oficial do Estado que circula nesta quarta-feira (7).

Na época do flagrante, no bairro Osmar Cabral, policiais militares da Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam) apresentaram uma grande quantidade de armas sem registro que foram encontradas no veículo do sargento Wander. A prisão foi efetuada após denúncia de que uma pessoa em um Vectra transportava vários armamentos do Paraguai.

Ao encontrarem o veículo em frente a uma casa na Rua 5, a guarnição foi até a residência e abordou o suspeito que se apresentou como policial. Na revista feita no veículo foram encontradas duas pistola calibre 635, uma pistola PT 640, dois revólveres calibre 38, além de várias munições, tudo embalado nas caixas e sem o registro, reforçando a suspeita de que foram trazidos do Paraguai.

Após a prisão, a Corregedoria da PM instaurou em 2015 um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) contra o sargento. No decorrer do processo administrativo ele também foi ouvido e teve a chance de se defender. No entanto, o resultado final decidido pelo Conselho de Disciplina foi pela expulsão do policial.

A portaria número 6885 com a demissão do sargento, a partir de 5 de outubro de 2017, já havia sido publicada na edição do Diário Oficial que circulou em 20 outubro do ano passado. Na publicação constava que a punição foi aplicada por ele ter cometido os fatos descrito na peça acusatória, bem como, “por ter infringido valores éticos, morais, deveres e obrigações previstos no Regulamento Disciplinar da Polícia Militar do estado de Mato.

Agora, outra portaria foi publicada confirmando a demissão e citando o documento do ano passado. O comandante-geral da tropa determina ainda o imediato recolhimento da identificação funcional, do fardamento e dos apetrechos que pertença a Fazenda Pública Estadual e que estejam sob a posse do sargento Wander remetendo tais materiais para Diretoria de Gestão de Pessoas (identidade) e para Seção de Apoio Logístico e Patrimônio (material da Fazenda Pública), tendo 5 dias, a partir da publicação do ato.

A Diretoria de Gestão de Pessoas também deverá adotar as providências junto à Secretaria de Estado de Gestão (Seges) para proceder à exclusão do agora ex- 3º sargento da PM da folha de pagamento.

 



Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • lixeiro | Quinta-Feira, 08 de Fevereiro de 2018, 10h22
    0
    1

    A pior coisa que tem é policial bandido, esse ai era bandido mesmo, dou os parabéns para o Comandante Marcos Vieira da Cunha.

  • Eleitor insatisfeito | Quinta-Feira, 08 de Fevereiro de 2018, 08h50
    2
    1

    Parabéns ao comandante!! Fazendo linpeza

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS